Go to the content

Correio do Brasil

Go back to CdB
Full screen Suggest an article

Lula flexiona à direita, com Alckmin, e busca votos dos evangélicos

Novembre 30, 2021 15:25 , by Correio do Brasil - | No one following this article yet.
Viewed 24 times

Embora tenham se cumprimentado em um evento social, no início do ano, esta será a primeira reunião formal entre eles desde que a mídia conservadora passou a noticiar o possível entendimento para que Alckmin seja candidato a vice-presidente, na chapa petista.

Por Redação – do Rio de Janeiro e São Paulo

Certo de que conta com os votos da esquerda e da centro-esquerda, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) flexiona sua possível campanha à reeleição para um terceiro mandato na direção da direita, ao alimentar o diálogo com o ex-governador paulista Geraldo Alckmin (PSB) e líderes de igrejas evangélicas. Na semana que vem, Lula e Geraldo Alckmin voltam a conversar sobre a cena política brasileira.

AlckminAlckmin não foi convidado, mas ainda assim adianta que aceitaria ser vice de Lula

Embora tenham se cumprimentado em um evento social, no início do ano, esta será a primeira reunião formal entre eles desde que a mídia conservadora passou a noticiar o possível entendimento para que Alckmin seja candidato a vice-presidente, na chapa petista. Articulado por setores do PT mais ligados à centro-direita, o encontro visa reduzir arestas junto a um eleitorado que ainda rejeita o ex-presidente.

“No encontro (…), o petista pretende conversar com o ex-governador sobre a viagem que fez à Europa — em que foi aplaudido em pé no Parlamento Europeu e recebido com honras de chefe de estado pelo presidente da França, Emmanuel Macron. Já Alckmin tem conversado com apoiadores sobre a volta do Brasil ao mapa da fome — e como ela poderia ser novamente debelada em um governo que sucedesse o de Jair Bolsonaro”, assinalou a colunista Monica Bergamo, no diário conservador paulistano Folha de S. Paulo (FSP), nesta terça-feira.

Ainda nesta manhã, Lula disse, em entrevista à Rádio Gaúcha, que ainda não definiu se será ou não candidato, mas, caso seja, irá “construir uma chapa para ganhar as eleições”.

— Mas é o seguinte: eu quero construir uma chapa para ganhar as eleições. E quero construir uma chapa para mudar outra vez a história deste país — afirmou, ao ser perguntado sobre as conversas com Alckmin.

Evangélicos

Ainda na tentativa de reduzir danos, Lula também se dirige ao público evangélico, onde seu principal adversário, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), cultiva aliados. Segundo o petista, o PT “não pode acreditar na história de que os evangélicos e as evangélicas são como se fossem um gado” e deve lembrar o segmento de que a maioria dos fiéis, pobre e periférica, foi beneficiada por políticas públicas iniciadas pelos governos petistas, disse Lula em um encontro virtual de mais de duas horas no último sábado. O líder petista propôs a criação de “um momento evangélico” na TV e na rádio do partido.

Esta, segundo o ex-presidente, seria uma forma de reverter a falsa premissa de que o verdadeiro cristão não vota na esquerda, martelada por vários dos pastores brasileiros, hoje alinhados a Bolsonaro. Trata-se de uma argumentação muito usada por religiosos alinhados ao Palácio do Planalto, liderados por Silas Malafaia. Atualmente, nenhum representante de grandes igrejas protestantes está alinhado ao PT. O bispo Edir Macedo é outro termômetro para o debate eleitoral na esfera religiosa.

Editoriais

Raramente visto em eventos exteriores à sua igreja, ele vem usando o jornal da congregação, a Folha Universal para expressar suas predileções, geralmente negativas para petistas que almejam uma reaproximação com o ex-parceiro dos governos Lula e Dilma Rousseff. Os últimos editoriais do jornal da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) tem endereço certo.

Os títulos dos textos já indicam o caminho da opinião evangélica: Vítimas da militância LGBT (desagravo a Mauricio Souza, o jogador olímpico de vôlei que caiu nas graças bolsonaristas após criticar um beijo homoafetivo do novo Super-Homem); Proibição da Bíblia na China: o que isso tem a ver com você, brasileiro? (sobre uma suposta ideologia comunista propagada por PT e outras legendas esquerdistas) e Os atos da esquerda falam por si mesmos (a tese de que nenhum país governado pela esquerda deu certo). O jornal chegou a publicar um elogio à pantomima bolsonarista durante o último 7 de Setembro, dia do passeio de tanques velhos pela Praça dos Três Poderes.

Mas, segundo Lula, “é importante oferecer uma contranarrativa, porque há muito fetiche, há muita queimação, há muita maldade, contra e a favor, há muito disse-que-disse”. Em 2002, o PT distribuiu a Carta aos Evangélicos na porta de igrejas. No panfleto, o então presidenciável dizia possuir “esperança cristã” e fazia vários acenos a adeptos dessa religião, que por anos escutaram pregações que o comparavam a um demônio que fecharia igrejas se assumisse o poder. Poderá tentar o expediente, pela segunda vez.


Source: https://www.correiodobrasil.com.br/lula-flexiona-direita-alckmin-busca-votos-evangelicos/

Rede Correio do Brasil

Mais Notícias