Ir para o conteúdo

Bertoni

Voltar a Blog do Bertoni
Tela cheia

Falta conteúdo à oposição brasileira

10 de Janeiro de 2013, 22:00 , por Bertoni - 0sem comentários ainda | No one following this article yet.
Visualizado 193 vezes

Estou meio sem inspiração para escrever nestes dias de janeiro. Mas um trecho do artigo de Argelina Cheibub Figueiredo, no Valor Econômico deste final de semana (11,12 e 13/01/2013), me chamou a atenção e me trouxe às escritas.

Segundo Figueiredo, que é cientista política, professora do Instituto de Estudos Sociais e Políticos da Universidade do Rio de Janeiro (IESP-UERJ) "a oposição brasileira precisa dizer a que veio. Principalmente porque enfrenta um governo com políticas apoiadas pela população".

Mas Figueiredo não se contenta em cobrar propostas claras somente da oposição e dá uma cutucada, bem forte, na grande imprensa, nos chamados "formadores de opinião" e na velha classe média.

"Obviamente, para parte dos formadores de opinião, para a grande imprensa e a classe média, não a nova, mas a tradicional, alçados à condição de "opinião pública", o desconhecimento do "mensalão" apontado nas pesquisas e os resultados eleitorais denotam a indiferença do povo ao problema da corrupção. Nada mais longe da verdade. Não há indiferença à corrupção, como aliás mostram várias pesquisas. A maioria da população presta maior atenção em programas e resultados. A campanha negativa pode surtir algum efeito em momentos eleitorais específicos, mas sua exploração prolongada denota ausência de propostas alternativas e afeta a credibilidade da oposição.(destaque nosso) Como a própria história do Brasil mostra, e as últimas eleições confirmam, partidos políticos não obtêm vitórias eleitorais apenas na base de denúncias de malfeitos de governos."

Também é preciso destacar a lei de Garrincha, lembrada pela autora do artigo "Se de fato a oposição imaginou que o julgamento da Ação Penal 470 teria um efeito significativo, esqueceu de combinar com o eleitorado. Este, como sempre, tem se mantido alheio a brigas entre elites.", indicando claramente que há uma mudança significativa de valores na sociedade brasileira e que os tais "formadores" de opinião já não formam mais nada além de si mesmos ao envenar-se diuturnamente num espetáculo sadomasoquista ao qual o povo ou olha como se fosse um entretenimento banal ou simplesmente não lhes dá a menor atenção, enquanto a velha classe média e a elite burra ficam se mordendo de raiva, salivando e rogando pragas ao Governo, ao Brasil e, principalmente, ao povão.

Em resumo, os chamados meios de comunicação de massas e seus formadores de opinião, já não mais influenciam a sociedade e o povo brasileiro como eles mesmos (e grande parte da esquerda) imaginam que influenciem.

Parece que finalmente a famosa "Fora globo que o povo não é bobo" deixa de ser mera palavra de ordem para ser constatação de uma nova realidade no país.

Ao menos é isso o que as urnas indicam nos últimos 10 anos...


0sem comentários ainda

    Enviar um comentário

    Os campos realçados são obrigatórios.

    Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.

    Cancelar

    Bertoni