Ir para o conteúdo

Correio do Brasil

Voltar a Cultura
Tela cheia Sugerir um artigo

Berlim, romantismo durante a guerra colonial portuguesa

16 de Fevereiro de 2016, 15:00 , por Cultura – Jornal Correio do Brasil - | No one following this article yet.
Visualizado 26 vezes

Aos 28 anos, formado médico, Antonio Lobo Antunes, que se tornaria um dos grandes escritores portugueses atuais, foi enviado para Angola, durante a guerra colonial, de onde escrevia cartas de amor para a esposa, reunidas depois em livro e transformadas em filme em competição no Festival de Cinema de Berlim.

Por Rui Martins, do Festival Internacional do Cinema de Berlim

201607442_8
Cena do filme português Cartas da Guerra, concorrendo aos Ursos de Berlim

O filme portugues Cartas da Guerra, do realizador Ivo Ferreira, foi bem acolhido aqui no Festival Internacional de Cinema de Berlim. Conta a história verdadeira do médico Antonio Lobo Antunes mobilizado para a guerra colonial em Angola, onde sentindo-se só, com pano de fundo os horrores, escreve cartas para sua esposa.

No filme em preto e branco, rodado em Angola, revivendo o movimento das tropas, são lidos muitos trechos dessas cartas de amor, guardadas pela esposa, transformadas em livro e selecionadas para o filme pelas duas filhas do casal.

Além de descrever a vida dos soldados na guerra colonial, essas cartas foram os primeiros escritos daquele que se tornaria um dos grandes escritores portugueses, Antonio Lobo Antunes. Diante da miséria presenciada como médico dos soldados, Antunes contava ter se conscientizado da questão colonial e do absurdo da guerra.

Nessa época, 1971, o pai do realizador Ivo Ferreira vivia exilado em Paris, para onde fugiam muitos jovens, antes de serem enviados para a guerra colonial. Paradoxalmente, foi a guerra colonial que acabou provocando a queda da mais longa ditadura européia, criada por Salazar.

O excelente filme Cartas da Guerra, de guerra e romantismo, está no concurso internacional do Festival de Cinema de Berlim e concorre aos ursos de ouro ou de prata, a serem counicados no próximo sábado 20, pela atriz Merril Streep, presidente do júri.

Rui Martins, está em Berlim, convidado pelo Festival Internacional de Cinema.


Fonte: http://www.correiodobrasil.com.br/cartas-da-guerra2/

Rede Correio do Brasil

Mais Notícias