Ir para o conteúdo

Correio do Brasil

Voltar a CdB
Tela cheia Sugerir um artigo

Clássico sem público reflete crise atual de Real Madrid e Barcelona

22 de Outubro de 2020, 12:37 , por Correio do Brasil - | No one following this article yet.
Visualizado 14 vezes

Na Espanha, a expressão “El Clasico” costuma ser um sinônimo de grandeza. O jogo, marcado para sábado e que foi transferido para o horário incomum das 16h locais para satisfazer os mercados globais de televisão, provavelmente ainda é a partida de futebol de clubes mais assistida.

Por Redação, com Reuters – de Madri

Na Espanha, a expressão “El Clasico” costuma ser um sinônimo de grandeza. O jogo, marcado para sábado e que foi transferido para o horário incomum das 16h locais para satisfazer os mercados globais de televisão, provavelmente ainda é a partida de futebol de clubes mais assistida.

Lionel Messi durante partida do Barcelona contra o Real Madrid em 2019Lionel Messi durante partida do Barcelona contra o Real Madrid em 2019

Mas um olhar para Real Madrid e Barcelona no momento desperta dúvidas sobre o futuro de ambos.

Nenhum deles tem impressionado muito ultimamente, os dois perderam seus últimos jogos no Campeonato Espanhol para oponentes humildes e há quem questione se este será o clássico menos qualificado em um longo tempo.

Lionel Messi

Lionel Messi, principal estrela do Barça, passou a pré-temporada inteira tentando rescindir seu contrato com o clube sem sucesso, e parece cada vez mais provável que este será o último jogo do atacante argentino em casa contra o Real na liga espanhola, a menos que ocorra uma grade mudança de opinião.

É verdade que parece injusto que um jogador que deu tanta alegria ao time ao longo dos anos jogue seu derradeiro clássico a portas fechadas e em uma disputa do que pode ser o Real mais frágil de sua carreira contra um Barcelona nada memorável.

Mas talvez a maior dúvida para o Barça seja o que o clube fará quando seu capitão finalmente partir.

Trata-se de um reflexo do estado ao qual os dois clubes se permitiram regredir, e um mundo de distância do auge do confronto de uma década atrás, que opunha Pep Guardiola a José Mourinho.

Klopp se diz satisfeito com atuação de Fabinho na defesa

Juergen Klopp acionou Fabinho como zagueiro de emergência na ausência de Virgil van Dijk e Joel Matip na quarta-feira na partida pela Liga dos Campeões contra o Ajax, e o técnico do Liverpool não ficou nada surpreso de ver o brasileiro se encaixar perfeitamente na posição.

Fabinho lidou com todos os obstáculos que o time holandês poderia criar e afastou uma bola na linha do gol com maestria antes do intervalo, frustrando Dusan Tadic e ajudando seu time a conquistar uma vitória de 1 a 0 na Liga dos Campeões.

– Havia pressão nesta situação? Sim, está claro para os dois na retaguarda, 100%… Fabinho consegue jogar na posição, ele gosta de jogar nela – disse Klopp aos repórteres.

– Não estou surpreso de ele jogar bem na posição, caso contrário teríamos pensado em uma solução diferente, mesmo se isso tivesse sido certamente complicado. Estou realmente satisfeito por ele… isso lhe deu confiança, com certeza nos ajudou.

O Liverpool terá que se acostumar a atuar sem o zagueiro Van Dijk, que sofreu uma lesão grave no joelho após uma entrada dura do goleiro do Everton, Jordan Pickford, no sábado.

Klopp tentou evitar possíveis problemas de lesão em seu trio de atacantes goleadores, substituindo Mohamed Salah, Sadio Mané e Roberto Firmino depois de uma hora na encharcada Arena Amsterdã.

– Acho que os dois times conseguem jogar um futebol melhor, foi bem selvagem em alguns momentos – disse Klopp à BT Sport.


Fonte: https://www.correiodobrasil.com.br/classico-sem-publico-reflete-crise-real-madrid-barcelona/

Rede Correio do Brasil

Mais Notícias