Ir para o conteúdo

News

Tela cheia Sugerir um artigo

Comunicação

28 de Fevereiro de 2014, 13:43 , por Blogoosfero - | No one following this article yet.

Youtube está sob ataque

16 de Outubro de 2018, 23:32, por Blogoosfero

Notamos que vários posts que continham vídeos do youtube estavam com a seguinte mensagem:
500 internal server error

Youtube sob ataque

Esta mesma mensagem aparece e desaparece na página do Youtube, que está instável no momento. Ora funciona, ora redireciona para outra página.

Esperamos que a equipe do Youtube consiga reestabelecer o perfeito funcionamento de sua plataforma.



Anatel começa a notificar celulares suspeitos sobre desligamento

23 de Setembro de 2018, 18:33, por Desconhecido

Nos Estados do Acre, Espírito Santo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Rio de Janeiro, entre outros, usuários de aparelhos irregulares recebem mensagens alertando sobre o problema.

 

Por Redação, com ABr – de Brasília

 

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) inicia neste domingo (23) a notificação de portadores de aparelhos de telefone celular irregulares em 10 Estados. São considerados irregulares os aparelhos adulterados, roubados, extraviados e não certificados pela Anatel.
Segundo a agência, a medida atinge os usuários de celulares de estados das regiões Centro-Oeste, Sul, Norte e Sudeste.

Os roubos e furtos a celulares tendem a diminuir com a decisão da Anatel de bloquear aparelhos irreigularesOs roubos e furtos a celulares tendem a diminuir com a decisão da Anatel de bloquear aparelhos irreigulares

Nos Estados do Acre, Espírito Santo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rio de Janeiro, Rondônia, Tocantins, Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul, quem estiver utilizando aparelhos irregulares vai começar a receber a partir deste domingo mensagens alertando sobre o problema. Nesses Estados, a medida vale para aparelhos irregulares habilitados a partir de 23 de setembro de 2018.

Mensagem

Os aparelhos irregulares receberão a partir deste domingo a seguinte mensagem, enviada pelo número 2828: “Operadora avisa: Pela Lei 9.472 este celular está irregular e não funcionará nas redes celulares em XX dias. Acesse www.anatel.gov.br/celularlegal ou ligue *XXXX”.

O bloqueio dos aparelhos será feito a partir de 8 de dezembro de 2018. A última mensagem, na véspera do bloqueio, apresentará o seguinte conteúdo: “Operadora avisa: Este celular IMEI XXXXX é irregular e deixará de funcionar nas redes celulares. Acesse www.anatel.gov.br/celularlegal ou ligue *XXXX”.

Certificado

De acordo com a legislação, todo aparelho celular em uso no país deve ser certificado ou ter sua certificação aceita pela Anatel. “Aparelhos celulares certificados passaram por uma série de testes antes de chegarem às mãos do consumidor. O usuário deve sempre procurar o selo da Anatel no verso da bateria do celular e também no carregador”, informou a assessoria.

Com o bloqueio, a Anatel pretende coibir o uso de telefones móveis não certificados, com IMEI adulterado, clonado ou outras formas de fraude. Segundo a Anatel, os usuários que já têm aparelhos móveis irregulares habilitados não serão desconectados, caso não alterem o número.

IMEI (do inglês International Mobile Equipment Identity) é o número de identificação do celular. O IMEI DB, como é chamado, é acessado por fabricantes, operadoras e agências reguladoras de todo o mundo, razão pela qual aparelhos que são certificados em qualquer país têm o IMEI inserido lá.

Número

Para saber se o número de IMEI é legal, basta discar *#06#. Se a numeração coincidir com o que aparece na caixa, o aparelho é regular. Caso contrário, há uma grande chance de o aparelho ser irregular.

A agência disse que uma parceria entre prestadoras, fabricantes e a Anatel serviu para a implantação de um sistema informatizado que identifica os celulares irregulares em uso na rede.
Chamado de “Celular Legal”, o projeto de bloqueio foi divido em três fases. A fase piloto (1ª fase) começou com o envio e mensagens em 22 de fevereiro de 2018 para os usuários do Estado de Goiás e do Distrito Federal, e o bloqueio começou a realizado a partir do dia 09 de maio.

