Ir para o conteúdo

Cúpula dos Povos

Voltar a Notícias da ONU
Tela cheia Sugerir um artigo

OMS lança nova classificação internacional de doenças

18 de Junho de 2018, 12:21 , por ONU Brasil - | No one following this article yet.
Visualizado 6 vezes
Profissionais do Mais Médicos levam serviços de saúde para populações indígenas no Norte do Brasil. Foto: Karina Zambrana

Profissionais do Mais Médicos levam serviços de saúde para populações indígenas no Norte do Brasil. Foto: Karina Zambrana

A Organização Mundial da Saúde (OMS) lançou nesta segunda-feira (18) sua nova Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde, a CID 11. Com cerca de 55 mil códigos únicos para lesões, doenças e causas de morte, o documento é a base para identificar tendências e estatísticas de saúde em todo o mundo. A publicação traz uma linguagem comum que permite aos profissionais da área compartilhar informações em nível global.

Segundo o chefe da agência da ONU, Tedros Adhanom Ghebreyesus, a CID possibilita “entender muito sobre o que faz as pessoas adoecerem e morrerem e agir para evitar sofrimento e salvar vidas”.

“Há mais de uma década em desenvolvimento, a CID-11 oferece melhorias significativas em relação às versões anteriores. Pela primeira vez, é completamente eletrônica e possui um formato que facilita seu uso. Houve um envolvimento sem precedentes de profissionais de saúde, que se juntaram em reuniões colaborativas e submeteram propostas. A equipe da CID na sede da OMS recebeu mais de 10 mil propostas de revisão.”

A CID-11 será apresentada para a adoção pelos países em maio de 2019, durante a Assembleia Mundial da Saúde. A entrada em vigor do documento está prevista para 1º de janeiro de 2022. A versão disponibilizada nesta semana é uma pré-visualização que permitirá aos países planejar seu uso, preparar traduções e treinar profissionais de saúde.

A publicação é utilizada por seguradoras de saúde que usam a codificação de doenças para definir e garantir reembolsos. Os gestores nacionais de programas de saúde, especialistas em coleta de dados e outros técnicos que determinam a alocação de recursos de saúde também usam amplamente a CID.

Better health data means better #HealthForAll.

The International Classification of Diseases #ICD11 is now available https://t.co/HxH0V4DqwU pic.twitter.com/iepq1QCwxq

— World Health Organization (WHO) (@WHO) 18 de junho de 2018

O documento conta com novos capítulos, um deles sobre medicina tradicional. Embora milhões de pessoas recorram a esse tipo de cuidado médico, ele nunca havia sido classificado nesse sistema. Outra sessão inédita, sobre saúde sexual, reúne condições que antes eram categorizadas ou descritas de maneiras diferentes — por exemplo, a incongruência de gênero estava incluída em condições de saúde mental. O distúrbio dos jogos eletrônicos foi adicionado à seção de transtornos que podem causar adicção.

A 11ª versão da CID reflete o progresso da medicina e os avanços na pequisa científica. Os códigos relativos à resistência antimicrobiana, por exemplo, estão mais alinhados ao sistema global de vigilância sobre o tema, o GLASS. As recomendações da publicação também refletem, com mais precisão, os dados sobre segurança na assistência à saúde. Isso significa que situações desnecessárias com risco de prejudicar a saúde – como fluxos de trabalho inseguros em hospitais – podem ser identificadas e reduzidas.

“Um dos mais importantes princípios desta revisão foi simplificar a estrutura de codificação e ferramentas eletrônicas. Isso permitirá que os profissionais de saúde registrem os problemas (de saúde) de forma mais fácil e completa”, afirma Robert Jakob, líder da equipe de classificação de terminologias e padrões da OMS.


Fonte: https://nacoesunidas.org/oms-lanca-nova-classificacao-internacional-de-doencas/

Rio+20 ao vivo!