Ir para o conteúdo

Diógenes Brandão

Tela cheia

Blog

3 de Abril de 2011, 21:00 , por Desconhecido - | 1 person following this article.
Licenciado sob Copyleft

De 2% a 40%: A subida de Márcio Miranda ameaça a liderança de Helder Barbalho

21 de Outubro de 2018, 13:43, por AS FALAS DA PÓLIS

Com uma diferença de apenas 5,5%, Márcio Miranda encosta em Helder Barbalho e ameaça virar o jogo.


Por Diógenes Brandão, com informações da DOXA Pesquisas


A penúltima pesquisa DOXA desde segundo turno das eleições 2018, nos revelam um quadro de quase empate técnico entre o candidato Márcio Miranda e Helder Barbalho, que lidera as pesquisas desde o início desta campanha eleitoral.

Derrotado por Simão Jatene (PSDB) em 2014, depois de ter sido o mais votado no primeiro turno, Helder Barbalho saiu mais votado no primeiro turno desde ano e agora teme que o resultado eleitoral do próximo domingo repita o passado e ele venha novamente sofrer mais uma derrota.

Aliados do MDB já falam em arrependimento em coligar com o candidato do partido de Michel Temer e tentam conversas com o assessores de Márcio Miranda sobre o possível novo governo.

A pesquisa DOXA aferiu a rejeição dos dois candidatos, antes do caso "Gordo do Aurá", nem a prisão de João Salame e o debate entre os candidatos, onde o clima esquentou. 

Helder Barbalho continua sendo o candidato com a maior rejeição perante o eleitor paraense.

Veja os números:

Rejeição de Helder Barbalho


Rejeição de Márcio Miranda


PRISÕES CAUSAM REVIRAVOLTA NO SUL E SUDESTE DO PARÁ

No sul e sudeste do Pará, muitas lideranças políticas que apoiaram Helder Barbalho no primeiro turno estão mudando de lado. O motivo seria a prisão diversas lideranças políticas aliados da família Barbalho, como João Salame (PP), preso em Brasília pela Polícia Federal, o ex-prefeito de São Félix do Xingu, João Cleber (MDB), o ex-prefeito de Pau D'árco, Maurício Cavalcante (MDB), ambos lançados como candidatos a deputados estaduais, mas que foram derrotados nas urnas. Ao todo, houveram  08 prisões na região nos últimos 30 dias.

O advogado Sérgio Luiz Santana, atual Procurador Municipal de Redenção entregou-se à Polícia Civil após ter seu mandado de prisão determinado pela justiça e encontrava-se foragido. A prisão foi uma das medidas da Operação Assírios, que além de João Salame, já prendeu 13 pessoas suspeitas de associação criminosa e desvio de R$ 15 milhões dos cofres públicos.

Com 24 milhões de reais bloqueados pela justiça, por fraudes em licitações, o prefeito de Redenção, Carlo Iavé (MDB) acumula um recorde de operações policiais e escândalos e leva ao candidato Helder Barbalho a perder votos e prestígio em todo o sul e sudeste do Pará. 

Carlo Iavé é hoje o principal coordenador da campanha de Helder Barbalho na região, onde Redenção é o município pólo.


Gostou da matéria e do blog? Então clique na imagem abaixo e vote em Diógenes Brandão/AS FALAS DA PÓLIS, na categoria BLOGUEIRO DO ANO, do Prêmio Sistema Fiepa de Jornalismo, na modalidade Profissionais do Ano.   

Desde já eu agradeço pela gentileza! ❤️




Receba atualização do Blog no seu email.



A facada que pode tirar Bolsonaro da disputa foi a que ele deu via caixa 2

18 de Outubro de 2018, 23:05, por AS FALAS DA PÓLIS

Bolsonaro deu uma 'facada' em empresários anti-petistas para montar um mega-esquema de Fake News.

Por Diógenes Brandão


O mundo globalizado e cada vez mais conectado através das novas mídias sociais soube do esquema montado pela coordenação de campanha do candidato Jair Bolsonaro, o qual tinha uma sofisticada rede de empresas financiando o custo de uma grande indústria de produção e distribuição de Fake News. 

A operação foi revelada pelo maior jornal brasileiro e escandalizou o mundo político nacional e internacional, que ficou sabendo como se constrói uma candidatura e se desconstrói das demais, através das redes sociais e mídias digitais.

Outro caso semelhante foi descoberto nas eleições presidenciais dos Estados Unidos, onde um dos filhos de Bolsonaro foi contratar um dos mestres das Fake News, que ajudou a eleger Donald Trump, utilizando-se do mesmo método.

Para ler, ouvir e assistir tudo sobre esse esquema fraudulento e ilegal, utilizado pelo candidato que lidera as pesquisas, busque a hashtag mais citada durante toda essa quinta-feira (18) #Caixa2doBolsonaro. 

Através dela, diversas fontes nacionais e internacionais te darão uma ampla visão de como a maior fraude da história da política brasileira, conseguiu levar um candidato a presidente tão longe e como isso pode fazer com que seja o seu principal problema nesta reta final de campanha.
Receba atualização do Blog no seu email.



IBOPE 101%: Márcio Miranda cresceu 17% e Helder Barbalho apenas 4%

18 de Outubro de 2018, 20:51, por AS FALAS DA PÓLIS

Segundo o IBOPE Márcio Miranda cresceu 17% e Helder Barbalho apenas 4%.

