Ir para o conteúdo

Correio do Brasil

Voltar a CdB
Tela cheia Sugerir um artigo

Mourão entra na mira de tribunais sobre o genocídio dos yanomâmis

25 de Janeiro de 2023, 16:00 , por Correio do Brasil - | No one following this article yet.
Visualizado 22 vezes

Por determinação do Ministério da Justiça, a Polícia Federal (PF) abriu um inquérito para investigar os crimes de genocídio, omissão de socorro, crimes ambientais e outros que podem ter ocorrido na Terra Indígena Ianomâmi. A investigação ficará a cargo da Superintendência Regional da PF em Roraima e ocorrerá sob sigilo.

Por Redação – de Brasília

O vice-presidente da Associação Hutukara, representante do povo Yanomâmi, Dário Kopenawa, afirmou ter alertado ao ex-vice-presidente Hamilton Mourão (Republicanos) sobre a crise vivida pela comunidade com o avanço do garimpo ilegal, mas foi ignorado.

MourãoMourão coordenava o grupo de autoridades que atuava na Amazônia, durante o período de maior dificuldade para as tribos yanomâmis

— Eu conversei pessoalmente com o (então) vice-presidente Hamilton Mourão para tomar as providências mais urgentes e retirar os garimpeiros da Terra Indígena Yanomami. Mas não aconteceu nada e não foram tomadas as providências que pedi — disse o líder indígena, a jornalistas.

Segundo Kopenawa, a retirada dos garimpeiros da área está entre as prioridades neste momento, embora a saúde dos yanomâmis, que se deteriorou a partir da omissão do governo do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), permaneça no centro das preocupações. Na semana passada, o Ministério da Saúde decretou estado de emergência de saúde pública no território indígena. Ao menos 100 crianças morreram no último ano, vítimas de desnutrição, pneumonia e diarreia.

Sob sigilo

Por determinação do Ministério da Justiça, a Polícia Federal (PF) abriu um inquérito para investigar os crimes de genocídio, omissão de socorro, crimes ambientais e outros que podem ter ocorrido na Terra Indígena Ianomâmi. A investigação ficará a cargo da Superintendência Regional da PF em Roraima e ocorrerá sob sigilo.

Na terça-feira, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, havia pedido a abertura da apuração à PF para investigar a situação que levou à morte de crianças indígenas ianomâmi.

Dino e integrantes do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) acusam o governo anterior pelo genocídio em curso.


Fonte: https://www.correiodobrasil.com.br/mourao-entra-mira-tribunais-sobre-genocidio-yanomamis/

Rede Correio do Brasil

Mais Notícias