Ir para o conteúdo

Diógenes Brandão

Tela cheia

Blog

3 de Abril de 2011, 21:00 , por Desconhecido - | No one following this article yet.
Licenciado sob Copyleft

DOXA Pesquisa: Márcio Miranda ultrapassa Helder Barbalho

27 de Outubro de 2018, 0:30, por AS FALAS DA PÓLIS

Por Diógenes Bra




Receba atualização do Blog no seu email.



Bate-papo da Pólis revela: Polícia prende quadrilha das Fake News no Pará

27 de Outubro de 2018, 0:13, por AS FALAS DA PÓLIS



Por Diógenes Brandão

Após duas semanas de uma investigação conduzida em conjunto com a Polícia Federal e pela Polícia Civil, resultou na prisão de 04 elementos que foram flagrados em dois locais onde eram produzidas Fake News, no interior do Pará.  

A denúncia foi feita no programa Bate-papo da Pólis, transmitido ao vivo, nesta sexta-feira, 26, que trouxe revelações inéditas sobre um esquema sofisticado que envolvia a formação de uma quadrilha especializada na clonagem de blog, sites e a produção de Fake News.

Os porões onde eram produzidas as fake news e que acabaram sujando as eleições no Pará foram descobertos após denúncias anônimas e resultaram em prisões, que por sua vez revelaram os nomes de contratantes, os valores pagos e tudo que foi feito pela quadrilha que operava nos municípios de Marabá e Parauapebas.

A gravidade desta notícia é tão significativa que seu impacto no processo eleitoral já é considerado o principal escândalo do processo eleitoral no Pará, onde Helder Barbalho (MDB) e Márcio Miranda (DEM) disputam de forma acirrada, a cadeira de governador do Estado.

Com a presença dos jornalistas Carlos Mendes e Val-André Mutran, o programa também abordou diversos outros assuntos, entre eles: a tentativa de censura da última pesquisa DOXA, assim como do aplicativo Detector de Ficha de Político, ambos solicitados pela coligação de Helder Barbalho. 

Assista o programa e tire suas próprias conclusões:



Receba atualização do Blog no seu email.



ASSISTA O ÚLTIMO DEBATE ENTRE MÁRCIO MIRANDA E HELDER BARBALHO

26 de Outubro de 2018, 0:30, por AS FALAS DA PÓLIS

Receba atualização do Blog no seu email.


Linha de tiro: O que podemos esperar desta reta final da campanha eleitoral?

25 de Outubro de 2018, 20:20, por AS FALAS DA PÓLIS



Há 3 dias de sabermos quem será  o novo presidente da República e governador do Pará, a pergunta que se faz por aí é a seguinte: teremos mudanças reais? 

Ou tudo irá piorar? 

Nenhuma coisa, nem outra?  

Como estão os preparativos dos candidatos? 

E como andam as redes sociais, onde amizades continuam caindo no ralo e paixões cada vez mais exacerbadas entre partidários dos candidatos?  

Os analistas do programa "Linha de Tiro", os professores da UFPA Elson Monteiro, historiador, e Alexandre Cunha, sob mediação do jornalistas Carlos Mendes, estarão ao vivo no bate-papo de 20H00 às 21H00 desta quinta-feira.  

Você pode também participar e dar sua opinião. 

Os links do programa são os seguintes:  




Receba atualização do Blog no seu email.



Em discurso da virada, Haddad diz que quer Bolsonaro vivo e com saúde

25 de Outubro de 2018, 19:09, por AS FALAS DA PÓLIS


Receba atualização do Blog no seu email.



Altman: a virada é possível?

25 de Outubro de 2018, 18:34, por AS FALAS DA PÓLIS


Receba atualização do Blog no seu email.



Helder Barbalho tentou censurar aplicativo que revela a ficha de políticos

25 de Outubro de 2018, 18:32, por AS FALAS DA PÓLIS



Por Diógenes Brandão



A tentativa dos advogados de Helder Barbalho em retirar do ar, o aplicativo Detector de Ficha de Políticos não vingou.

28 advogados da coligação encabeçada pelo candidato do MDB, entraram com pedido judicial para tentar barrar o aplicativo de ser usado, após o seu adversário, Márcio Miranda, ter sugerido aos eleitores paraenses que consultem a internet e o aplicativo para encontrar a ficha dos candidatos, nos dois debates ocorridos neste segundo turno.


