Go to the content

Correio do Brasil

Go back to CdB
Full screen Suggest an article

Incêndio em ocupação deixa famílias desabrigadas no Rio

Gennaio 15, 2021 15:15 , by Correio do Brasil - | No one following this article yet.
Viewed 13 times

Famílias que perderam tudo em um incêndio de grandes proporções ontem à noite quinta em uma ocupação ao lado do conjunto habitacional do Programa Santa Cruz, na localidade de Jesuítas, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, foram abrigadas no Complexo Esportivo Miécimo da Silva, em Campo Grande, na mesma região.

Por Redação, com ABr – do Rio de Janeiro

Famílias que perderam tudo em um incêndio de grandes proporções ontem à noite quinta em uma ocupação ao lado do conjunto habitacional do Programa Santa Cruz, na localidade de Jesuítas, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, foram abrigadas no Complexo Esportivo Miécimo da Silva, em Campo Grande, na mesma região. A prefeitura do Rio informou que 250 famílias ficaram desabrigadas. De acordo com o Corpo de Bombeiros não houve vítimas.

De acordo com o Corpo de Bombeiros não houve vítimasDe acordo com o Corpo de Bombeiros não houve vítimas

As chamas altas do fogo que destruiu todas as casas eram vistas a distância. Em postagens nas redes sociais, moradores da ocupação se mostraram desolados e disseram que a primeira preocupação deles era salvar as crianças. Vizinhos do conjunto habitacional chegaram a jogar baldes de água para tentar diminuir a intensidade das chamas. O chamado aos bombeiros para o incêndio na estrada dos Palmares, em frente ao número 455, foi feito às 20h19. Sete viaturas dos quartéis de Santa Cruz, Campo Grande, Itaguaí e Irajá foram para o local. Depois de muito combate ao fogo, os bombeiros encerraram o atendimento às 4h31 desta sexta-feira (15).

O prefeito do Rio, Eduardo Paes, foi ao local com o vice-prefeito e secretário de Habitação, Nilton Caldeira. Paes disse que a intenção é resolver em definitivo o problema das famílias que moravam na desocupação. “Já estamos acolhendo as famílias que infelizmente perderam tudo, mas graças a Deus sem nenhuma vítima. Estamos aqui dando o atendimento. As pessoas serão abrigadas hoje à noite, aqueles que não tiverem uma casa de parente ou amigo para ficar. Vamos tratar de resolver em definitivo o problema dessas famílias que estão há 3, 4 anos abandonadas nessa ocupação”, disse Paes.

Inicialmente, as famílias atingidas foram levadas para a Escola Municipal Roberto Civita, também em Santa Cruz, para serem cadastradas e em seguida foram encaminhadas para o Complexo Esportivo Miécimo da Silva, em Campo Grande.

O secretário municipal de Educação, Renan Ferreirinha, que também esteve no local, disse que embora não houvesse mortes, as pessoas precisavam do apoio do estado e da prefeitura. “O quadro que temos é de 250 famílias desabrigadas e nenhuma vítima fatal. A Assistência Social da prefeitura já está prestando todo apoio necessário e nossa rede está à disposição para o que for preciso. Continuarei próximo para acompanhar a transferência das famílias”, postou o secretário em uma rede social.

A secretária municipal de Assistência Social, Laura Carneiro, também acompanhou os desabrigados e disse que foram providenciados alimentos e colchões para que as famílias pudessem passar a noite no abrigo.

Atendimento às famílias

A secretaria de Assistência Social informou que os desalojados da ocupação Unidos Venceremos, na localidade Jesuítas, temporariamente abrigados no Centro Esportivo Miécimo da Silva, estão recebendo os primeiros atendimentos. As famílias estão recebendo água, máscaras, álcool em gel e alimentos. De acordo com a pasta, em decorrência do incêndio, duas crianças acompanhadas pelas suas mães foram levadas ao Hospital Municipal Rocha Faria, em Campo Grande. Uma com desidratação e a outra com intoxicação por monóxido de carbono, mas passam bem.

Conforme a secretaria, como a maioria dessas famílias não quer ir para abrigos da prefeitura, o prefeito Eduardo Paes e a secretária Laura Carneiro, que foram para o local assim que souberam do incêndio, vão se reunir nesta tarde para identificar a solução para o que pode ser feito para atender os desabrigados. A decisão será tomada pelo prefeito em conjunto com as secretarias de Assistência Social e de Habitação.

Quem não tiver para onde ir, inicialmente, deverá ser encaminhado aos equipamentos da prefeitura, que vai procurar abrigar todos juntos. O novo cadastramento começa agora à tarde, e a partir desse resultado será tomada a decisão sobre a questão habitacional, em ação integrada com Assistência Social, Ação Comunitária e Habitação. “Vamos realizar novo cadastramento para identificar aqueles que têm condições de abrigo junto a família ou amigos, e aqueles que não têm”, disse Laura.

Segundo a secretaria, a estrutura do Centro Esportivo Miécimo da Silva foi o motivo da escolha do local para receber os desalojados pelo incêndio. Além da Assistência Social e a Ação Comunitária, a Secretaria de Saúde e a Guarda Municipal estão envolvidas no atendimento às famílias.

No Centro, as famílias tomaram café da manhã e almoçaram. Ao longo de todo o período em que estiverem abrigados receberão alimentos, água e os demais itens necessários para seu bem-estar. Treinadores do projeto Resenha Contra Covid-19, lançado esta semana pela Secretaria Municipal de Assistência Social para formar frentes de prevenção contra o novo coronavírus em comunidades e periferias, também estão no local para dar instruções às famílias atingidas pelo incêndio.

A secretaria destacou que as famílias perderam tudo e estão precisando de roupas. As doações podem ser encaminhadas ao Centro Esportivo Miécimo da Silva.


Source: https://www.correiodobrasil.com.br/incendio-ocupacao-deixa-familias-desabrigadas-rio/

Rede Correio do Brasil

Mais Notícias