Ir para o conteúdo
ou

Thin logo

 Voltar a Blog do damirso
Tela cheia

DIREITA FAZ FESTAS COM QUATRO FACTOIDES

6 de Fevereiro de 2014, 13:35 , por Daniel Miranda Soares - 0sem comentários ainda | No one following this article yet.
Visualizado 24 vezes

DIREITA FAZ FESTAS COM QUATRO  FACTOIDES

1)Deserção da médica cubana, 2) prisão de Pizzolato na Itália; 3) Apagão energético; e 4) Queda das ações da Petrobrás. 

OS QUATRO SÃO FACTÓIDES, pseudo-escândalos, porque não representam nada para o governo e não prejudicam a população. Mas representam para a mídia a possibilidade de desgastar a imagem do governo, tendo em vista que este ano é ano eleitoral.

1)A médica cubana, deserdora, só queria ir para Miami encontrar o namorado e deu corda pra direita aprontar um escândalo.  Dos 5.500 médicos cubanos do programa Mais Médicos,apenas 17 voltaram para casa,o índice de deserção de médicos cubanos é de apenas 0,1% do total. Logo que um desiste ele pode ser substituito imediatamente. Portanto não representa danos à população. Mas a direita faz festa e o Jornal Nacional coloca 10 minutos no ar só sobre o caso, dando voz aodeputado do DEM, Ronaldo Caiado para falar mal do Programa. 

2)Pizzolato não deve ser extraditado e poderá ter julgamento na Itália, quando terá chances de expor as fraudes de seu pseudo-julgamento aqui no Brasil, quando foi condenado sem provas pelo STF no famoso e midiático "mensalão", o maior julgamento do século. Pseudo maior julgamento,pois o valor envolvido o colocaria bem abaixo de outros mensalões que ainda não foram julgados, porque a justiça é tucana.

3)O Apagão energético só durou 30 minutos e foi só uma interrupção em uma linha de transmissão - não representou nenhuma crise de energia nem racionamento, pois não há falta de energia, mesmo com falta de chuva, pois ainda temos as termoelétricas. O Brasil só usa 84 mil megawatt de seu potencial de 127 mil megawatts.


4) A queda das ações da Petrobrás é um caso interessante que engana a própria Mídia ou ela só faz isso para queimar o governo. As análises são enviesadas de propósito.

Jornais derrubam Petrobras. E a turma da bufunfa lambe os beiços com o que vai ganhar. É ISSO O QUE ACONTECEU, JORNAIS ESPINAFRAM A PETROBRÁS COMEÇANDO COM O Bank of América/Merryl Linch que em setembro do ano passado divulgava boatos sobre a Petrobrás. LOGO, as ações caem,e continuam a cair. Em Janeiro deste ano atingem um ponto bem baixo, R$15,00. Entre 20 e 23 de janeiro o banco americano compra 16 milhões de ações da Petrobrás. Ora, mas a empresa não estava quebrando? Com isso,é lógico, o valor de mercado do patrimônio da empresa cai bastante e vira manchete na Globo. Mas como é jogo de mercado,logo, logo, a empresa recupera seu valor verdadeiro, depois que passa o boato.

DESENHANDO PRA ENTENDER MELHOR. O velho jogo do mercado financeiro, você espalha boatos, as ações caem de preço, aí você compra ações na BAIXA. E ESPERA. Quando elas valorizarem novamente você vende na alta. SIMPLES. é ISSO QUE ACONTECEU - E A GLOBO FAZ O JOGO DO MERCADO, MAS APROVEITA PRA DESGASTAR O GOVERNO.

Mas as manchetes tentam faturar contra o governo.Vejam esta do 247, site do Daniel Dantas. Diz o blog : "Além da deserção da médica cubana Ramona Rodriguez e da prisão do petista de carteirinha Henrique Pizzolato, na Itália, queda de ações da Petrobras na Bolsa e repercussões do apagão energético em seis Estados esboçaram quadro de inferno astral para partido e o governo"  http://www.brasil247.com/pt/247/poder/129293/Direita-em-festa-com-apag%C3%A3o-cubana-e-Pizzolato.htm

Como diz o próprio jornal eletrônico :  "no ano eleitoral, más notícias para a esquerda fazem a festa da direita".  Resta saber se o povo vai acreditar nestes factóides da mídia e dos partidos de oposição. Sabe-se que o povo hoje acessa mais a internet do que a televisão e que cerca de 70% não acreditam no que a mídia diz, principalmente a TV.



0sem comentários ainda

    Enviar um comentário

    Os campos realçados são obrigatórios.

    Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.