Depois disso, diversas pessoas passara gravar vídeos mostrando como se usa o aplicativo e para tal, usaram as imagens de Helder Barbalho e Márcio Miranda. Resultado: Helder Barbalho aparece com seus quatro processos na justiça, tanto por citações de delatores na Lava Jato, quanto por improbidade administrativa, enquanto foi prefeito de Ananindeua. Já Márcio Miranda não tem nenhum processo.




Também conhecido como Detector de Corrupção, o Detector de Ficha de Políticos é um aplicativo criado pela Grey para o Reclame Aqui, site já ajudou mais de 18 milhões de consumidores que pesquisam a reputação de empresas antes de comprar.    

A nova ferramenta criada em Abril deste ano, tornou simples o ato de identificar os políticos corruptos e os que não tem nada contra eles na esfera judicial.     

Políticos investigados e denunciados em escândalos continuam falando que são honestos e ficha limpa, mas não podem negar a ‘ficha corrida’.

BAIXE E USE   

É muito fácil de usar: basta apontar o celular para uma fotografia ou para as telas de TV ou computador. Daí o aplicativo mostra a ‘ficha corrida’ do candidato: processos e  improbidades administrativas que ele responde na Justiça. Ao acessar a plataforma, o aplicativo destaca, em qualquer  site, os nomes de políticos  que ocupam ou ocuparam  cargos eletivos, além de  Ministros de Estado, com pendências na Justiça.   

Com apenas 3 cliques você consegue saber a ficha de um  político condenado, processado  ou investigado.    

Se preferir, você também pode digitar o nome de qualquer candidato e conferir a ficha  judicial dele. Na versão aplicativo, totalmente gratuita, o Detector de Corrupção utiliza um sistema de reconhecimento facial que pinta de roxo o rosto de políticos envolvidos em denúncias de corrupção.     

O app faturou um prêmio inédito no Cannes Lions 2018: o Grand Prix, na categoria Mobile. Em 2016, quando foi lançada, ferramenta era apenas uma extensão para o navegador Google Chrome.      

O aplicativo dá o parecer a partir de informações disponíveis na base de dados de tribunais como o Supremo Tribunal Federal (STF), Supremo Tribunal de Justiça (STJ), Tribunais de Justiça (TJs) e Tribunais Regionais Federais (TRFs).   

Processos em segredo de Justiça não são revelados, já que essas informações não são divulgadas. 

O Detector de Corrupção está disponível nas versões Android e iOs. Clique aqui para baixar.
Receba atualização do Blog no seu email.



Jovem da UJS é agredido quando participava de atividade pró-Haddad em Ananindeua-PA

24 de Outubro de 2018, 23:49, por AS FALAS DA PÓLIS

O clima de acirramento político e ódio aumenta e gera cada vez mais vítimas, inclusive no Pará.

Por Diógenes Brandão

Na noite desta quarta-feira, 24, um grupo de jovens militantes pró-Haddad ao participarem de um bandeiraço com panfletagem, na praça da Bíblia, no conjunto Cidade Nova II, em Ananindeua, cidade da região metropolitana de Belém, foram surpreendidos por ofensas proferidas por três homens, que desceram do carro e sem nada falar passaram a agredir o jovem Bruno, com socos e pontapés.

Um ataque violento e covarde 

Não satisfeitos com as ofensas proferidas de dentro do veículo, os supostos agressores desceram do carro e partiram para cima do grupo. No meio de diversas mulheres, escolheram um jovem chamado Bruno Martins, líder da UJS, que sofreu agressão física. 

Testemunhas que estavam na atividade de campanha Haddad Presidente, confirmaram ao blog as agressões a Bruno e correram para acudi-lo e nesse momento os agressores recuaram de volta para o veículo que estavam, e por medo, diante da desvantagem numérica do grupo da campanha.

Nesse momento, uma viatura da ROTAM chega ao local, dá voz de prisão ao agredido, algema-o e confina-o dentro do camburão, mas, o mais estranho é que um dos policiais ordenou que os agressores o seguissem em seu próprio veículo, enquanto o agredido foi colocado no porta-malas da viatura da PM.

Para Bruno, pelo que se ouviu dos agressores, eles são apoiadores de Jair Bolsonaro. Bruno prestou depoimento na Seccional da Cidade Nova, onde foi acompanhado pelo advogado Jorge Farias.

O blog está em busca de maiores e detalhes sobre esse caso.
Receba atualização do Blog no seu email.



Por que a cúpula da esquerda prefere o Barbalho, ao invés de um Democrata?

