Ir para o conteúdo

Correio do Brasil

Voltar a CdB
Tela cheia Sugerir um artigo

Rio: ocupação de leitos de UTI para pacientes com coronavírus atinge 94% na rede SUS 

27 de Novembro de 2020, 13:56 , por Correio do Brasil - | No one following this article yet.
Visualizado 22 vezes

Na manhã desta sexta-feira o Sistema Único de Saúde (SUS) do Rio de Janeiro atingiu mais de 94% de ocupação de leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) com pacientes infectados pela covid-19.

Por Redação, com Sputnik e ABr – do Rio de Janeiro

Na manhã desta sexta-feira o Sistema Único de Saúde (SUS) do Rio de Janeiro atingiu mais de 94% de ocupação de leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) com pacientes infectados pela covid-19.

O Sistema Único de Saúde (SUS) do Rio de Janeiro atingiu mais de 94% de ocupação de leitosO Sistema Único de Saúde (SUS) do Rio de Janeiro atingiu mais de 94% de ocupação de leitos

Cerca de 275 pessoas estão na fila por um leito de covid-19 nos hospitais do Rio de Janeiro. Entre elas, 123 apresentavam Estado de saúde grave e precisavam de uma vaga na UTI.

A contagem considera os hospitais municipais, estaduais e federais. No setor privado, mais de 90% das vagas de UTI já estão ocupadas. As informações foram publicadas pelo portal G1.

Desde o início da pandemia do novo coronavírus no Estado, a maior taxa de ocupação de leitos foi registrada no dia 4 de maio, quando chegou a 98% de leitos utilizados.

Em maio, o Estado tinha 2.564 leitos disponíveis e, em novembro, o número é de 1.253.

Na quinta-feira foram registradas 138 mortes e 1.644 novos casos da covid-19 no Rio de Janeiro.

Mortes

O Estado do Rio de Janeiro chegou na quarta-feira a 22.256 vítimas de covid-19 desde o início da pandemia, em março. O número de pessoas que adoeceram no Estado é de 343.995, das quais 315.467 são consideradas recuperadas.

A média móvel de mortes por covid-19 no Estado interrompeu a alta observada entre 10 e 20 de novembro, conforme o painel de monitoramento da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). No período, a taxa subiu de cerca de 30 mortes diárias para mais de 110, se considerada a média dos novos óbitos divulgados em sete dias. Ontem, a média móvel chegou a 79 mortes diárias, continuando, porém, mais que duas vezes maior que a registrada 15 dias antes.

Para esse cálculo, pesquisadores somam o número de mortes registrado nas últimas 24 horas com as mortes dos últimos seis dias. Em seguida, dividem o resultado por sete, para obter uma média aritmética. O objetivo do cálculo é reduzir oscilações diárias para observar a tendência da pandemia.

Em entrevista coletiva à imprensa ontem, o subsecretário de saúde do município do Rio, Jorge Darze, afirmou que a cidade “ainda não chegou a um patamar de ter a capacidade zerada” e explicou que, entre a indicação da necessidade de um leito e a efetiva internação, há um processo que pode durar horas para que se consiga a transferência.

Já a Secretaria de Estado de Saúde explicou por meio de nota que a espera por leitos ocorre “porque, para pacientes com comorbidades, a Central Estadual de Regulação busca vagas que contemplem todas as suas necessidades clínicas, garantindo a assistência especializada a cada caso.”

Em entrevista coletiva à imprensa ontem, o subsecretário de saúde do município do Rio, Jorge Darze, afirmou que a cidade “ainda não chegou a um patamar de ter a capacidade zerada” e explicou que, entre a indicação da necessidade de um leito e a efetiva internação, há um processo que pode durar horas para que se consiga a transferência.

Já a Secretaria de Estado de Saúde explicou por meio de nota que a espera por leitos ocorre “porque, para pacientes com comorbidades, a Central Estadual de Regulação busca vagas que contemplem todas as suas necessidades clínicas, garantindo a assistência especializada a cada caso.”


Fonte: https://www.correiodobrasil.com.br/rio-ocupacao-leitos-uti-pacientes-coronavirus-atinge-rede-sus/

Rede Correio do Brasil

Mais Notícias