Ir para o conteúdo

Correio do Brasil

Voltar a CdB
Tela cheia Sugerir um artigo

Mais de 13 anos depois, senadores disputam vaga a ser liberada no TCU

14 de Setembro de 2021, 17:53 , por Correio do Brasil - | No one following this article yet.
Visualizado 33 vezes

A disputa reedita, ainda, a divisão para as eleições pela Presidência do Senado, em fevereiro, que colocou frente a frente o grupo do DEM, do atual presidente Rodrigo Pacheco (MG), e o MDB, a maior bancada da casa.

Por Redação – de Brasília

Em face da anunciada saída do ministro Raimundo Carreiro da vaga que ocupa no Tribunal de Contas da União (TCU), mais de um senador se coloca na disputa pela cadeira que ficará vazia, fato que não ocorre desde 2008. Na época, o senador José Jorge ficou com a vaga após disputar no voto contra Leomar Quintanilha.

A senadora Kátia Abreu (PP-TO) já foi oposição a Lula (PT), braço-direito de Dilma (PT) e candidata a vice na chapa de Ciro Gomes (PDT) à Presidência da RepúblicaA senadora Kátia Abreu (PP-TO) é forte candidata a uma vaga no TCU

Compete ao Senado a indicação para a vaga no Tribunal, o que normalmente ocorre por acordo e consenso entre os parlamentares, com a sessão de escolha se configurando apenas como um rito formal. Raimundo Carreiro, ex-secretário-geral da Mesa do Senado, estará aposentado em setembro de 2023, e não haveria necessidade de a Casa decidir, agora, quem será o próximo indicado.

Ocorre, no entanto, que Carreiro tem considerado a possibilidade de antecipar sua aposentadoria, caso seja indicado para chefiar a Embaixada do Brasil em Lisboa, o que motivou a movimentação nos bastidores em torno do cargo. Desde o início das discussões, estão no páreo a senadora Kátia Abreu (PP-TO) e o senador Antonio Anastasia (PSD-MG).

Kátia Abreu

Um terceiro nome surgiu nas últimas semanas. O líder do governo, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE). Ele avisou que também tem interesse na nomeação, o que embaralhou as cartas. A disputa também representa uma radiografia do momento vivido atualmente pelo Senado, onde o governo enfrenta uma grande rebelião e tem dificuldades em avançar a sua pauta.

A disputa reedita, ainda, a divisão para as eleições pela Presidência do Senado, em fevereiro, que colocou frente a frente o grupo do DEM, do atual presidente Rodrigo Pacheco (MG), e o MDB, a maior bancada da casa.

Kátia Abreu desponta como favorita, sendo o nome do grupo encabeçado por Renan Calheiros (MDB-AL), que já presidiu a Casa e voltou a ficar em evidência recentemente, ao se tornar relator da CPI da Covid. Responsáveis pela nomeação de Carreiro no TCU, Renan e o ex-presidente José Sarney (MDB) tentam segurar a saída dele para emplacar Kátia Abreu.


Fonte: https://www.correiodobrasil.com.br/mais-13-anos-depois-senadores-disputam-vaga-liberada-tcu/

Rede Correio do Brasil

Mais Notícias