24 de Outubro de 2018, 13:45, por AS FALAS DA PÓLIS


Eleitores de Márcio Miranda e Helder Barbalho misturam a campanha presidencial e usam o nome dos seus candidatos para influenciar as eleições no Pará.

Por Diógenes Brandão 

Historicamente, o DEM, partido de Márcio Miranda é aliado do PSDB, o qual foi durante mais de 30 anos, o principal adversário do PT.   

Foi do presidente nacional do então PFL, hoje DEM, a frase que aumentou o antagonismo da esquerda contra o partido de Márcio Miranda: "Desencantado? Pelo contrário. Estou é encantado, porque estaremos livres dessa raça pelos próximos trinta anos", disse Jorge Bornhausen referindo-se ao governo do PT, numa palestra em que lhe perguntaram se não estava desencantado com a situação política do país, em Agosto de 2005.    

Passados 13 anos, alguns petistas ainda usam esse rancor pelo DEM para justificar sua decisão de votar contra Márcio Miranda e fazerem campanha para Helder Barbalho (MDB).  No entanto, segundo fontes do blog AS FALAS DA PÓLIS, a chamada "banda boa" do PT não aceitou fazer parte do acordo político feito logo após o fim do primeiro turno, quando Paulo Rocha (PT) foi derrotado, como já era previsto e a cúpula da "banda podre do PT", reuniu-se e declarou apoio unilateral à campanha dos Barbalho.   

A militância não seguiu a determinação da direção partidária e o PT segue rachado, com petistas fazendo campanha para os dois candidatos: Helder Barbalho e Márcio Miranda.  

No entanto, o vídeo de Frank Bolsonaro tem sido usado por petistas pró-Helder Barbalho, em grupos da esquerda paraense, para forçar o entendimento de que a manifestação de apoio de eleitores de Bolsonaro a Márcio Miranda, seria a razão para que toda a esquerda vote em Helder Barbalho.   

Confesso que demorei a acreditar que tanta gente inteligente esteja sendo tapeada por mais essa narrativa torpe e sem a menor condição de ser crível.  

Soma-se à essa narrativa, a ideia de que Márcio Miranda foi indicado por Simão Jatene (PSDB) declarado como inimigo histórico do PT e de toda a esquerda paraense.   No entanto, um atento observador petista, me lembrou de que no primeiro turno, o PSDB de Simão Jatene fez campanha e jogou peso em Geraldo Alckmin, o seu candidato a presidente.   

Já o MDB, fez campanha aberta a Jair Bolsonaro, ao invés de Meireles, candidato oficial do partido.   

Os números confirmam a tese do militante que integra a "banda boa do PT".    

Tem mais, para grande parte dos petistas paraenses, pouco importa de que lado esteja o Gordo do Aurá e muito menos se o João Salame (PP) foi preso por corrupção. Eles querem eleger Haddad e ponto final.    

Como nenhum dos dois candidatos ao governo do Estado declarou apoio aos candidatos a presidente do Brasil, qualquer ilação de que Márcio Miranda é Haddad ou Bolsonaro, assim como Helder Barbalho é Bolsonaro ou Haddad é pura falácia de militantes ou pessoas mal intencionadas.   

As paixões se afloram e o erro da esquerda (PT e PCdoB) em decretar apoio a Helder Barbalho, ao invés de deixar com que a militância escolhesse livremente seu candidato ao governo e focasse na campanha presidencial, tem levado Bolsonaro a crescer de forma avassaladora no Pará.  

Segundo a última pesquisa DOXA, publicada neste domingo (21), Bolsonaro continua liderando as intensões de votos, com uma diferença de 9,4% sobre Fernando Haddad. Veja o gráfico:   



Pesquisa DOXA foi realizada com 1.896 eleitores, entre os dias 10 e 13 de Outubro, em todas as mesorregiões do Estado, com o nível de confiança de 95% e Margem de erro de 2,25. Registro Eleitoral nº PA-07843/2018.   O PSOL não assume publicamente, mas sua militância está orientada a votar contra Márcio Miranda e em Haddad para presidente, mesmo depois do partido ter feito duras críticas aos governos do PT e do MDB, tanto a nível estadual, quanto nacional, chamando-o de golpista e de ser inimigo número 1 da classe trabalhadora.   

No entanto, a maioria da militância psolista também não aceita votar em qualquer integrante da família Barbalho, optando, portanto, pelo voto nulo.    

