Ir para o conteúdo

Chipa & Café

Voltar a Blog
Tela cheia Sugerir um artigo

Estudantes paraguaios declaram greve geral por tempo indefinido

10 de Maio de 2016, 11:12 , por Chipa & Café - | No one following this article yet.
Visualizado 21 vezes

Por Mariana Serafini

Depois da renúncia da ministra da Educação e Cultura, Marta Lafuente, os estudantes secundaristas do Paraguai seguem em luta. Nesta segunda-feira (9) eles anunciaram uma greve geral que só termina quando o presidente Horácio Cartes atender às exigências, entre elas, alimentação gratuita nas escolas e distribuição de livros.

Estudantes ocupam a escola República Argentina, uma das principais do Paraguai

Estudantes ocupam a escola República Argentina, uma das principais do Paraguai

A paralisação geral foi organizada por três entidades estudantis de alcance nacional: Organização Nacional Estudantil (ONE), Federação Nacional de Estudantes Secundaristas (Fenaes) e Unidade Nacional de Centros de Estudantes do Paraguai (Unepy).

Por meio de um comunicado oficial, as entidades esclarecem quais são todas as exigências. Eles pedem aumento dos investimentos federais no sistema de educação pública, melhor formação profissional para os professores, reformulação estrutural do sistema educacional e do ministério da Educação e Cultura, assim como distribuição de alimentação gratuita e livros didáticos.

Escola no interior do país apoia a greve

Escola no interior do país apoia a greve

Além disso, os estudantes declaram “emergencial” a situação estrutural de várias escolas. Muitas não tem sequer um prédio, crianças estudam sob árvores em campos abertos no interior do país; outras são construídas em madeira e os alunos sofrem com goteiras, frio e excesso de calor. Há também as escolas que não fornecem mesas e cadeiras adequadas e algumas crianças estudam sentadas até mesmo em baldes e cepos de madeira.

Diferente do Brasil, onde 10% do PIB é destinado à educação, no Paraguai apenas 3,5% tem este fim. Significa apenas a metade do aconselhado pela Unesco, que é 7%.

Criança improvisa um balde e uma tábua para servir de "carteira escolar"

Criança improvisa um balde e uma tábua para servir de “carteira escolar”

As manifestações começaram no dia 3 de maio, quando os estudantes secundaristas da Escola República Argentina ocuparam o prédio e prometeram não sair até que a ministra da Educação e Cultura renunciasse. A resposta veio rápido, em apenas dois dias havia mais de 17 escolas ocupadas em todo o país e outras 600 apoiaram a manifestação, no dia 5 a ministra renunciou.


Fonte: https://chipaecafe.wordpress.com/2016/05/10/estudantes-paraguaios-declaram-greve-geral-por-tempo-indefinido/