Ir para o conteúdo

Correio do Brasil

Voltar a CdB
Tela cheia Sugerir um artigo

Nível do mar sobe em todo o planeta, advertem cientistas

23 de Outubro de 2021, 16:32 , por Correio do Brasil - | No one following this article yet.
Visualizado 23 vezes

Para facilitar a visualização do problema, a organização Climate Central desenvolveu uma série de imagens e vídeos simulando as consequências da elevação do nível do mar em diversas partes do mundo. Revelam o que aconteceriam com as águas caso a temperatura do planeta aumentasse 1,5º.

Por Redação, com RBA – de São Paulo

Dados do último relatório do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC) mostram que o nível do mar está aumentando em todo o planeta. Enchentes causadas pela elevação das marés e tempestades mais intensas estão entre as principais consequências.

Nível do marAs cidades costeiras, ao redor do mundo, têm percebido da pior forma o que significa o aumento no nível dos oceanos

Nesse sentido, o Serviço de Monitoramento do Meio Marinho do programa Copernicus revela que o nível dos oceanos está subindo um ritmo alarmante de 3,1 milímetros por ano devido ao aquecimento global e derretimento do gelo na Terra.

— De maior aliado contra as mudanças climáticas, os oceanos podem virar o nosso maior inimigo, ‘comendo’ cidades costeiras e até países — alerta a engenheira de pesca Ana Paula Prates, doutora em Ecologia Marinha, especialista-sênior do Instituto Talanoa e conselheira da Liga das Mulheres pelo Oceano.

Cientistas

A especialista destacou, ainda, que os oceanos são os grandes reguladores climáticos do planeta. Além disso, também são responsáveis pela maior parte da produção de oxigênio. No entanto, também absorvem todo o calor gerado pela emissão de gases causadores do efeito estufa, como o dióxido de carbono.

— Cientistas calculam que, nos últimos 25 anos, os oceanos absorveram o equivalente ao calor gerado pelas explosões de 3,6 bilhões de bombas atômicas, como a de Hiroshima — ressaltou a Ana Paula, em entrevista à agência brasileira de notícias Rede Brasil Atual (RBA).

Debaixo d’água

Para facilitar a visualização do problema, a organização Climate Central desenvolveu uma série de imagens e vídeos simulando as consequências da elevação do nível do mar em diversas partes do mundo. Revelam o que aconteceriam com as águas caso a temperatura do planeta aumentasse 1,5º. Também apontam cenários ainda mais graves, caso a temperatura aumente até 3º. No Brasil, é possível ver projeções para as cidades do Rio de Janeiro, Recife, Porto Alegre e Salvador, por exemplo.

Ana Paula destaca que parecem cenas de ficção científica, que ocorreriam num futuro distante, mas trata-se de uma realidade já em curso. Ela é cética, inclusive, quanto à possibilidade de se evitar esse aquecimento de 1,5º. “É muito necessário que a gente pare agora, reveja o que está sendo feito, para que as mudanças sejam menores e a gente possa sobreviver como espécie no planeta”, afirmou.

Vida marinha

Além do avanço das águas sobre os territórios, a especialista também destaca consequências para a vida marinha em decorrência do aquecimento global. “Estamos vendo esses efeitos, por exemplo, causando o branqueamento dos Corais num ritmo muito mais acelerado. O coral é um animal que vive em simbiose com uma microalga. Com o aumento da temperatura da água, essa microalga é expulsa. Então, o coral branqueia e acaba morrendo”, explicou.

Nesse sentido, outra consequência é a acidificação das águas dos oceanos. Ana Paula citou que, com esse aumento da acidez, já é possível perceber má-formação nas carcaças de crustáceos e moluscos. Ela citou, ainda, os danos causados em áreas de manguezais.

Estas são atingidas não apenas pelo aumento da temperatura das águas, mas também pelo desmatamento desordenado e a poluição. Um dos mais prejudicados são as populações tradicionais que vivem da pesca, que já enfrentam mudanças no comportamento dos cardumes, como alterações em seus locais de reprodução.


Fonte: https://www.correiodobrasil.com.br/nivel-mar-sobe-todo-planeta-advertem-cientistas/

Rede Correio do Brasil

Mais Notícias