Ir para o conteúdo

Blogoosfero

Voltar a Blogoosfero
Tela cheia

Ibovespa se descola do exterior e zera perdas de semana intensa

25 de Janeiro de 2023, 15:56 , por Feed RSS do(a) News - | No one following this article yet.
Visualizado 14 vezes

No noticiário corporativo que chega aos investidores do mercado financeiro, a Americanas entregou na noite passada a lista de credores, com o Bradesco e o Deutsche Bank liderando o grupo. O banco alemão, no entanto, nega ter exposição de crédito à varejista.

Por Redação, com Bloomberg – de São Paulo

O Ibovespa apagou as perdas desta semana e virou para alta nesta quarta-feira, na contramão das bolsas internacionais, que caem em meio à temporada de balanços corporativos nos Estados Unidos e temores geopolíticos. Às 14h32, o principal índice de renda variável da bolsa brasileira subia 0,6%, aos 113.702 mil pontos, enquanto o dólar cedia, negociado a R$ 5,12. É feriado em São Paulo, mas a B3 operava normalmente.

Principal índice da B3, o Ibovespa registrava duas quedas, em sequência, ao longo de uma semana mais curtaPrincipal índice da B3, o Ibovespa zerava as perdas ocorridas ao longo da semana

No noticiário corporativo, a Americanas entregou na noite passada a lista de credores, com o Bradesco e o Deutsche Bank liderando o grupo. O banco alemão, no entanto, nega ter exposição de crédito à varejista.

Segundo o documento enviado pela companhia à Quarta Vara Empresarial do Rio de Janeiro, o passivo sujeito à recuperação judicial soma R$ 41,2 bilhões devidos à 7.720 credores. O dado diverge dos números apresentados pela Americanas no pedido de recuperação judicial, que apontava uma dívida estimada de R$ 43,1 bilhões com 16.300 credores. A ação subia mais de 17% na B3 por volta das 14h.

Petrobras

Destaque ainda para a Petrobras, que recebeu aval para a nomeação de Jean-Paul Prates à presidência da estatal. O indicado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) será apreciado pelo conselho de administração na quinta-feira. Os papéis da companhia cediam cerca de 1% nesta tarde.

Em um dia de agenda de indicadores esvaziada, as atenções recaem sobre a safra de balanços de grandes empresas nos EUA. Após o fechamento serão divulgados os números da Tesla e da IBM. Na véspera, a Microsoft (MSFT) alertou para uma desaceleração à frente, alimentando preocupações sobre a saúde das empresas norte-americanas.

Os mercados monitoravam, ainda, a decisão de Berlim de aprovar a reexportação de tanques de fabricação alemã, o que poderia provocar uma escalada da guerra na Ucrânia. Nos EUA, os índices recuavam: o Dow Jones caía 0,61%, o S&P 500, 0,83%, enquanto o Nasdaq tinha queda de 1,15% no fim do expediente.


Fonte: http://blogoosfero.cc/news/blog/ibovespa-se-descola-do-exterior-e-zera-perdas-de-semana-intensa