Ir para o conteúdo

Correio do Brasil

Voltar a CdB
Tela cheia Sugerir um artigo

Núcleos de base pela convergência democrática

16 de Maio de 2022, 9:00 , por Correio do Brasil - | No one following this article yet.
Visualizado 88 vezes

O que está em disputa agora na eleição presidencial é o confronto entre a prevalência do neofascismo versus a possibilidade da reconstrução nacional. Mas em cada Estado a dinâmica é determinada pelo controle do poder local. A parte não se submete ao todo. 

Por Luciano Siqueira – de Brasília

Definitivamente não é fácil entender o Brasil, especialmente o jogo de forças partidárias tendo em vista as eleições gerais de outubro.

Definitivamente não é fácil entender o Brasil

Compreensão difícil por parte de um europeu, por exemplo, habituado à estratificação da representação política, onde reside um mínimo de previsibilidade.

Em nosso país tropical abençoado por Deus, territorialmente imenso e marcado por uma multicolorida diversificação regional, historicamente tem sido muito difícil a existência de partidos nacionalmente unos, programáticos e coerentes em seu desempenho.

Rigorosamente, a exceção tem sido o centenário Partido Comunista.

De tal modo que não há correspondência exata entre alianças nacionais em função da disputa pela presidência da República e as frentes partidárias constituídas nos estados.

O que está em disputa agora na eleição presidencial é o confronto entre a prevalência do neofascismo versus a possibilidade da reconstrução nacional.

Mas em cada Estado a dinâmica é determinada pelo controle do poder local. A parte não se submete ao todo.

E há grandes legendas que tendem a liberar, formal ou tacitamente, seus parlamentares em cada estado para se comporem do modo que lhes seja eleitoralmente mais conveniente.

Grandes bancadas na Câmara

Desejam formar grandes bancadas na Câmara, de maior poder de fogo em negociatas pelas condições de governabilidade, independentemente de quem seja o presidente da República.

Esse é o terreno minado no qual se movimenta Lula no intuito de completar a composição da ampla frente democrática e progressista em torno de sua candidatura.

E é emblemático que essa tarefa ainda encontre muitas dificuldades nos três principais colégios eleitorais do país, São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro.

Talvez seja possível reduzir o impacto dessa incoerência construindo rapidamente, aos milhões, núcleos de base em torno da candidatura de Lula e do ideário da reconstrução nacional.

Em contraposição tanto à rede miliciana digital que promove a capilaridade da extrema direita, como em favor de uma convergência democrática a mais ampla possível.

 

Luciano Siqueira, é Médico, vice-prefeito do Recife, membro do Comitê Central do PCdoB

As opiniões aqui expostas não representam necessariamente a opinião do Correio do Brasil


Fonte: https://www.correiodobrasil.com.br/nucleos-base-pela-convergencia-democratica/

Rede Correio do Brasil

Mais Notícias