Mas nos últimos dias, o blog tem conversado com muitas lideranças e formadores de opinião da esquerda paraense e a maioria destaca que se for para escolher o menos pior, Márcio Miranda seria a melhor opção. Por que? Indaguei durante todo o final de semana.  

Avaliando todas as consultas e conversas feitas com a militância e lideranças da esquerda paraense, os motivos para votar em Márcio Miranda ao invés de Helder Barbalho seriam quatro. São eles:    

1) Márcio Miranda é um bom sujeito, sem nada que abale sua índole. Como político, Márcio Miranda sempre agiu de forma ética, democrática e sempre buscando o equilíbrio das forças políticas de dentro e fora da ALEPA, coordenando reuniões e conversas entre o governo e a oposição, para chegar no bom senso e nas melhores condições, nas mesas de negociação, seja com sindicalistas, prefeitos, segmentos do setor produtivo e movimentos sociais.    

2) Márcio Miranda sempre respeitou as minorias, acatando propostas e bons nomes nas negociações para composição de mesas diretoras e comissões estratégicas no parlamento estadual, onde foi eleito e reeleito por mais duas vezes consecutivas, todas com o voto unânime dos deputados, de todos os partidos paraenses, inclusive deputados do PT, PCdoB e do MDB, hoje seu principal rival. Algo inédito e surpreendente.   

3) Na comparação entre o menos pior, entre os nomes de Márcio Miranda e Helder Barbalho, este último é uma ameaça maior à esquerda, já que sua família possui um império de comunicação, que através dos seus telejornais, programas de rádio e do jornal Diário do Pará influencia milhões de paraenses contra seus adversários.   

Imagine uma greve do SINTEPP - Sindicato dos Professores do Estado do Pará - onde por algum motivo haja o uso de força policial contra os manifestantes grevistas.   Como os veículos de comunicação da família do governador iriam se manifestar?   

Iriam tratar os manifestantes com isenção e respeito, ou chamá-los de esquerdistas/petistas vagabundos, tal como faz todos os dias, apresentadores e funcionários das empresas da família Barbalho, como Joaquim Campos (MDB), vereador e candidato a deputado federal novamente derrotado nas urnas por sua truculência e carta branca para difundir opiniões contrárias à esquerda, semeando ódio e até ideias para acabar com ela?   

 4) Independente de quem seja o presidente eleito, a família Barbalho será da base aliada e continuará forte e com grande poder para indicar seus membros para ministérios e autarquias, como a SUDAM, pois quem entende minimamente de política partidária, sabe que o MDB, com seu tamanho no Congresso Nacional, sua importância para aprovação de projetos e da necessária governabilidade ao futuro presidente, continuarão a oferecer sua fatia no poder central, mantendo  ou até ampliando o poder da família mais rica da política paraense, que já possui a maioria dos prefeitos, deputados e vereadores eleitos no Pará.   

Imagine com todo esse poder, nas eleições de 2020.  

Imagine!
Receba atualização do Blog no seu email.



Virada de Márcio Miranda consagrará DOXA Pesquisas

24 de Outubro de 2018, 6:15, por AS FALAS DA PÓLIS

A possibilidade da vitória de Márcio Miranda é analisada como uma tendência cada vez mais crescente, verificada nas análises feitas a partir dos estudos DOXA Pesquisas.


Por Diógenes Brandão

Há 04 anos, para ser mais exato, perto do fim do mês de Outubro de 2014, assim como a população paraense, este blog vivenciou uma guerra entre lados opostos, muito parecida com a que estamos vivendo hoje. 

No cenário nacional, Dilma (PT) disputava a reeleição, contra Aécio Neves (PSDB) e aqui no Pará, Simão Jatene (PSDB) tentava a reeleição, tendo Helder Barbalho (PMDB) como adversário. 

Naquele momento, quase todos os institutos de pesquisa que atuaram naquela campanha, davam como certa a vitória do filho de Jader Barbalho e o império de comunicação de sua família, dava como certa a sua vitória como governador do Estado Pará.

Acontece que assim como agora, o instituto DOXA Pesquisas, realizava suas análises e estudos eleitorais, com um critério cirúrgico e muito bem definido, onde a metodologia utilizada, consegue extrair os números que vemos ser confirmados nas urnas, eleição após eleição no Pará, Amapá e todos os demais Estados, onde a empresa realiza seu trabalho.

É bem verdade que seus números e acertos são contestados por aqueles que tentam desacreditá-lo, mas o que vemos anos após anos é que a DOXA já se consolidou como o instituto de pesquisa que mais acerta os resultados eleitorais no Pará, talvez por isso, seja ela a empresa mais atacada e clonada na região norte. 