“Até julho deste ano, foram bloqueados por irregularidades 41.827 acessos de telefonia e internet móvel em Goiás e no Distrito Federal, o que representou 0,3% do total de 12.587.694 de acessos em funcionamento, sendo 5.308.975 no DF e 7.278.719 em GO”, disse a Anatel.

Irregulares

De acordo com a agência, a terceira fase abrangerá os Estados da Região Nordeste e demais Estados da Região Norte e Sudeste, incluindo São Paulo. Para esses Estados, o encaminhamento de mensagens aos usuários a partir de 7 de janeiro de 2019 e impedimento do uso dos aparelhos irregulares a partir de 24 de março de 2019. Nesses Estados, a medida vale para aparelhos irregulares habilitados a partir de 7 de janeiro de 2019.

Consumidores que estejam utilizando aparelhos irregulares antes dessas datas não serão desconectados caso não alterem o seu número. Já aqueles que conectarem às redes de telecomunicações aparelhos irregulares após essas datas serão notificados por mensagens SMS e, após 75 dias, o aparelho não irá mais funcionar nas redes de telecomunicações.

Celulares estrangeiros

Celulares comprados no exterior vão continuar funcionando no Brasil, desde que sejam certificados por organismos estrangeiros equivalentes à agência reguladora. Um celular só é considerado irregular quando não possui um número IMEI registrado no banco de dados da GSMA, associação global de operadoras.

Não serão considerados irregulares os equipamentos adquiridos por particulares no exterior que, apesar de ainda não certificados no Brasil, tenham por origem fabricantes legítimos.



Rede TV! edita vídeo de debate e beneficia João Dória contra candidato do PT

26 de Agosto de 2018, 12:56, por Desconhecido

Restou, no ar, apenas a parte em que tucano eleva o tom e inicia o fragmento que permanece exposto, na versão para o Youtube.

 

Por Redação – de São Paulo

 

O canal Rede TV! editou e publicou no Youtube uma versão na qual apenas o protesto do candidato tucano ao governo de São Paulo, João Dória, responde ao adversário petista, Luiz Marinho, em um momento em que este ofereceu ao ex-prefeito paulistano a oportunidade de se retratar frente às mulheres.

Trecho em que Marinho confronta o candidato tucano foi, toscamente, eliminado da versão finalTrecho em que Marinho confronta o candidato tucano foi, toscamente, eliminado da versão final

Todo o trecho no qual o petista lembra que o concorrente “fez propaganda de mulheres nuas para atrair gringos para o Brasil” foi suprimido da versão atualmente exibida no canal de vídeos. O candidato do PT ao governo de São Paulo enfrentava um embate sobre violência contra a mulher e lembrou que Doria, enquanto presidente da Embratur, no governo Sarney, fez propaganda com mulheres nuas para fomentar o turismo no país.

Restou, no ar, apenas a parte em que tucano eleva o tom e inicia o fragmento que permanece exposto, na versão para o Youtube. Nele, Dória acusa o partido de “roubar a Petrobras” quando, na realidade, há uma série de outras legendas envolvidas no rombo bilionário à estatal do petróleo brasileiro; entre elas o próprio PSDB.

Embratur

Foi suprimido, ainda, do vídeo em exposição, a pergunta de Marinho ao candidato Doria. Ele questionou o tucano sobre o que ele faria com relação à violência contra a mulher no Estado. O postulante respondeu que o PSDB criou as delegacias da mulher em São Paulo e que seu partido sempre encampou essa pauta. Esta resposta também não foi anexada à reprodução do debate.

Editar um programa eleitoral, a exemplo do debate entre candidatos, trata-se de um “atentado às normas jurídicas e à ética jornalística”, comentou o jornalista Fábio Lau, editor da página de notícias Conexão Jornalismo.

