Ir para o conteúdo

Motta

Voltar a Segundo Clichê
Tela cheia

Uma homenagem a um gigante musical

13 de Agosto de 2018, 9:58 , por segundo clichê - | No one following this article yet.
Visualizado 9 vezes

Carlos Motta

A escola de samba X-9 Paulistana vai homenagear, no carnaval de 2019, um dos fenômenos da música popular brasileira, o compositor, cantor e instrumentista Arlindo Cruz, que há pouco mais de um ano sofreu um AVC e, desde então, se encontra em recuperação.

Arlindo, pasmem, tem cerca de 750 músicas gravadas por ele e dezenas de outros artistas, e mais de mil músicas compostas. 

Se a quantidade de sua produção artística é impressionante, é mais impressionante ainda a sua qualidade.

Arlindo Cruz, pode-se dizer sem nenhum medo de errar, já integra a lista dos mais importantes criadores da música popular brasileira de todos os tempos.

Que falem por ele, sem ir muito longe, as mais conhecidas composições suas, como Meu Lugar, O Que é o Amor, Meu Nome É Favela, O Show Tem Que Continuar, Chegamos ao Fim, Não Penso em Mais Nada, A Pureza Da Flor, Quem Gosta de Mim, O Bem, Sambista Perfeito, Será que é Amor, Além do Meu Querer, Amor Com Certeza, Favela, Camarão que dorme a onda leva, Chegamos ao Fim... 

É beleza que não acaba mais.

O vídeo oficial do samba-enredo de 2019 da X-9 Paulistana dá uma ideia do que Arlindo Cruz representa para os músicos do país. O número de artistas que participa do filmete é sintomático. Nele estão Beth Carvalho, Arlindo Neto, Fundo De Quintal, Xande De Pilares, Péricles, Dudu Nobre, Turma Do Pagode, Os Prettos, Reinaldo, Ronaldinho, Leandro Sapucahy, Grupo Molejo, Leandro Lehart, Marquynhos Sensação, Embaixada Do Samba Paulistano e Armando Polêmico. O intérprete é Darlan Alves, e o bonito samba-enredo foi composto por Arlindo Neto, André Diniz, Claudio Russo, Márcio André Filho, Marcelo Valencia e Darlan Alves.

Ah, e o enredo tem um nome comprido: O Meu Lugar é Cercado de Luta e Suor, Esperança Num Mundo Melhor! O Show Tem Que Continuar!

Poderia, muito bem, ser simplificado para "Obrigado, Arlindo Cruz!"

Samba de Arerê pra você voltar
Zona Norte é Madureira
Ando louco de saudade olha o povo pedindo bis
Ainda é tempo pra viver feliz
Não subestime um filho de Xangô
A recompor a vida
O alujá ecoar forte no rum
E o ylê de Ogum, convida
O ídolo parceiro companheiro, irmão
Símbolo maior do samba em minha geração
Gênio pai herói o clarão da lua cheia, Candeia
Nos versos que ele semeou
Gira bailarina seu eterno amor
A porta bandeira frutos na tamarineira
Lalaia laia laia
Com o banjo no peito, sambista perfeito o mestre imortal
Lalaia laia laia
O samba gradece, Floresce no fundo do nosso quintal
Aos olhos graciosos de Oxalá
Serrinha marejou o seu olhar
Que brilha na coroa imperial
Um lume imponente e divinal
Da lança se São Jorge rotetor
A esperança de um Quixote sonhador
É voz dos humildes por um pedaço de chão
Voz dos humildes por um pedaço de pão
Favela de gente sofrida, mas que valoriza a própria raiz
Aquela que sente na pele as chagas da vida, a dor do país
X-9 a cantar, conduz até seu lugar a luz
Pra continuar o show de Arlindo Cruz
Fonte: http://segundocliche.blogspot.com/2018/08/uma-homenagem-um-gigante-musical.html

Motta

0 comunidades

Nenhum(a)