Ir al contenido

Correio do Brasil

Regresar a CdB
Full screen Sugerir un artículo

Chacina em bar deixa mortos no Pará

mayo 20, 2019 12:10 , por Correio do Brasil - | No one following this article yet.
Viewed 18 times

Crime ocorreu no bairro do Guamá, o mais denso da capital estadual, Belém. Em março, região havia recebido reforço de agentes federais para conter avanço da criminalidade. Imprensa internacional repercute mortes.

Por Redação, com DW – de Brasília

Pelo menos onze pessoas morreram e uma ficou ferida numa chacina na tarde de domingo em um bar de Belém, capital do Pará. A informação foi confirmada pela Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Segup). As vítimas são seis mulheres (entre elas, a dona do bar) e cinco homens. A polícia afirma que tem várias linhas de investigação, incluindo o tráfico de drogas. Até o começo da manhã desta segunda-feira, ninguém havia sido preso.

Belém é a terceira capital mais violenta do Brasil

Um vídeo gravado pouco depois dos disparos mostra várias vítimas baleadas e caídas no chão do estabelecimento e uma deitada em cima do balcão do bar. De acordo com o secretário de segurança pública do Pará, Ualame Machado, a maioria foi baleada na cabeça. Ele também acrescentou que havia mais pessoas no bar, mas elas conseguiram fugir pelos fundos.

O portal de notícias G1 informou que uma festa ocorria no local quando sete homens encapuzados chegaram em uma moto e três carros e dispararam contra as vítimas.

O Pará é o oitavo estado mais violento do país, com uma taxa de 53,4 homicídios a cada 100 mil habitantes, acima da taxa nacional, de 30,8, segundo dados de 2017 da ONG Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Belém é a terceira capital mais violenta do Brasil, com 67,5 homicídios a cada 100 mil habitantes, atrás apenas de Rio Branco (Acre, 83,7) e Fortaleza (Ceará, 77,3).

Nos últimos anos, o Estado do Pará registrou várias chacinas. A maior onda de assassinatos foi em janeiro de 2017, quando 28 pessoas foram assassinadas num intervalo de 24 horas após a morte de um policial.

No final de março deste ano, o governo federal enviou mais de 200 homens da Guarda Nacional a Belém para reforçar a segurança na cidade por 90 dias.

A escalada da violência parece estar atingindo cidades em todo o Brasil. O grupo Fogo Cruzado, que monitora tiroteios no Rio de Janeiro e região metropolitana, disse que houve 2.300 casos apenas nos primeiros 100 dias deste ano. No sábado, cinco pessoas, entre elas uma criança de 12 anos e um adolescente de 15, foram mortas a tiros, em São Paulo, por quatro homens que ainda não foram identificados. No mesmo dia, na cidade de Lauro de Freitas (região metropolitana de Salvador), seis pessoas, incluindo dois adolescentes, foram mortos com disparos de armas de fogo.

O crime em Belém teve ampla repercussão na imprensa internacional. O diário britânico The Guardian, por exemplo, explicou que “muita da violência no Brasil tem relação com gangues. Em janeiro, grupos realizaram ataques em Fortaleza, paralisando o comércio e o transporte público da cidade”. O jornal também mencionou a intenção do presidente Jair Bolsonaro de “afrouxar as rígidas leis armamentistas brasileiras” e os decretos assinados pelo presidente para facilitar a posse e o porte de armas.


Origen: https://www.correiodobrasil.com.br/chacina-bar-mortos-para/

Rede Correio do Brasil

Mais Notícias