— Enquanto Dória, que sequer candidato pode ser devido à condenação a que o torna inelegível por quatro anos, comparece a um debate e é beneficiado com a edição do vídeo distribuído nas redes sociais; o ex-prefeito Fernando Haddad, legitimamente registrado na chapa do PT, é sumariamente eliminado dos debates nos canais públicos de TV. O pior de tudo isso, no entanto, é que não nos surpreende — afirmou.

Rede TV!

Embora não conste na versão final que permanecia nas redes sociais, o petista lembrou que o próprio Doria dissera que as delegacias da mulher não funcionam:

— Vou te dar uma oportunidade. Você foi presidente da Embratur no governo Sarney e fez propaganda de mulheres nuas para atrair gringos para o Brasil. Isso contribui para a violência contra as mulheres. Te dou agora uma oportunidade de pedir perdão para as mulheres — disse Marinho, embora não apareça na versão publicada no canal da Rede TV!

O trecho autorizado pela Rede TV! deixa apenas o desabafo do tucano:

— O teu passado te condena, o meu não! Só da Petrobras, o seu partido roubou US$ 50 bilhões. O que vocês sabem fazer é destruir, roubar e mentir — rebateu, fugindo da resposta quanto aos comerciais com mulheres nuas, patrocinados com dinheiro público, durante a gestão dele na Embratur.

Sem resposta

A palavra final, no entanto, coube a Marinho, que ganhou direito de resposta por conta das acusações de Doria sobre o PT ter “roubado o Brasil”.

— Esse papo de agredir o PT não vai funcionar nessas eleições. Funcionou em 2016, mas as pessoas processaram as informações. Essa é a razão de Lula liderar todas as pesquisas de opinião. E se tem alguém aqui condenado é você, João Dória, que teve seus direitos políticos cassados — afirmou.

Procurado pela reportagem do Correio do Brasil, em mensagem à assessoria de imprensa da empresa, o Rede TV! não respondeu ao único questionamento:

“Gostaríamos de conhecer o motivo para que tenha sido efetuado o corte na versão para o Youtube do vídeo que traz a reprodução do debate entre os candidatos ao governo de São Paulo, ocorrido na noite passada”.

Assista ao vídeo.
O corte encontra-se em 1’40″40



Esporte Interativo e a hegemonia da Globo

13 de Agosto de 2018, 8:03, por Desconhecido

Por Altamiro Borges

Nesta quinta-feira (9), a empresa estadunidense Turner anunciou o fechamento dos canais do Esporte Interativo e a demissão de cerca de 250 profissionais no Brasil. Em comunicado lacônico, que revela o desprezo patronal diante da situação angustiante dos trabalhadores, o império midiático informou que “nós do Esporte Interativo/Turner, agora uma afiliada AT&T, anunciamos hoje que estamos migrando a nossa programação de TV com o futebol nacional e internacional para as marcas TNT e Space... Os canais serão desativados nos próximos 40 dias e deixaremos de transmitir competições que nos orgulhamos muito durante os últimos anos. Entretanto, as nossas atividades no mundo digital seguem firmes, e continuaremos levando a emoção que o Brasil merece pra vocês através do nosso Facebook, Instagram, YouTube, Twitter, EI Plus e qualquer outra plataforma digital”.

Em entrevista a Samuel Possebom, do site Tela Viva, o gerente-geral da Turner para o Brasil, Antônio Barreto, apontou quatro motivos para a cruel decisão: 1) Retração no mercado de TV por assinatura; 2) Custo crescente dos direitos esportivos; 3) Forte retração no mercado publicitário; e 4) O custo de manter os dois canais do Esporte Interativo no ar. Já Keila Jimenez, do site R-7, culpou sem citar nome a Rede Globo, que hegemoniza a transmissão de futebol no país, pelo fechamento e as demissões. “Os canais Esporte Interativo gastaram muito dinheiro na briga por direitos de transmissão, como na disputa pelo Brasileirão... Venceu algumas dessas batalhas, mas não emplacou em audiência muito menos junto ao mercado anunciante”.

