Ir para o conteúdo

Correio do Brasil

Voltar a CdB
Tela cheia Sugerir um artigo

Inconsistência na condução econômica afasta multinacionais

3 de Março de 2021, 15:21 , por Correio do Brasil - | No one following this article yet.
Visualizado 192 vezes

A decisão da Sony reflete a inconsistência na condução econômica do país, segundo o economista e professor da Faculdade de Economia da Universidade Presbiteriana Mackenzie Josilmar Cordenonssi. Mais do que isso, as decisões das gigantes internacionais refletem a ineficácia do Brasil em atrair grandes empresas.

Por Redação – de São Paulo

Depois da montadora norte-americana Ford e da alemã Mercedes-Benz, somadas a outras multinacionais na área de alimentos, a produtora de eletroeletrônicos Sony anunciou o encerramento de suas encerrará suas atividades comerciais no Brasil, até o fim de março, interrompendo a venda de produtos como televisões, câmeras e equipamentos de áudio.

A redução ocorre antes da chegada ao país da nova geração de consoles da Microsoft e da Sony, prevista para o fim deste anoO fim da produção nacional de eletroeletrônicos da multinacional japonesa Sony demonstram o grau de comprometimento da economia nacional

A decisão da Sony reflete a inconsistência na condução econômica do país, segundo o economista e professor da Faculdade de Economia da Universidade Presbiteriana Mackenzie Josilmar Cordenonssi. Mais do que isso, as decisões das gigantes internacionais refletem a ineficácia do Brasil em atrair grandes empresas para operar no território brasileiro.

— Nosso modelo de atrair empresas competitivas está em xeque. Ainda mais estando na Zona Franca de Manaus, mostrando que incentivos fiscais não são suficientes para manter as empresas com atividades aqui no Brasil — disse o especialista à agência russa de notícias Sputnik Brasil.

Ambiente hostil

Segundo o especialista, o ambiente do mercado brasileiro é ainda muito hostil aos negócios estrangeiros. Mesmo com a queda do real em relação ao dólar, os investimentos no país seguem sendo arriscados para empresas estrangeiras por conta da instabilidade econômica do Brasil. Nem mesmo com incentivos fiscais o risco acaba sendo compensado.

— Isso acende um sinal de alerta para nossos dirigentes repensarem nossa politica econômica — alerta o economista.

Enquanto o mercado brasileiro é hostil a empresas estrangeiras, a indústria nacional não consegue inserir seus produtos no exterior. Em dezembro, a brasileira Mondial comprou o terreno, a fábrica e os equipamentos da Sony em Manaus para produzir televisões, micro-ondas e aparelhos de ar condicionado. Mesmo tendo comprado de uma gigante, a Mondial não consegue ter sucesso no mercado externo.

— Isso mostra como temos dificuldade em criar empresas competitivas lá fora […] e reflete nossas fraquezas como uma sociedade que não consegue criar empresas competitivas mundialmente — resume Cordenonssi.


Fonte: https://www.correiodobrasil.com.br/inconsistencia-conducao-economica-afasta-multinacionais/

Rede Correio do Brasil

Mais Notícias