Go to the content

Correio do Brasil

Go back to CdB
Full screen Suggest an article

Vaticano intensifica oposição a eutanásia e suicídio assistido

September 22, 2020 14:41 , by Correio do Brasil - | No one following this article yet.
Viewed 29 times

O Vaticano intensificou sua oposição à eutanásia nesta terça-feira, qualificando-a como um “ato de homicídio” que nunca pode ser justificado ou tolerado.

Por Redação, com Reuters – da Cidade do Vaticano

O Vaticano intensificou sua oposição à eutanásia nesta terça-feira, qualificando-a como um “ato de homicídio” que nunca pode ser justificado ou tolerado.

Vista da Praça de São Pedro, no VaticanoVista da Praça de São Pedro, no Vaticano

Um novo documento, emitido no momento em que mais países cogitam legalizar a eutanásia ou o suicídio assistido, disse que parlamentares e políticos que apoiam tais leis são “cúmplices”.

Profissionais de saúde católicos nunca devem colaborar ativa ou passivamente, e os governos devem proporcionar o direito a uma objeção conscienciosa, disse o documento.

O texto de 20 páginas, intitulado “O Bom Samaritano” e redigido pela Congregação para a Doutrina da Fé, o escritório doutrinal do Vaticano, incorporou comunicados anteriores da Igreja Católica a respeito de questões ligadas ao encerramento da vida, mas empregou uma linguagem mais dura.

“A eutanásia, portanto, é um ato intrinsecamente malévolo, em toda situação ou circunstância”, disse o documento. “A eutanásia é um ato de homicídio que nenhum fim pode justificar e que não tolera qualquer forma de cumplicidade ou colaboração ativa ou passiva”.

Eutanásia e suicídio assistido

Uma seção destaca os parlamentares, dizendo que, se aprovam leis sobre eutanásia e suicídio assistido, tornam-se “cúmplices de um pecado grave que outros executarão”.

A eutanásia envolve a participação ativa de um médico no encerramento da vida de um paciente, enquanto no suicídio assistido o médico proporciona uma substância letal a ser administrada pelo próprio paciente.

As duas práticas são legais em graus variados em cerca de 10 países e em vários Estados norte-americanos.

Em fevereiro, parlamentares portugueses aprovaram projetos de lei que descriminalizariam a eutanásia e o suicídio assistido, mas que ainda não foram sancionados. A Nova Zelândia deve realizar um referendo a respeito de ambos em outubro.

O documento sustenta que legitimar a eutanásia ou o suicídio assistido é “um sinal da degradação dos sistemas legais”.

Em uma seção destinada aos profissionais de saúde católicos, o documento disse que sua cooperação “precisa ser excluída” porque “precisamos obedecer a Deus, e não aos homens”.

Os governos “precisam reconhecer o direito (dos profissionais de saúde) a uma objeção conscienciosa”, disse o texto.


Source: https://www.correiodobrasil.com.br/vaticano-intensifica-eutanasia-suicidio-assistido/

Rede Correio do Brasil

Mais Notícias