O Esporte Interativo foi lançado em 5 de janeiro de 2014. Em 2015, a operadora Turner se tornou proprietária do canal, que pertencia a Top Sports. A transação foi estimada em R$ 400 milhões. Na época, a iniciativa foi encarada como uma forma de diversificar as transmissões do futebol brasileiro e mundial, contrapondo-se ao monopólio do império global. Mas o projeto não vingou. Esbarrou na grave crise econômica do país, que causou a retração na TV a cabo no Brasil – houve perda de quase 2 milhões de assinantes nos últimos três anos –, e na concorrência desleal da Rede Globo. Na transmissão da Copa do Mundo na Rússia, a emissora obteve direito exclusivo de transmissão dos jogos.

Segundo Nelson de Sá, em artigo publicado na coluna Toda Mídia em 13 de julho, “a audiência da Copa de 2018, nos jogos da seleção, foi cerca de dez pontos maior do que aquela alcançada em 2014, na TV aberta, na Grande São Paulo. Quatro anos atrás, Globo e Band, as duas redes com direito de transmissão, alcançaram respectivamente 35,8 e 9,6 pontos de média de audiência, somando 45,4. Neste ano, a Globo, que agora transmite sozinha, alcançou 55,98 pontos... Para efeito de comparação, nos Estados Unidos, a audiência até as quartas de final na rede Fox e no canal Fox Sports caiu 32% em relação à transmissão do evento em 2014, feita pela rede ABC e pelo canal ESPN”.

Em tempo: Sobre a crueldade das demissões promovidas pela Turner, a colunista Hildegard Angel escreveu neste domingo no Jornal do Brasil: "Mais chocante que o Esporte Interativo migrar de repente da TV para o digital foi a forma como demitiu 250 de uma vez: notificados por e-mail para uma 'reunião de negócios' em hotel na Barra, os funcionários recebiam à entrada as senhas '1' ou '2'. O RH discursou sobre a mudança e, em seguida, anunciou as demissões: os da senha nº 1, continuavam na empresa. Os nº 2 estavam fora. Triste fim".



A agonia em praça pública da Editora Abril

8 de Agosto de 2018, 9:23, por Desconhecido

Por Miguel Enriquez, no blog Diário do Centro do Mundo:

Menos de três semanas depois de ter assumido a gestão do grupo Abril, a consultoria americana Alvarez & Marsal mostra a que veio: na manhã desta segunda, dia 6, os funcionários da família Civita estão sendo comunicados de um corte gigantesco no quadro de pessoal.

Ele é estimado entre 500 e 840 cabeças, abrangendo, além da editora, outros negócios, como a área de logística e distribuição de revistas. As demissões começarão oficialmente, na próxima quarta-feira, 8.

Na mesma segunda pela manhã, no entanto, uma fila de mais de 50 funcionários aguardavam o exame médico demissional.

Como antecipou o DCM no dia 19 de julho, o portifólio de publicações sofrerá uma razia.

Concluídas as dispensas, só sobrarão sete títulos: Veja, Exame, as femininas Claudia e Saúde, além de Quatro Rodas, Vip e Placar, algumas delas apenas na versão digital.

Paralelamente, estão cada vez mais fortes os indícios de que os herdeiros de Roberto Civita estão decididos a entrar com um pedido de recuperação judicial do grupo.

Giancarlo, o primogênito, que entregou a presidência executiva da Abril para o consultor Marcos Haaland, da Alvarez & Marsal, vem mantendo reuniões com as diretorias dos principais bancos credores comunicando sua disposição de recorrer a essa alternativa diante da situação financeira calamitosa da companhia fundada pelo avô Victor Civita.

A Abril deve na praça mais de R$ 1 bilhão em compromissos que devem ser honrados até 2022, acumulou prejuízos de R$ 768,1 milhões nos últimos três anos e registrou um patrimônio negativo de R$ 715,9 milhões, no balanço de 2017.



Notícias

News

Minha rede