Ir para o conteúdo

Motta

Voltar a Segundo Clichê
Tela cheia

Agnaldo Timóteo faz shows em homenagem a Cauby Peixoto

27 de Fevereiro de 2019, 14:38 , por segundo clichê - | No one following this article yet.
Visualizado 33 vezes

A proximidade entre Agnaldo Timóteo e Cauby Peixoto vem desde os anos 50, época em que Agnaldo ainda era um torneiro mecânico sonhando um dia ser um cantor popular conhecido em todo Brasil. Nessa época, Agnaldo era conhecido como o “Cauby Mineiro”, porque defendia todo o repertório de seu ídolo nos programas de Rádio de Belo Horizonte.

Hoje, aos 80 anos, sendo 52 deles de sucesso, Agnaldo vê realizado seu sonho de homenagear Cauby no disco “Obrigado, Cauby”, um tributo sincero e gravado à moda antiga com direito a orquestra de cordas e metais.

Depois de passar por diversas capitais, a apresentação especial chega ao Rio de Janeiro (5/6 - Teatro Bradesco Rio) e em São Paulo (6/6 - Teatro Opus). Na capital paulista, os ingressos custam a partir de R$ 40,00 e já estão à venda pelo site Uhuu.com.

Do repertório constam os grandes sucessos de Cauby, como “Ninguém é de Ninguém”, “A Pérola e o Rubi”, “Tarde Fria”, “Bastidores” e, é claro, “Conceição”, gravada em dueto com o homenageado por meio de de uma montagem.

Natural de Caratinga (MG), Agnaldo Timóteo, desde o inicio da carreira, quando se apresentava nos circos que passavam pela sua cidade natal, impressionava pela potência vocal.

Mudou-se para o Rio de Janeiro e enquanto trilhava seus passos, era motorista da cantora Ângela Maria. Ficou famoso ao gravar a canção “Meu Grito”, de Roberto Carlos, e participar de vários programas da Jovem Guarda. Depois disso, vieram vários sucessos românticos como “Ave-Maria”, “Mamãe” e “Os Verdes Campos De Minha Terra”. Sua discografia reúne mais de 50 discos gravados.

Já Cauby Peixoto, que morreu em 2016, é considerado um dos maiores e mais versáteis intérpretes da música brasileira.

Sua voz era caracterizada pelo timbre grave e aveludado, mas principalmente pelo estilo próprio de cantar e interpretar.

Em 1956, apareceu no filme “Com Água na Boca” cantando seu grande sucesso “Conceição”. Na época, foi citado nas revistas Time e Life como “O Elvis Presley brasileiro”.

Ao lado de Roberto Carlos, Cauby foi o artista que mais fez parcerias musicais no Brasil. Teve uma carreira muito eclética, gravando músicas de vários estilos como samba, bossa-nova, boemia, sertanejo, jazz, rock, pop, soul, tango, bolero, jovem guarda, seresta e música romântica. 
Fonte: http://segundocliche.blogspot.com/2019/02/agnaldo-timoteo-faz-shows-em-homenagem.html

Motta

0 comunidades

Nenhum(a)