Ir para o conteúdo

Correio do Brasil

Voltar a Cultura
Tela cheia Sugerir um artigo

Cinema do Brasil ativo em Berlim

9 de Fevereiro de 2016, 8:49 , por Cultura – Jornal Correio do Brasil - | No one following this article yet.
Visualizado 31 vezes

Filmes brasileiros estarão sendo projetados em exibições paralelas, além dos filmes brasileiros participantes das projeções oficiais do 66. Festival Internacional de Cinema de Berlim, que começará amanhã e irá até o dia 21.

Por Agência Febre com Rui Martins, de Berlim:

Antes o Dia Não Acabava foi selecionado para a mostra Panorama
Antes o Dia Não Acabava foi selecionado para a mostra Panorama

O Programa Cinema do Brasil que, em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) e com o apoio da Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura, vem desenvolvendo estratégias e promovendo ações para ampliar a visibilidade e a participação do audiovisual brasileiro no mercado internacional, estará, pelo décimo ano consecutivo, no European Film Market, mercado que acontece de 11 a 19 de fevereiro, parte da Berlinale Festival Internacional de Berlim).

As ações têm foco em divulgar produções audiovisuais brasileiras e criar oportunidades de negócios aos profissionais do setor associados ao Programa. Os dois longas de produtoras associadas ao Cinema do Brasil selecionados para a Seção Panorama – “Antes o Tempo Não Acabava”, de Sérgio Andrade e Fábio Baldo (3 Moinhos Produções); e “Mãe Só Há Uma”, de Anna Muylaert (Dezenove Som e Imagens) -, ambos representados por agentes de vendas internacionais, contarão com o apoio do Programa na sua promoção no mercado. Além disso, o Cinema do Brasil desembarca na cidade alemã junto com representantes de 32 empresas associadas.

A Seção Panorama é considerada a mostra paralela mais importante do Festival de Berlim e traz filmes chamados de autor, inéditos na Europa, com prêmios escolhidos pelo público e pela crítica. Em 2015, o grande vencedor do Prêmio do Público foi o brasileiro “Que Horas Ela Volta”, de Anna Muylaert. A diretora concorre mais uma vez com seu novo longa, “Mãe Só Há Uma”, sobre um adolescente de cidade grande que descobre que não vive com sua mãe biológica e sai em busca da família verdadeira.

Já o outro concorrente brasileiro “Antes o Tempo Não Acabava”, de Sérgio Andrade e Fábio Baldo, se passa na Amazônia e é centrado num jovem indígena que resolve sair de sua comunidade e ir para a cidade. Os dois filmes foram contemplados com o Prêmio de Apoio aos Agentes de Venda que concede até US$ 25 mil aos agentes com produções brasileiras em relevantes festivais internacionais como Berlim, Cannes, Locarno, Veneza e San Sebastián. A verba é 100% destinada para investimento em divulgação e promoção durante os eventos.

Além dos filmes de produtoras associadas, concorre ao Urso de Ouro na categoria de curtas- metragens “Das águas que passam”, de Diego Zon. E, na sessão Panorama Dokumente, “Curumim”, de Marcos Prado.

– O cinema brasileiro desperta cada vez mais a atenção de programadores, distribuidores e realizadores internacionais graças à qualidade e à diversidade de nossas produções, aliadas ao amadurecimento e capacitação dos profissionais do audiovisual brasileiro – diz André Sturm, Presidente do Programa Cinema do Brasil. – Isso nos alegra e nos estimula a seguir com o trabalho que temos desenvolvido, especialmente no sentido de proporcionar a participação de profissionais brasileiros em fóruns internacionais, além de promover o intercâmbio com importantes redes de agentes da cadeia audiovisual.

European Film Market (EFM)

O Cinema do Brasil terá um estande no European Film Market, como nos anos anteriores, para apoio logístico aos associados, divulgação de filmes brasileiros e ponto de encontro entre os profissionais do cinema nacional e possíveis parceiros. Lá, acontecerá o tradicional coquetel promovido pelo programa, no sábado, 13 de fevereiro, às 18h30m, que reúne profissionais da indústria de todo o mundo.

Durante o evento será realizado o anúncio da abertura de inscrições para o 8º Prêmio de Apoio à Distribuição Internacional. Uma das iniciativas mais bem sucedidas do Programa, o apoio visa incentivar a circulação da cinematografia brasileira ao apoiar a divulgação de filmes nacionais em seus lançamentos em salas de cinema no exterior.

Entre as atividades especiais realizadas pelo Cinema do Brasil durante o Festival de Berlim, haverá um brunch organizado em parceria com Proimágines, o equivalente ao Cinema do Brasil na Colômbia, para promover o encontro entre produtores brasileiros, colombianos, italianos, espanhóis, franceses e alemães presentes no mercado. É uma oportunidade para ampliação de networking e possíveis parcerias. O Cinema do Brasil volta também a realizar sua aguardada festa para convidados da indústria no dia 15, onde há mais um ambiente para relacionamento com players do mercado internacional, desta vez num clima mais descontraído.

O EFM também promove o Co-Production Market, voltado a produtores internacionais experientes e financiadores, com o objetivo de criar oportunidades para a efetivação de coproduções internacionais. Seis associados do Cinema do Brasil estão inscritos por intermédio do Programa para apresentar seus projetos e participar de reuniões e painéis sobre temas relacionados à coprodução, entre outras atividades de intercâmbio e networking. Além destes, 11 produtores associados com menos experiência em coprodução internacional, mas com interesse em realizá-las, receberão, através do Programa, a credencial de visitante e poderão participar de algumas palestras temáticas, estudos de casos e coquetéis para adquirirem conhecimento sobre o processo e iniciar uma rede de relacionamentos.

Organizado no âmbito do mercado, o Berlinale Talents que tem por objetivo o aprimoramento de jovens talentos internacionais do audiovisual, terá a participação de cinco associados do Cinema do Brasil: Luana Melgaço, produtora, (Anavilhana); Bruno Carboni, editor e diretor (filme da Tokyo Filmes); Jéssica Luz, produtora (Besouro Filmes); Ives Rosenfeld – diretor e roteirista (filmes da Bubbles Project); Filipe Matzembacher (diretor) e Mateus Almada – ator (agente FiGa/Br). O projeto “Garoto Neon”, de Jéssica Luz, da associada Besouro Filmes, foi selecionado para participar do Talents Project Market, onde serão organizados encontros individuais de representantes dos projetos selecionados com coprodutores, financiadores e agentes de vendas internacionais.

Além das sessões realizadas pelo festival para os filmes na Mostra Panorama, outros filmes das produtoras associados terão sessões de mercado: “Ponto Zero”, de José Pedro Goulart (Okna Produções); “Nise – Coração da Loucura”, de Roberto Berliner (TvZero); “Califórnia, de Marina Person (Mira Filmes); “Tudo Que Aprendemos Juntos”, de Sérgio Machado (Gullane); “A Cidade Onde Envelheço”, de Marilia Rocha (Anavilhana e Terratreme), “Para Minha Amada Morta”, de Aly Muritiba (Grafo Audiovisual). Os filmes selecionados para a Mostra Panorama também terão sessões de mercado.

Agência Febre, Cinema do Brasil com Rui Martins, em Berlim.


Fonte: http://www.correiodobrasil.com.br/cinema-do-brasil-ativo-em-berlim/

Rede Correio do Brasil

Mais Notícias