Este ano, por exemplo, diversas vezes noticiamos a falsificação de resultados das pesquisas da DOXA e a produção e distribuição em massa, de Fake News, no intuito de enganar e confundir o eleitor paraense. 

Aliás, não só clonaram o blog da DOXA, como já havia sido dito aqui, as eleições deste ano trouxeram uma onda de Fake News inédita no Pará. 

Profissionais da máfia cibernética, criaram blogs falsos usando os nomes de blogs renomados, como AS FALAS DA PÓLIS, de Diógenes Brandão, Bacana News, de Marcelo Marques, Uruatepera, de Franssinete Florenzano, o portal G1-Pará, assim como o portal do jornal A Província do Pará, todos clonados e que passaram a publicar postagens mentirosas, em desfavor do candidato Márcio Miranda e favoráveis ao candidato Helder Barbalho.

Mesmo assim, faltado alguns dias para o segundo turno das eleições, Helder Barbalho e Márcio Miranda estão tecnicamente empatados. 

E se a tese de Dornélio Silva estiver correta, no próximo domingo, Helder Barbalho sofrerá sua segunda derrota eleitoral consecutiva e o vencedor destas eleições será Márcio Miranda.

Tal afirmação me lembrou de uma entrevista que ele, Dornélio, concedeu a este blog em 2014, logo após consagrar-se com o único cientista político de um instituto de pesquisa, que teve a coragem de publicar o sentimento do eleitor paraense que realmente vinha das ruas. 

A entrevista é uma aula de como se erra e com se acerta em pesquisas eleitorais.

Clique em DOXA: O erro das pesquisas e o resultado eleitoral e leia.



Gostou da matéria e do blog? Então clique na imagem abaixo e vote em Diógenes Brandão/AS FALAS DA PÓLIS, na categoria BLOGUEIRO DO ANO, do Prêmio Sistema Fiepa de Jornalismo, na modalidade Profissionais do Ano.     



Desde já eu agradeço pela gentileza! ❤️



Receba atualização do Blog no seu email.



Assista o debate do SBT Pará ao vivo

23 de Outubro de 2018, 18:41, por AS FALAS DA PÓLIS

Por Diógenes Brandão

O blog AS FALAS DA PÓLIS retransmite ao vivo o debate entre os candidatos ao governo do Pará no SBT.   

Envie suas perguntas e comentários para os candidatos usando a hashtag #DebateSBTPara








Receba atualização do Blog no seu email.



Qual o menos pior: Márcio Miranda ou Helder Barbalho? E quem tá com Bolsonaro ou Haddad?

22 de Outubro de 2018, 3:12, por AS FALAS DA PÓLIS

Eleitores de Márcio Miranda e Helder Barbalho misturam a campanha presidencial e usam o nome dos seus candidatos para influenciar as eleições no Pará.

Por Diógenes Brandão    

O vídeo de Frank Bolsonaro, administrador da fanpage Família Bolsonaro Pará está sendo usado por petistas ligados a campanha de Helder Barbalho (MDB), como um recurso retórico contra a candidatura de Márcio Miranda.

No vídeo gravado ao vivo na noite deste último sábado, 20, na Av. Doca de Souza Franco, durante uma manifestação das militâncias dos candidatos que disputam as eleições para o governo do Estado, Frank Bolsonaro afirma que Eder Mauro é Helder Barbalho e diz que Helder Barbalho é PT.

Assista o vídeo:



Diante disso, muitos petistas acabaram vestindo a carapuça e assumindo a campanha do MDB, chamado de partido golpista pela esquerda como um todo.  

Historicamente, o DEM, partido de Márcio Miranda é aliado do PSDB, o qual foi durante mais de 30 anos, o principal adversário do PT. 

Foi do presidente nacional do então PFL, hoje DEM, a frase que aumentou o antagonismo da esquerda contra o partido de Márcio Miranda: "Desencantado? Pelo contrário. Estou é encantado, porque estaremos livres dessa raça pelos próximos trinta anos", disse Jorge Bornhausen referindo-se ao governo do PT, numa palestra em que lhe perguntaram se não estava desencantado com a situação política do país, em Agosto de 2005.  

