Ir para o conteúdo

Correio do Brasil

Voltar a CdB
Tela cheia Sugerir um artigo

Assustado, Bolsonaro volta a atirar contra STF e Congresso

14 de Janeiro de 2022, 16:00 , por Correio do Brasil - | No one following this article yet.
Visualizado 73 vezes

Nos últimos dias, após um período de trégua de meses e em baixa em pesquisas de intenção de voto à reeleição, Bolsonaro voltou a carga de levantar dúvidas em relação ao pleito de 2018 e o modelo de votação em urnas eletrônicas para a sucessão de outubro, um assunto vencido tanto no Congresso quanto no Supremo Tribunal Federal (STF).

Por Redação – de Brasília e Macapá

Assustado com a queda vertiginosa nas pesquisas eleitorais, o presidente Jair Bolsonaro voltou a afirmar nesta sexta-feira que teria vencido a disputa de 2018 já no primeiro turno caso as eleições fossem limpas, ao retomar, mais uma vez sem provas, suspeitas de que no pleito no qual foi eleito na segunda rodada teria ocorrido algum tipo de irregularidade.

Bolsonaro, Santa CatarinaBolsonaro se divertia no litoral catarinense, enquanto mais de 500 mil baianos sofriam com as enchentes. O resultado foi nova queda nas pesquisas

— Estávamos à beira do socialismo, país mergulhado na corrupção, país parecendo que não tinha um norte. Quis Deus que – sobrevivendo a uma facada de um integrante do PSOL – também conseguisse sem partido, sem marqueteiro, sem televisão, ganhar umas eleições. Que era para ter ganho no primeiro turno se fossem umas eleições limpas no primeiro — disse o mandatário, em solenidade no Macapá (AP) de inauguração de cabos de fibras óticas.

Nos últimos dias, após um período de trégua de meses e em baixa em pesquisas de intenção de voto à reeleição, Bolsonaro voltou a carga de levantar dúvidas em relação ao pleito de 2018 e o modelo de votação em urnas eletrônicas para a sucessão de outubro, um assunto vencido tanto no Congresso quanto no Supremo Tribunal Federal (STF).

 Por levantar suspeitas como essa, o presidente virou alvo de investigações por divulgar informações falsas e tentar desestabilizar o pleito perante o Supremo Tribunal Federal (STF) e o Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Violência

Seguindo o que preconiza a tábua de deveres dos ditadores, Bolsonaro apela à violência para eleger um inimigo e, assim, tentar se reerguer junto ao eleitorado mais radical. Ele agora afirma que caso o excludente de ilicitude – que na prática funciona como espécie de salvaguarda jurídica para policiais que matarem ou praticarem atos violentos em serviço – seja aprovado pelo Congresso, o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) não terá mais espaço para invadir terras.

— Vejo agora, meus policiais militares aqui presentes, o MST ameaçando realizar dezenas de invasões no corrente ano. Se um dia eu tiver no Congresso Nacional uma exclusão de ilicitude, pode ter certeza, aproveite para invadir agora porque no futuro não invadirão”, disse Bolsonaro ainda em Macapá.

Segundo afirmou, “o excludente de ilicitude é o militar que, ao cumprir sua missão, vai para casa descansar tendo a certeza de que não vai ter a visita de um oficial de Justiça para processá-lo”. 

— Ou nós temos lei ou não temos. Estamos mudando muitas coisas no Brasil, devagar, mas estamos mudando. Temos uma meta a atingir, temos uma caminho a percorrer — reduziu.


Fonte: https://www.correiodobrasil.com.br/assustado-bolsonaro-volta-atirar-contra-stf-congresso/

Rede Correio do Brasil

Mais Notícias