Ir para o conteúdo

Correio do Brasil

Voltar a CdB
Tela cheia Sugerir um artigo

Economia recalibra queda do PIB diante atuais resultados negativos

15 de Setembro de 2020, 15:11 , por Correio do Brasil - | No one following this article yet.
Visualizado 16 vezes

A perspectiva para o PIB seguiu inalterada apesar de o secretário especial de Fazenda, Waldery Rodrigues, ter pontuado recentemente que ela seria revisada neste mês. Em nota, a Secretaria de Política Econômica (SPE) avaliou que os resultados do segundo trimestre reduziram a variância das projeções trimestrais para os preços.

Por Redação, com Reuters – de Brasília

O Ministério da Economia manteve nesta terça-feira sua projeção de queda para o Produto Interno Bruto (PIB) em 2020 de 4,7%, destacando “forte retomada” da atividade no atual trimestre, apesar da expressiva contração verificada entre abril e junho, ao mesmo tempo em que ajustou para cima suas contas para a inflação.

O secretário Waldery Rodrigues seria o alvo do 'cartão vermelho' do presidente BolsonaroO secretário Waldery Rodrigues seria o alvo do ‘cartão vermelho’ do presidente Bolsonaro

A perspectiva para o PIB seguiu inalterada apesar de o secretário especial de Fazenda, Waldery Rodrigues, ter pontuado recentemente que ela seria revisada neste mês após a percepção de que o maior impacto por conta da crise de coronavírus já teria ficado para trás.

Em nota, a Secretaria de Política Econômica (SPE) avaliou que os resultados do segundo trimestre reduziram a variância das projeções trimestrais, mas frisou que a incerteza continua significativamente elevada.

— O desvio padrão das projeções para a variação interanual do terceiro trimestre coletadas pelo Focus é de 2,4 pontos percentuais. Isso significa que, utilizando a mediana da projeção do PIB divulgada em 4 de setembro para este trimestre e a variação de um desvio padrão, o intervalo de crescimento do PIB trimestral é de 4,0% a 8,8%, considerando o ajuste sazonal — pontuou.

Focus

A SPE vê um crescimento do PIB de 7,3% no terceiro trimestre sobre os três meses anteriores, com queda de 4,9% ante igual período do ano passado. Para a inflação medida pelo IPCA, a perspectiva agora é de alta de 1,83% em 2020, acima da expectativa anterior de 1,60%.

Para 2020, o alvo oficial para o IPCA é de 4%, com banda de tolerância de 1,5 ponto percentual, mas os efeitos da pandemia de Covid-19 sobre a atividade deverão fazer o país fechar o ano abaixo do piso da meta.

No boletim Focus mais recente, economistas ouvidos pelo Banco Central estimaram retração de 5,11% para o PIB neste ano e IPCA de 1,94%. Para 2021, a conta para o PIB foi mantida em alta de 3,2%, com a projeção para a inflação caindo a 2,94%, de 3,24% antes.

Com isso o avanço de preços na economia fica ainda mais longe do centro da meta de inflação para o próximo ano, que é de 3,75%, com margem de 1,5 ponto para mais ou para menos.

Ano que vem

Para secretário de Política Econômica, Adolfo Sachsida, o crescimento da economia de 3,2% estimado pelo Ministério da Economia para o próximo ano é conservador. O número poderá ser melhor com o avanço da agenda de reformas e com a consolidação fiscal, acrescentou.

Aos jornalistas, ele disse ainda que a perspectiva de queda de 4,7% para o Produto Interno Bruto (PIB) para 2020, mantida pela SPE nesta terça-feira, reflete que as políticas econômicas adotadas pelo governo para o enfrentamento à pandemia de coronavírus tiveram sucesso.

— Apesar de a crise estar severa, ela está muito menos severa do que muitos previram no começo dessa pandemia — concluiu.


Fonte: https://www.correiodobrasil.com.br/economia-recalibra-queda-pib-diante-resultados-negativos/

Rede Correio do Brasil

Mais Notícias