Ir para o conteúdo

Correio do Brasil

Voltar a CdB
Tela cheia Sugerir um artigo

Índice que reajusta aluguéis avança com força ao longo deste mês

27 de Novembro de 2020, 15:46 , por Correio do Brasil - | No one following this article yet.
Visualizado 43 vezes

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que responde por 60% do índice geral e apura a variação dos preços no atacado, acelerou a alta a 4,26% em novembro, depois de ganhar 4,15% em outubro. O grupo Matérias-Primas Brutas subiu 5,60% em novembro, ante 5,55% em outubro; Bens Intermediários registraram alta de 4,07%

Por Redação – de São Paulo

O Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M) passou a subir 3,28% em novembro, depois de avanço de 3,23% no mês anterior, uma vez que os preços das commodities no atacado pressionara o índice segundo dados divulgados nesta sexta-feira pela Fundação Getulio Vargas (FGV). A expectativa em pesquisa da agência inglesa de notícias Reuters para o dado mensal era de uma alta de 3,22%.

O volume de soja vendido à China tende a aumentar ao longo dos próximos anos, segundo analistasO aumento no preço das commodities no setor de alimentação, a exemplo da soja, afetaram os índices do IGP-M

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que responde por 60% do índice geral e apura a variação dos preços no atacado, acelerou a alta a 4,26% em novembro, depois de ganhar 4,15% em outubro. O grupo Matérias-Primas Brutas subiu 5,60% em novembro, ante 5,55% em outubro, enquanto os Bens Intermediários registraram alta de 4,07%, ante 3,74% no mês anterior.

Segundo André Braz, coordenador dos índices de preços, o avanço nos preços de commodities agropecuárias importantes colaboram para a consolidação do IPA, e consequentemente, para a alta do índice geral.

— Nesta edição, destacaram-se milho (10,95% para 21,85%), trigo (2,32% para 19,20%) e bovinos (6,92% para 7,40%) — acrescentou.

Construção

A pressão para o consumidor ficou ligeiramente mais fraca, dado que o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), com peso de 30% sobre o índice geral, passou a subir 0,72% no mês, de alta de 0,77% em outubro.

A principal colaboração para esse resultado partiu do grupo Educação, Leitura e Recreação, que desacelerou sua alta de 3,10% para 1,44% em novembro, refletindo o arrefecimento do preços das passagens aéreas.

O Índice Nacional de Custo de Construção (INCC), por sua vez, registrou alta de 1,29% em novembro, depois de subir 1,69% em outubro.

O IGP-M é utilizado como referência para a correção de valores de contratos, como os de aluguel de imóveis.


Fonte: https://www.correiodobrasil.com.br/indice-reajusta-alugueis-avanca-forca-mes/

Rede Correio do Brasil

Mais Notícias