Ir para o conteúdo

Blogoosfero

Voltar a Blogoosfero
Tela cheia

FacePopular da Argentina é do Facebook?

21 de Julho de 2013, 14:48 , por Desconhecido - 0sem comentários ainda | No one following this article yet.
Visualizado 45 vezes

Por midiacrucis

No dia 13 de julho de 2013 vimos mutas pessoas comentando uma notícia da inglesa BBC republicada pelo G1, o portal de internet da Rede Globo: América Latina ganha rede social que critica e imita Facebook

Pesquisa coletiva

Muita gente de esquerda conclamou a companheirada a deixar a rede privada e proprietária de Mark Elliot Zuckerberg e acionistas, para aderir a nova rede popular feita pelos hermanos argentinos. O entusiasmo era tanto que o Correio do Brasil chegou a noticiar no mesmo dia 13/07 que Rede social popular na América Latina bate metas de audiência

Diante de suposto sucesso imediato, da euforia, sabendo que criar e manter uma rede social não é algo simples, que acontece de uma hora para outra, e estranhando demais o fato de uma rede “popular” receber destaque tanto nas velhas mídias como a BBC e a Globo, quanto nas novas mídias alternativas, fomos investigar as origens da tal rede social “popular” argentina.

Primeira surpresa. Embora tenha uma geografia diversificada, com visitas orginadas em distintos países hispanofalantes (América Latina e Espanha), cada visitante fica em média 5 minutos na rede e visita apenas 4 páginas da mesma, sendo que a maioria deles visitam o facebook antes.

Segunda surpresa. A página de login no sistema permite o usuário conectar-se com uma conta própria do facepopular ou através de uma conta já existente no facebook.

Ôpa! Teoricamente critica o facebook, mas permite login de usuário dele???

Permite, ainda que indiretamente, que o Mark e sua turma tenham acesso aos dados veículados no facepopular???

Terceira surpresa. Ao logar na rede vimos que a interface do facepopular é um clone total do facebook que substitui o azul do cabeçalho por uma combinação bordô/rosa.

O sistema é lento.

O compartilhamento é ineficiente. Não dá para comparar com o facebook e muito menos com outras redes realmente desenvolvidas em Software Livre.

Quarta surpresa. A rede diz ser desenvolvida em software de código aberto com futura migração para Huayra Linux, mas é copyright.

Ora, é de conhecimento público que a GPL – Licença Pública Geral - sob a qual o Linux é distribuído – é incompatível com copyright, patentes e outras draconianas leis e regras que regem o chamado direito à propriedade intelectual.

Quinta surpresa. Os termos de uso não são muito amigáveis e chegam até mesmo a afirmar, no ponto 5 das Condições de Uso:

"Controle de Tráfego: Nós queremos que obtenha o melhor uso possível dos serviços oferecidos por facepopular.net. Se seu tráfego chegar a ser problemático ou excessivo, lhe pediremos que retire seu serviço."

Uau! O que será tráfego problemático ou excessivo?

Será um aviso de que facepopular.net é uma rede digital que não quer que você a use? Pelo menos, livremente?

Pesquisamos, então, o software base usado pelo facepopualr.net e chegamos ao software proprietário e norteamericano produzido pela Sharetronix http://sharetronix.com/.

Podemos entender onde mora o problema.

A Shretronix diz que seu software é opensource (código aberto), mas seus termos de uso e, principalmente,  seus termos de serviço deixam bem claro o contrário ao declarar que:

“3.1 Você concorda que não irá, e não permitirá a qualquer terceiro: (i) copiar, vender, licenciar, distribuir, transferir, modificar, adaptar, traduzir, preparar obras derivadas, descompilar, fazer engenharia reversa, desmontar ou tentar derivar o c?digo-fonte dos produtos, a menos que o previsto, (ii) tomar qualquer ação para contornar ou quebrar a segurançaa ou o conteúdo das regras de utilização fornecidas, implementadas ou impostas por qualquer funcionalidade (incluindo, sem a funcionalidade de gerenciamento de direitos digitais) nos produtos, (iii ) utilizar os produtos em violação de qualquer lei ou direitos de terceiros, ou (iv) remover, ocultar ou alterar quaisquer avisos de direitos autorais, marcas comerciais ou outros direitos de propriedade afixados ou contidos nos produtos.” 

Por consequência, os mantenedores do facepopular.net não poderiam adotar a licença GPLCreativeCommons ou qualquer outra que respeite e garanta as liberdades e o compartilhamento de conhecimento e de informações livremente.

Esta contradição é inadmissível para alguém que se declara de esquerda e usuário de Software Livre ou de Código Aberto…

Dando continuidade à nossa pesquisa consultamos o who.is,o serviço internacional sobre os registros de domínios e endereços na internet. Pois bem, o facepopular.net está hospedado em servidores na Argentina, mas foi registrado por uma organização australiana chamada PrivacyProtect. Porém, o site desta organização diz que ela, PrivacyProtect.org, não é o proprietária de qualquer nome de domínio.

Se a informação contida no who.is de que PRIVACYPROTECT.ORG está fornecendo serviços de proteção de privacidade para este nome de domínio para proteger o proprietário contra spam e ataques de phishing. PrivacyProtect.org não é responsável por qualquer das atividades relacionadas com este nome de domínio…”, é correta, então porque ela, PrivacyProtect, aparece como dona do domínio, responsável técnica, administradora e contato para faturamento???

O que o facepopular.net tem a esconder ou não quer que seus usuários saibam???

Horas atrás, nos disseram que o tal facepopular.net seria financiado pelos opositores da atual presidenta argentina Cristina Fernández de Kirchner. Infelizmente, ainda não conseguimos confirmar esta denúncia e seguimos investigando a tal rede social “popular” de los hermanos.

Nossas dúvidas em relação à origem popular da facepopular.net só fazem aumentar.

A impressão que fica, contudo, é que a tal rede nada tem de popular e livre e pode ser mantida exatamente pelos mesmos poderes e seus lacaios que dominam outras redes digitais proprietárias.

Então, antes de sair aderindo à toda e qualquer modernidade digital que aparecer, desconfie. Investigue. Principalmente se estas novidades contarem com ampla divulgação nas velhas mídias oligárquicas controladas pelas mesmas famílias que apoiam golpes de estado e querem democracia sem povo.

Antes de fazer o Login, ligue o desconfiômetro!

Fonte: FacePopular da Argentina é do Facebook?


Fonte: http://blogoosfero.cc/news/blog/facepopular-da-argentina-e-do-facebook

0sem comentários ainda

    Enviar um comentário

    Os campos realçados são obrigatórios.

    Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.

    Cancelar