Passados 13 anos, alguns petistas ainda usam esse rancor pelo DEM para justificar sua decisão de votar contra Márcio Miranda e fazerem campanha para Helder Barbalho.  No entanto, segundo fontes do blog AS FALAS DA PÓLIS, a chamada "banda boa" do PT não aceitou fazer parte do acordo político feito logo após o fim do primeiro turno, quando Paulo Rocha (PT) foi derrotado, como já era previsto e a cúpula da "banda podre do PT", reuniu-se e declarou apoio unilateral à campanha dos Barbalho. 

A militância não seguiu a determinação da direção partidária e o PT segue rachado, com petistas fazendo campanha para os dois candidatos: Helder Barbalho e Márcio Miranda.  No entanto, o vídeo de Frank Bolsonaro tem sido usado por petistas pró-Helder Barbalho, em grupos da esquerda paraense, para forçar o entendimento de que a manifestação de apoio de eleitores de Bolsonaro a Márcio Miranda, seria a razão para que toda a esquerda vote em Helder Barbalho. 

Confesso que demorei a acreditar que tanta gente inteligente esteja sendo tapeada por mais essa narrativa torpe e sem a menor condição de ser crível.

Soma-se à essa narrativa, a ideia de que Márcio Miranda foi indicado por Simão Jatene (PSDB) declarado como inimigo histórico do PT e de toda a esquerda paraense. 

No entanto, um atento observador petista, me lembrou de que no primeiro turno, o PSDB de Simão Jatene fez campanha e jogou peso em Geraldo Alckmin, o seu candidato a presidente. 

Já o MDB, fez campanha aberta a Jair Bolsonaro, ao invés de Meireles, candidato oficial do partido. 

Os números confirmam a tese do militante que integra a "banda boa do PT".  

Tem mais, para grande parte dos petistas paraenses, pouco importa de que lado esteja o Gordo do Aurá e muito menos se o João Salame (PP) foi preso por corrupção. Eles querem eleger Haddad e ponto final.  

Como nenhum dos dois candidatos ao governo do Estado declarou apoio aos candidatos a presidente do Brasil, qualquer ilação de que Márcio Miranda é Haddad ou Bolsonaro, assim como Helder Barbalho é Bolsonaro ou Haddad é pura falácia de militantes ou pessoas mal intencionadas. 

As paixões se afloram e o erro da esquerda (PT e PCdoB) em decretar apoio a Helder Barbalho, ao invés de deixar com que a militância escolhesse livremente seu candidato ao governo e focasse na campanha presidencial, tem levado Bolsonaro a crescer de forma avassaladora no Pará.

Segundo a última pesquisa DOXA, publicada neste domingo (21), Bolsonaro continua liderando as intensões de votos, com uma diferença de 9,4% sobre Fernando Haddad. Veja o gráfico:

Pesquisa DOXA foi realizada com  1.896 eleitores, entre os dias 10 e 13 de Outubro, em todas as mesorregiões do Estado, com o nível de confiança de 95% e Margem de erro de 2,25. Registro Eleitoral nº PA-07843/2018. 

O PSOL não assume publicamente, mas sua militância está orientada a votar contra Márcio Miranda e em Haddad para presidente, mesmo depois do partido ter feito duras críticas aos governos do PT e do MDB, tanto a nível estadual, quanto nacional, chamando-o de golpista e de ser inimigo número 1 da classe trabalhadora. 

No entanto, a maioria da militância psolista também não aceita votar em qualquer integrante da família Barbalho, optando, portanto, pelo voto nulo.  

Mas nos últimos dias, o blog tem conversado com muitas lideranças e formadores de opinião da esquerda paraense e a maioria destaca que se for para escolher o menos pior, Márcio Miranda seria a melhor opção. Por que? Indaguei durante todo o final de semana.

Avaliando todas as consultas e conversas feitas com a militância e lideranças da esquerda paraense, os motivos para votar em Márcio Miranda ao invés de Helder Barbalho seriam quatro. São eles:  

1) Márcio Miranda é um bom sujeito, sem nada que abale sua índole. Como político, Márcio Miranda sempre agiu de forma ética, democrática e sempre buscando o equilíbrio das forças políticas de dentro e fora da ALEPA, coordenando reuniões e conversas entre o governo e a oposição, para chegar no bom senso e nas melhores condições, nas mesas de negociação, seja com sindicalistas, prefeitos, segmentos do setor produtivo e movimentos sociais.  

