Ir para o conteúdo

Motta

Voltar a Segundo Clichê
Tela cheia

Grupo de câmara toca Santoro e Zappa

22 de Abril de 2019, 11:36 , por segundo clichê - | No one following this article yet.
Visualizado 37 vezes

O Abstrai Ensemble apresenta, na Série Vertigens, da Sala Cecília Meirelles, no Rio, um novo repertório para celebrar a dupla homenagem aos compositores Claudio Santoro (1919-1989) e Frank Zappa (1940-1993). A abertura do concerto será com uma das Fantasias do brasileiro Claudio Santoro — que completaria 100 anos em 2019. O encerramento da noite ficará a cargo da música do americano Frank Zappa (com direito a uma estreia mundial) em arranjos exclusivos para o grupo de autoria do compositor paulista Martin Herraiz. O Abstrai Ensemble também apresenta uma estreia mundial do paulista Alexandre Lunsqui (com formação instrumental inusitada) e obras em estreia carioca do paraibano Marcilio Onofre e do paulista Rodrigo Bussad, radicado nos Estados Unidos.

Principal grupo de música de câmara contemporânea no Rio de Janeiro em plena atividade desde 2011, o Abstrai Ensemble tem se apresentado nos principais festivais e salas de concerto brasileiras, além de uma turnê pelo México. É integrado por instrumentistas e compositores de renomada carreira e se dedica ao repertório dos séculos XX e XXI, principalmente em colaborações com compositores vivos (brasileiros e estrangeiros) e expoentes do século XX. 

Além de peças musicais instrumentais e vocais, o grupo utiliza regularmente nos seus concertos e diversas atividades as últimas tecnologias digitais (eletroacústica e música mista). O grupo se dedica também a atividades pedagógicas como oficinas, master-classes, encontros de interpretação musical/composição, além de realizar concertos comentados, contribuindo pela formação de público de música de concerto no Brasil.

Em setembro de 2018, o Abstrai Ensemble lançou o seu 1° CD, intitulado “Experiência”, com direção artística do fundador do grupo, o saxofonista, professor e pesquisador Pedro Bittencourt. O CD traz com exclusividade obras recentes dos compositores brasileiros Roberto Victorio, Rodrigo Lima, Michelle Agnes, Pauxy Gentil-Nunes, além do português João Pedro Oliveira, do grego Phivos Angelos-Kollias e do francês Didier Marc Garin. “Experiência” é uma produção independente do Abstrai ensemble, disponibilizada em CD físico e nas principais plataformas digitais pelo selo A Casa Estúdio. 

O Abstrai Ensemble é formado por Pedro Bittencourt (saxes soprano, alto, tenor, barítono e direção artística), Doriana Mendes (voz ), Andrea Ernest Dias (flauta ut, sol, piccolo), Pauxy Gentil-Nunes (flauta baixo e eletrônica), Cesar Bonan (músico convidado, clarineta e clarone) Rodrigo Vila (músico convidado, sax alto), Jeferson Souza (músico convidado, fagote), Marina Spoladore (piano), Mariana Salles (violino e viola), Pablo de Sá (músico convidado, violoncelo), Fabio Adour (violão, baixo elétrico), Zeca Lacerda (bateria, percussão) e Leonardo Labrada (regência).

Serviço

Local: Sala Cecília Meireles
Horário: 20 horas
Endereço:  Rua da Lapa, 47 - Lapa, Rio de Janeiro
Ingressos: R$50 (inteira) / R$25 (meia-entrada)
Faixa etária: Livre
Telefone:  (21) 2332-9223

Programa

Fantasia (1987) - 5 min
Claudio Santoro  (Brasil, 1919-1989)
voz, violino, piano 

Urizen, the chain of reason (2012) - 7 min
Rodrigo Bussad (Brasil, 1985)
Flauta, flauta baixo, violão

Duo (1945) - 2 min
Claudio Santoro  (Brasil, 1919-1989)
violino e fagote

Caminho anacoluto III – derradeira margem (2015) - 7 min
Marcílio Onofre (Brasil, 1982)
sax barítono e piano

Canyon Textorium (2018) – estreia mundial – 10 min
Alexandre Lunsqui (Brasil, 1969)
sax barítono solo, flauta em sol, flauta baixo, clarone, fagote, viola, regência 

Insertion Units (1978) (arranjo de 2018) – 11 min
Frank Zappa (EUA, 1940-1993)
arranjos de Martin Herraiz (Brasil, 1980)

Number 6 (estreia brasileira)
Number 7 (estreia brasileira)
Number 8
Number 9 (estreia mundial) 
Flauta (piccolo, ut, G), clarineta (Bb), sax (soprano, alto, tenor), fagote, violino, cello, baixo elétrico, percussão

Time Is Money (1972) (arranjo de 2019) - estreia brasileira - 3 min
Frank Zappa (EUA, 1940-1993)
Arranjo de Martin Herraiz (Brasil, 1980)
voz, piccolo, flauta, sax alto, sax barítono, fagote, violino, violoncelo, contrabaixo elétrico, teclado e percussão
Fonte: http://segundocliche.blogspot.com/2019/04/grupo-de-camara-toca-santoro-e-zappa.html

Motta

0 comunidades

Nenhum(a)