Ir para o conteúdo

Correio do Brasil

Voltar a CdB
Tela cheia Sugerir um artigo

Mourão tenta a sorte em corrida ao Senado, cada vez mais perto de Moro

29 de Novembro de 2021, 15:30 , por Correio do Brasil - | No one following this article yet.
Visualizado 17 vezes

Uma vez que “seguro morreu de velho”, Mourão abriu um canal de comunicação com o Podemos pela presidente do partido, a deputada Renata Abreu (SP); além de tratar muito bem os convites para ingresso no PP, PL, PSD e Republicanos. O atual vice-presidente, no entanto, já não espera permanecer no atual cargo.

Por Redação – do Rio de Janeiro

Abandonado pelo companheiro de chapa, o vice-presidente da República, general Hamilton Mourão (PRTB), busca um novo destino para as eleições do ano que vem. O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) já deixou claro que ele não constará ao seu lado, na cédula eleitoral, para a tentativa de reeleição. O militar da reserva, então, passa vislumbrar na possível candidatura do juiz suspeito Sergio Moro (Podemos) uma chance de se manter na vida pública.

MourãoMourão já foi avisado que não constará na chapa de Bolsonaro para as próximas eleições

Mourão já havia recebido alguns recados de Bolsonaro para que deixasse preparado “um paraquedas reserva”, uma vez que estaria de malas prontas para uma nova agremiação política e o nome do general não consta na lista de acesso. Alguns interlocutores de Bolsonaro, segundo divulgou a mídia conservadora, “fizeram chegar a Mourão que o presidente está disposto a apoiá-lo ao cargo que ele escolher concorrer em 2022, desde que não haja conflitos com interesses do núcleo mais próximo do mandatário da República”.

Uma vez que “seguro morreu de velho”, Mourão abriu um canal de comunicação com o Podemos pela presidente do partido, a deputada Renata Abreu (SP); além de tratar muito bem os convites para ingresso no PP, PL, PSD e Republicanos. O atual vice-presidente, no entanto, já não espera permanecer no atual cargo. Uma cadeira no Senado já lhe seria suficiente.

Ao senado

Nessa direção, as conversas com Moro tornaram-se mais leves, uma vez que o juiz no caso da Lava Jato ainda não sabe, ao certo, se será candidato direto ao Palácio do Planalto. Mourão conta, ainda, com o apoio efusivo do ex-ministro da Secretaria de Governo, o general Carlos Alberto dos Santos Cruz.

O ex-comandante das tropas brasileiras no Haiti permaneceu no governo entre janeiro e junho de 2019 e saiu em meio a uma intriga palaciana. Agora, Santos Cruz busca uma cadeira no Congresso pelo Distrito Federal. O ex-ministro da Justiça, fritado por Bolsonaro até pedir demissão do cargo, tem tentado atrair setores das Forças Armadas para sua candidatura, justamente aqueles que mantêm de pé o atual governo.

Procurado por jornalistas, Mourão tem evitado tocar no assunto, mas deixa transparecer que buscará um mandato de senador pelo Rio de Janeiro ou Rio Grande do Sul.


Fonte: https://www.correiodobrasil.com.br/mourao-tenta-sorte-corrida-senado-perto-moro/

Rede Correio do Brasil

Mais Notícias