2) Márcio Miranda sempre respeitou as minorias, acatando propostas e bons nomes nas negociações para composição de mesas diretoras e comissões estratégicas no parlamento estadual, onde foi eleito e reeleito por mais duas vezes consecutivas, todas com o voto unânime dos deputados, de todos os partidos paraenses, inclusive deputados do PT, PCdoB e do MDB, hoje seu principal rival. Algo inédito e surpreendente. 

3) Na comparação entre o menos pior, entre os nomes de Márcio Miranda e Helder Barbalho, este último é uma ameaça maior à esquerda, já que sua família possui um império de comunicação, que através dos seus telejornais, programas de rádio e do jornal Diário do Pará influencia milhões de paraenses contra seus adversários. 

Imagine uma greve do SINTEPP - Sindicato dos Professores do Estado do Pará - onde por algum motivo haja o uso de força policial contra os manifestantes grevistas. 

Como os veículos de comunicação da família do governador iriam se manifestar? 

Iriam tratar os manifestantes com isenção e respeito, ou chamá-los de esquerdistas/petistas vagabundos, tal como faz todos os dias, apresentadores e funcionários das empresas da família Barbalho, como Joaquim Campos (MDB), vereador e candidato a deputado federal novamente derrotado nas urnas por sua truculência e carta branca para difundir opiniões contrárias à esquerda, semeando ódio e até ideias para acabar com ela?  

4) Independente de quem seja o presidente eleito, a família Barbalho será da base aliada e continuará forte e com grande poder para indicar seus membros para ministérios e autarquias, como a SUDAM, pois quem entende minimamente de política partidária, sabe que o MDB, com seu tamanho no Congresso Nacional, sua importância para aprovação de projetos e da necessária governabilidade ao futuro presidente, continuarão a oferecer sua fatia no poder central, mantendo  ou até ampliando o poder da família mais rica da política paraense, que já possui a maioria dos prefeitos, deputados e vereadores eleitos no Pará. 

Imagine com todo esse poder, nas eleições de 2020.

Imagine!
Receba atualização do Blog no seu email.



De 2% a 40%: A subida de Márcio Miranda ameaça a liderança de Helder Barbalho

21 de Outubro de 2018, 12:43, por AS FALAS DA PÓLIS

Com uma diferença de apenas 5,5%, Márcio Miranda encosta em Helder Barbalho e ameaça virar o jogo.


Por Diógenes Brandão, com informações da DOXA Pesquisas


A penúltima pesquisa DOXA desde segundo turno das eleições 2018, nos revelam um quadro de quase empate técnico entre o candidato Márcio Miranda e Helder Barbalho, que lidera as pesquisas desde o início desta campanha eleitoral.

Derrotado por Simão Jatene (PSDB) em 2014, depois de ter sido o mais votado no primeiro turno, Helder Barbalho saiu mais votado no primeiro turno desde ano e agora teme que o resultado eleitoral do próximo domingo repita o passado e ele venha novamente sofrer mais uma derrota.

Aliados do MDB já falam em arrependimento em coligar com o candidato do partido de Michel Temer e tentam conversas com o assessores de Márcio Miranda sobre o possível novo governo.

A pesquisa DOXA aferiu a rejeição dos dois candidatos, antes do caso "Gordo do Aurá", nem a prisão de João Salame e o debate entre os candidatos, onde o clima esquentou. 

Helder Barbalho continua sendo o candidato com a maior rejeição perante o eleitor paraense.

Veja os números:

Rejeição de Helder Barbalho


Rejeição de Márcio Miranda


PRISÕES CAUSAM REVIRAVOLTA NO SUL E SUDESTE DO PARÁ

No sul e sudeste do Pará, muitas lideranças políticas que apoiaram Helder Barbalho no primeiro turno estão mudando de lado. O motivo seria a prisão diversas lideranças políticas aliados da família Barbalho, como João Salame (PP), preso em Brasília pela Polícia Federal, o ex-prefeito de São Félix do Xingu, João Cleber (MDB), o ex-prefeito de Pau D'árco, Maurício Cavalcante (MDB), ambos lançados como candidatos a deputados estaduais, mas que foram derrotados nas urnas. Ao todo, houveram  08 prisões na região nos últimos 30 dias.

O advogado Sérgio Luiz Santana, atual Procurador Municipal de Redenção entregou-se à Polícia Civil após ter seu mandado de prisão determinado pela justiça e encontrava-se foragido. A prisão foi uma das medidas da Operação Assírios, que além de João Salame, já prendeu 13 pessoas suspeitas de associação criminosa e desvio de R$ 15 milhões dos cofres públicos.

