Ir para o conteúdo

Motta

Voltar a Segundo Clichê
Tela cheia

Livro mostra acervo de arte da Casa Museu Ema Klabin

7 de Dezembro de 2017, 13:53 , por segundo clichê - | No one following this article yet.
Visualizado 10 vezes

Neste sábado, dia 9 de dezembro, às  14 horas, haverá  o lançamento do livro “A Coleção Ema Klabin”  em comemoração aos dez anos de abertura da Casa Museu Ema Klabin. O livro, organizado pelo curador Paulo de Freitas Costa, traz um panorama do acervo  de Ema Klabin (1907-1994), uma mulher que se dedicou a colecionar obras de arte, que hoje fazem parte da sua Casa Museu,  no Jardim Europa, em São Paulo.  As comemorações se estendem durante todo o dia com visitas à casa e um show com Tito Martino Jazz Band.

A publicação reúne textos de dez especialistas em história da arte e artes plásticas, como Paulo de Freitas Costa,  docentes do Departamento de História da Arte da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) e da Universidade de São Paulo (USP) e tem prefácio de Celso Lafer, diretor presidente da Fundação Ema Klabin. Com 268 páginas, o livro revela em cada um dos seus 13 capítulos  um pouco sobre a coleção  de  mais de 1.500 peças da Casa Museu.

Na publicação, os especialistas  analisam  desde  a  construção do imóvel sede da Fundação, realizada ao longo dos anos de 1950, até a coleção:  pintura holandesa, flamenga e francesa, arte colonial brasileira nas talhas de mestre Valentim, arte do Japão, China e da África, modernismo europeu e a “Escola de Paris”, modernismo brasileiro, a coleção de artes decorativas, o mobiliário, os objetos da antiguidade clássica, e a biblioteca com 3 mil volumes, muito deles raríssimos. O livro comemorativo dos dez anos da abertura da Casa Museu Ema Klabin aprofunda trabalhos anteriores, como o  livro Sinfonia de Objetos (Editora Iluminuras Ltda, 2007),  do curador Paulo Costa.

Cerca de 55 mil pessoas visitaram a Casa Museu nos seus dez anos de existência. O espaço cultural ofereceu 177 shows gratuitos, 194 cursos e palestras, 57 Tramas Culturais, 46 visitas temáticas, 52 debates com artistas contemporâneos e 18  exposições temporárias , duas delas em andamento até o dia 17 de dezembro: Anaconda, de Alex Flemming, e Penetra, de Marcius Galan. Desde setembro de 2016 a Casa Museu ampliou  o atendimento das visitas guiadas, abrindo nos fins de semana, sem a necessidade de agendamento.

Para o presidente do Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM/MINC), Marcelo Mattos Araujo, a Casa Museu Ema Klabin é referência nacional e internacional no campo de museus casa de colecionador “Esses primeiros dez anos de atividades ininterruptas da Fundação Ema Klabin comportaram um importante programa de ações de salvaguarda de seu vasto e complexo acervo museológico, bem como seus destacados acervos bibliográfico e arquivístico. Paralelamente, desenvolveu um sólido programa de divulgação por meio de diferentes ações expositivas e educativas, e como poucas instituições museológicas entre nós, logrou constituir e implantar um alentado programa de pesquisa em torno da figura de sua instituidora, de sua prática colecionista, e do acervo por ela reunido, cujos os resultados foram sempre generosamente compartilhados em publicações e apresentações em seminários por todo o pais”, salienta.

Aberta ao público desde 2007, a Casa Museu, antiga residência de Ema Klabin, é inspirada no Palácio de Sanssouci, em Potsdam, Alemanha. Ela tem 900 m² e foi construída na década de 1950 pelo engenheiro-arquiteto Ernesto Becker especialmente para abrigar as obras da colecionadora. Até o jardim, projetado por Burle Marx, é uma obra de arte.

A coleção foi adquirida por  Ema Klabin ao longo de mais de quatro décadas em galerias e antiquários no mundo inteiro e possui obras de artistas que não são encontradas em nenhum grande museu brasileiro. A primeira compra, em 1948, foi realizada por indicação de Pietro Maria Bardi, que então iniciava a formação do acervo do Masp.
Fonte: http://segundocliche.blogspot.com/2017/12/livro-mostra-acervo-de-arte-da-casa.html

Motta

0 comunidades

Nenhum(a)