Ir para o conteúdo

Cúpula dos Povos

Voltar a Notícias da ONU
Tela cheia Sugerir um artigo

ONU alerta para impasse no desarmamento nuclear 73 anos após ataque a Hiroshima

6 de Agosto de 2018, 18:55 , por ONU Brasil - | No one following this article yet.
Visualizado 16 vezes
Civis feridos, que escaparam do bombardeio atômico, reuniram-se no bairro de Miyuki-bashi em Hiroshima, Japão, às 11h da manhã em 6 de agosto de 1945. Foto: ONU/Yoshito Matsushige

Civis feridos, que escaparam do bombardeio atômico, reuniram-se no bairro de Miyuki-bashi em Hiroshima, Japão, às 11h da manhã em 6 de agosto de 1945. Foto: ONU/Yoshito Matsushige

O mundo precisa da liderança moral e contínua do povo de Hiroshima, disse nesta segunda-feira (6) a principal autoridade de desarmamento das Nações Unidas, lembrando o 73º aniversário do bombardeio atômico que devastou a cidade. Ela lamentou que, após décadas de esforços para um mundo livre de armas nucleares, o progresso tenha sido interrompido.

“As tensões entre os Estados detentores de armas nucleares estão aumentando. Os arsenais nucleares estão sendo modernizados e, em alguns casos, ampliados”, afirmou Izumi Nakamitsu, representante para assuntos de desarmamento, falando em nome do secretário-geral da ONU, António Guterres, na cerimônia do Memorial da Paz de Hiroshima.

Em 6 de agosto de 1945, o bombardeio de Hiroshima por parte dos Estados Unidos matou dezenas de milhares de pessoas, muitas das quais sucumbiram aos ferimentos nos meses seguintes ao ataque. Aqueles que sobreviveram ao bombardeio em Hiroshima — e em Nagasaki, alguns dias depois — são denominados “hibakusha” no Japão.

“É um privilégio prestar homenagem aos cidadãos de Hiroshima e a todos aqueles que enfrentaram a destruição nuclear nas semanas, meses e anos que se seguiram, e em solidariedade aos hibakusha e suas famílias”, disse Nakamitsu, ressaltando que o que ocorreu naquele dia em 1945 “não pode nem nunca deve acontecer novamente”.

“O futuro dos nossos filhos e dos filhos de nossos filhos depende disso”, ressaltou.

Segundo a chefe de desarmamento da ONU, o legado de Hiroshima é a resiliência. “A cidade que vemos hoje, essa metrópole movimentada, é um testemunho desse fato”, disse. “Vocês, povo de Hiroshima, não são apenas bravos sobreviventes da bomba atômica, mas corajosos ativistas pela paz e pela reconciliação”.

Nakamitsu agradeceu o povo de Hiroshima por lembrar o mundo, por décadas, “a ameaça que as armas nucleares representam para nossa segurança global, nacional e humana”.

Ela apontou para a adoção do Tratado sobre a Proibição de Armas Nucleares no ano passado como uma demonstração do apoio internacional para o fim permanente da ameaça nuclear, bem como a frustração com o ritmo lento de atingir essa meta.

“Os líderes mundiais devem retornar ao diálogo e à diplomacia, a um caminho comum rumo à total eliminação das armas nucleares e a um mundo mais seguro e seguro para todos”, afirmou.

O secretário-geral da ONU viaja nesta segunda-feira (6) para participar da 73ª Cerimônia de Paz de Nagasaki, na quinta-feira (9).

Ele também deve se encontrar com o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, e com o ministro das Relações Exteriores do país, Taro Kono, para homenagear os hibakusha e entregar sua mensagem de que os líderes devem retornar ao diálogo e à diplomacia.


Fonte: https://nacoesunidas.org/onu-alerta-para-impasse-no-desarmamento-nuclear-73-anos-apos-ataque-a-hiroshima/

Rio+20 ao vivo!