Com 24 milhões de reais bloqueados pela justiça, por fraudes em licitações, o prefeito de Redenção, Carlo Iavé (MDB) acumula um recorde de operações policiais e escândalos e leva ao candidato Helder Barbalho a perder votos e prestígio em todo o sul e sudeste do Pará. 

Carlo Iavé é hoje o principal coordenador da campanha de Helder Barbalho na região, onde Redenção é o município pólo.


Gostou da matéria e do blog? Então clique na imagem abaixo e vote em Diógenes Brandão/AS FALAS DA PÓLIS, na categoria BLOGUEIRO DO ANO, do Prêmio Sistema Fiepa de Jornalismo, na modalidade Profissionais do Ano.   

Desde já eu agradeço pela gentileza! ❤️




Receba atualização do Blog no seu email.



A facada que pode tirar Bolsonaro da disputa foi a que ele deu via caixa 2

18 de Outubro de 2018, 23:05, por AS FALAS DA PÓLIS

Bolsonaro deu uma 'facada' em empresários anti-petistas para montar um mega-esquema de Fake News.

Por Diógenes Brandão


O mundo globalizado e cada vez mais conectado através das novas mídias sociais soube do esquema montado pela coordenação de campanha do candidato Jair Bolsonaro, o qual tinha uma sofisticada rede de empresas financiando o custo de uma grande indústria de produção e distribuição de Fake News. 

A operação foi revelada pelo maior jornal brasileiro e escandalizou o mundo político nacional e internacional, que ficou sabendo como se constrói uma candidatura e se desconstrói das demais, através das redes sociais e mídias digitais.

Outro caso semelhante foi descoberto nas eleições presidenciais dos Estados Unidos, onde um dos filhos de Bolsonaro foi contratar um dos mestres das Fake News, que ajudou a eleger Donald Trump, utilizando-se do mesmo método.

Para ler, ouvir e assistir tudo sobre esse esquema fraudulento e ilegal, utilizado pelo candidato que lidera as pesquisas, busque a hashtag mais citada durante toda essa quinta-feira (18) #Caixa2doBolsonaro. 

Através dela, diversas fontes nacionais e internacionais te darão uma ampla visão de como a maior fraude da história da política brasileira, conseguiu levar um candidato a presidente tão longe e como isso pode fazer com que seja o seu principal problema nesta reta final de campanha.
Receba atualização do Blog no seu email.



IBOPE 101%: Márcio Miranda cresceu 17% e Helder Barbalho apenas 4%

18 de Outubro de 2018, 20:51, por AS FALAS DA PÓLIS

Segundo o IBOPE Márcio Miranda cresceu 17% e Helder Barbalho apenas 4%.

Por Diógenes Brandão, com informações do IBOPE

A primeira pesquisa realizada pelo IBOPE Inteligência sobre o segundo turno no Pará, feita entre os dias 15 e 17 de outubro a pedido da TV Liberal, aponta Helder Barbalho* (MDB), liderando a disputa pelo cargo com 58% dos votos válidos, enquanto o democrata, Marcio Miranda tem 42%. A distância entre os dois é de 16 pontos percentuais (p.p.). O percentual de votos válidos de cada candidato corresponde à proporção de votos do candidato sobre o total de votos, excluídos os votos brancos, nulos e indecisos.

Como você pode ver, até o IBOPE que vem dando números muito diferentes dos resultados eleitorais apurados nas urnas, nas últimas eleições, começa a reconhecer o crescimento significativo do candidato democrata Márcio Miranda. Segundo o próprio IBOPE, Márcio tinha 25% em sua última pesquisa divulgada véspera do 1º turno das eleições e agora tem 42% dos votos válidos. Ou seja, um crescimento de 17%, enquanto Helder Barbalho tinha 54% e agora tem 58%, acumulando um crescimento de apenas 4%.

Veja o gráfico da pesquisa estimulada com os votos totais:

Pesquisa IBOPE dá soma de 101% e traz incerteza sobre quem será o próximo governador. 

Perceba que a soma dos votos totais, onde além dos dois candidatos, o IBOPE somou os votos Brancos/Nulos e quem Não sabe ou Não respondeu a pesquisa, totalizando 101%.

*Observe que no texto de divulgação da pesquisa IBOPE, Helder Barbalho não aparece com seu sobrenome, mas o blog AS FALAS DA PÓLIS considera justo e importante não omitir essa informação em nossas publicações, já que seu concorrente aparece com o nome e sobrenome.
Receba atualização do Blog no seu email.