Go to the content

Cúpula dos Povos

Go back to Notícias da ONU
Full screen Suggest an article

Com ONU Meio Ambiente, seminário reivindica debate transdisciplinar sobre recursos hídricos

Gennaio 12, 2018 15:13 , by ONU Brasil - | No one following this article yet.
Viewed 9 times
Seminário Águas pela Paz aborda conservação de recursos hídricos sob perspectiva transdisciplinar. Foto: Águas pela Paz

Seminário Águas pela Paz aborda conservação de recursos hídricos sob perspectiva transdisciplinar. Foto: Águas pela Paz

A água é central para a vida no planeta e é precondição para a existência humana. Apesar de elemento-chave no desenvolvimento sustentável, problemas como a poluição, a escassez e a má gestão do recurso sinalizam uma escalada das crises socioambientais, com graves consequências globais. No intuito de criar um espaço para debater a temática, o II Seminário Internacional Água e Transdisciplinaridade reuniu especialistas em Brasília nesta semana.

Amanhã (13), evento promove consulta pública online para a elaboração de carta com encaminhamentos para o Fórum Mundial da Água.

A etapa presencial do evento — que tem como mote o tema Águas pela Paz — se encerra nesta sexta-feira (12). Desde ontem, público e debatedores reúnem-se no Museu Nacional da República, na capital federal, para ampliar o diálogo e despertar novas abordagens e percepções para o uso e a conservação da água.

A iniciativa, que conta com a participação de cientistas nacionais e internacionais, líderes espirituais, políticos, representantes da iniciativa privada, acadêmicos, artistas e sociedade civil, é um dos eventos preparatórios para o 8º Fórum Mundial da Água, que será realizado pela primeira vez no Hemisfério Sul, em março de 2018, também em Brasília.

Os painéis temáticos abordaram assuntos como o saber das tradições na relação com a água; os avanços e as contribuições das inovações tecnológicas e técnicas para a sustentabilidade da água; o papel das organizações internacionais na cooperação e na promoção de uma cultura da paz; a medição de conflitos na gestão da água e do território; e o papel da educação e da cultura nesse contexto. Para reforçar o aspecto transdisciplinar, o Águas pela Paz também contou com programação musical, práticas corporais e oficinas.

No âmbito das ações da ONU Meio Ambiente do Brasil, que apoia o evento, o tema está refletido no contexto da Agenda 2030 e dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), em projetos de conservação de ecossistemas marinhos e de água doce e, entre outros, na campanha #MaresLimpos, que busca sensibilizar consumidores, autoridades e empresas para a redução do plástico que pode chegar ao mar.

A água permeia todos os ODS de forma direta ou indireta, uma vez que sustenta todas as formas de vida, seja vegetal ou animal, no planeta. Soluções para as questões relacionadas à água estão intrinsecamente associadas às soluções dos principais desafios da atualidade, como a conservação da biodiversidade, o combate às mudanças do clima e a redução da pobreza. Tais soluções envolvem a conservação e restauração de ecossistemas fundamentais no ciclo da água, bem como a democratização de seu acesso e do saneamento, tendo por consequência a redução das doenças e também das migrações associadas a secas e outros desastres naturais, tornado essa discussão indispensável para o alcance da Agenda 2030.

Como participar da consulta púlica online

Um dos principais encaminhamentos do Seminário será o documento “Carta Águas pela Paz”, que juntará as contribuições feitas ao longo dos debates e também as contribuições de uma consulta pública online a ser realizada no dia 13 (no site do evento). O documento será publicado e encaminhado ao 8º Fórum Mundial da Água e ao Fórum Alternativo Mundial da Água (FAMA 2018).

Acesse e saiba como contribuir: http://aguaspelapaz.eco.br/.


Fórum Mundial da Água

Em março de 2018, o Hemisfério Sul receberá, pela primeira vez, o encontro mundial, na capital federal, Brasília-DF, com expectativa de reunir cerca de 40 mil representantes de 170 países. O evento ocorre a cada três anos e já passou por Daegu, na Coreia do Sul (2015); Marselha, na França (2012); Istambul, na Turquia (2009); Cidade do México, no México (2006); Kyoto, no Japão (2003); Haia, na Holanda (2000); e Marrakesh, no Marrocos (1997).

Sobre a ONU Meio Ambiente

A ONU Meio Ambiente é a principal voz global em temas ambientais. Ela promove liderança e encoraja parcerias para cuidar do meio ambiente, inspirando, informando e capacitando nações e pessoas a melhorarem a sua qualidade de vida sem comprometer a das futuras gerações. A ONU Meio Ambiente trabalha com governos, com o setor privado, com a sociedade civil e com outras instituições das Nações Unidas e organizações internacionais pelo mundo.

Descubra mais em http://unep.org/americalatinacaribe/br.


Source: https://nacoesunidas.org/com-onu-meio-ambiente-seminario-reivindica-debate-transdisciplinar-sobre-recursos-hidricos/

Rio+20 ao vivo!