Ir para o conteúdo

Cúpula dos Povos

Voltar a Notícias da ONU
Tela cheia Sugerir um artigo

Palavras são mais fortes que armas, diz chefe da ONU em seminário sobre paz no Oriente Médio

11 de Setembro de 2018, 17:44 , por ONU Brasil - | No one following this article yet.
Visualizado 55 vezes
A subsecretária-geral das Nações Unidas para as Comunicações Globais, Alison Smale (primeira da esquerda para a direita), participa do Seminário Internacional de Mídia das Nações Unidas sobre Paz no Oriente Médio, em Moscou, Rússia, em 5 de setembro de 2018. Foto: ONU/Shymaa El-Ansary

A subsecretária-geral das Nações Unidas para as Comunicações Globais, Alison Smale (primeira da esquerda para a direita), participa do Seminário Internacional de Mídia das Nações Unidas sobre Paz no Oriente Médio, em Moscou, Rússia, em 5 de setembro de 2018. Foto: ONU/Shymaa El-Ansary

O debate sobre como resolver o conflito entre Israel e Palestina e promover a paz no Oriente Médio é um lembrete de que palavras têm mais poder que armas, disse o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, para o Seminário Internacional de Mídia sobre a Paz no Oriente Médio deste ano, que ocorreu em Moscou, no início de setembro (5 e 6).

O evento foi organizado pelo Departamento de Informação Pública das Nações Unidas (DPI) como parte do Programa Especial de Informação Especiais sobre a Questão da Palestina, em colaboração com o Ministério das Relações Exteriores da Rússia, e com o apoio da Associação das Nações Unidas da Rússia e da ‘Russia Peace Foundation’ – em português: Fundação pela Paz na Rússia.

“O seminário foi uma importante plataforma para discutir tópicos da mídia relacionados à situação difícil e desafiadora do Oriente Médio”, disse a representante de Guterres no encontro, a subsecretária-geral da ONU para as Comunicações Globais, Alison Smale.

Em sua mensagem, o chefe da ONU destacou ainda que “é encorajador que o seminário permaneça forte, 27 anos após o seu início”.

“O conflito israelo-palestino continua sendo central no difícil cenário do Oriente Médio. As recentes tensões em Gaza são uma lembrança dolorosa do quão delicada a situação é”, disse Smale.

“As pessoas da região e do mundo não podem suportar outra onda de violência”, acrescentou a subsecretária-geral, observando que a ONU continua “fortemente comprometida com uma solução de dois Estados justa, abrangente e duradoura, que possa encerrar a ocupação de 50 anos e resolver todas as questões restantes. Isso é fundamental para a segurança e a estabilidade de toda a região”.

O evento reúne mais de 150 diplomatas, jornalistas, especialistas em mídia e representantes de jovens de Israel, Palestina e outras partes do Oriente Médio, Rússia, Estados Unidos, Europa, entre outros.

Os assuntos para discussão e debate feira incluíram um retrospecto do legado dos Acordos de Oslo de 1993; como os jornalistas cobrem o conflito israelo-palestino e como podem se proteger; e a situação dos refugiados da Palestina, 70 anos depois da data que passaram a chamar de “Nakba”, árabe para “catástrofe”, pela qual os palestinos lembram seu êxodo em massa durante a guerra de 1948-1949.


Fonte: https://nacoesunidas.org/palavras-sao-mais-fortes-que-armas-diz-chefe-da-onu-em-seminario-sobre-paz-no-oriente-medio/

Rio+20 ao vivo!