Por Diógenes Brandão, com informações do IBOPE

A primeira pesquisa realizada pelo IBOPE Inteligência sobre o segundo turno no Pará, feita entre os dias 15 e 17 de outubro a pedido da TV Liberal, aponta Helder Barbalho* (MDB), liderando a disputa pelo cargo com 58% dos votos válidos, enquanto o democrata, Marcio Miranda tem 42%. A distância entre os dois é de 16 pontos percentuais (p.p.). O percentual de votos válidos de cada candidato corresponde à proporção de votos do candidato sobre o total de votos, excluídos os votos brancos, nulos e indecisos.

Como você pode ver, até o IBOPE que vem dando números muito diferentes dos resultados eleitorais apurados nas urnas, nas últimas eleições, começa a reconhecer o crescimento significativo do candidato democrata Márcio Miranda. Segundo o próprio IBOPE, Márcio tinha 25% em sua última pesquisa divulgada véspera do 1º turno das eleições e agora tem 42% dos votos válidos. Ou seja, um crescimento de 17%, enquanto Helder Barbalho tinha 54% e agora tem 58%, acumulando um crescimento de apenas 4%.

Veja o gráfico da pesquisa estimulada com os votos totais:

Pesquisa IBOPE dá soma de 101% e traz incerteza sobre quem será o próximo governador. 

Perceba que a soma dos votos totais, onde além dos dois candidatos, o IBOPE somou os votos Brancos/Nulos e quem Não sabe ou Não respondeu a pesquisa, totalizando 101%.

*Observe que no texto de divulgação da pesquisa IBOPE, Helder Barbalho não aparece com seu sobrenome, mas o blog AS FALAS DA PÓLIS considera justo e importante não omitir essa informação em nossas publicações, já que seu concorrente aparece com o nome e sobrenome.
Receba atualização do Blog no seu email.



Família Salame: Aliados de Helder Barbalho são presos pela PF

18 de Outubro de 2018, 17:14, por AS FALAS DA PÓLIS

Helder Barbalho enquanto ministro de Michel Temer, reunia-se com os irmãos João e Beto Salame, seus aliados na disputa eleitoral pelo governo do Estado do Pará.

Por Diógenes Brandão, com informações de Ulisses Pompeu, correspondente do blog do Zé Dudu, em Marabá

Segundo agentes da Polícia Federal, as investigações que levaram à prisão de uma quadrilha em Marabá e Brasília, começaram após a compra de um avião, que foi levado para outro Estado e denunciada através de um blog. 

O avião ficou sendo usado pela direção do PROS, ex-partido de Beto e João Salame, hoje, ambos são filiados ao PP, sendo que o deputado federal Beto Salame é o presidente estadual e seu irmão, o ex-prefeito de Marabá, João Salame é presidente de honra, preso na manhã desta quinta-feira (18), em sua mansão, em Brasília (DF). 

Além de João Salame, mais 06 pessoas são acusadas de desvio de dinheiro público, que deveria servir à saúde da população de Marabá e outros municípios paraenses.

Em uma matéria publicada no blog do Zé Dudu, há um ano atrás, podemos ler a seguinte informação: 

Nelson Medrado explicou já havia o pedido de busca e apreensão em abril deste ano e a operação do MP deveria ter ocorrido entre maio e junho, mas como já havia realizado a quebra dos sigilos bancário e fiscal, com comprovação de que o gás que custava R$ 3,70 no mercado era vendido para a Prefeitura de Marabá a R$ 37,00, e ainda de que a empresa que fornecia os produtos não era a mesma que recebia o dinheiro, o Tribunal de Justiça do Estado entendeu que uma ação às vésperas de uma campanha eleitoral poderia influenciar no resultado das urnas. 

“Naquele tempo, não sabíamos se João Salame seria ou não candidato à reeleição. Causaria impacto o MP entrando na casa do prefeito, e as pessoas poderiam imaginar que nosso objetivo seria beneficiar algum candidato concorrente”, justificou.  

Ele também revelou que havia o sobre-preço de 1000% voltava para os beneficiários do esquema na aquisição de aeronaves, carros de luxo (Camaro e outros), lanchas, jet ski, entre outros bens que foram apreendidos pela Polícia Federal. “Inclusive, as aeronaves (helicóptero e avião) estavam em nome do PROS (que era o partido do prefeito João Salame). Ouvimos o antigo dono e ele confirmou que vendeu a aeronave para o senhor Josimar, e quem utilizava o avião e o helicóptero na maioria das vezes era o prefeito João Salame. Esse é o único foco que nossa investigação difere da Polícia Federal”, disse o procurador.

Hoje, a operação que completou 2 anos, prendeu o ex-prefeito de Marabá, João Salame (ex-PROS), presidente de honra do PP e irmão do deputado federal Beto Salame, presidente estadual do PP. 

Leia na matéria do portal Madeirada:

PF cumpre mandados de prisão contra presidente do Pros e ex-prefeito

Eles são alvos da Operação Partialis, deflagrada no DF e Pará a fim de investigar desvios de recursos públicos no valor de R$ 2 mi


A Polícia Federal, em conjunto com a Receita Federal, deflagrou na manhã desta quinta-feira (18/10) a Operação Partialis. As diligências apontam apropriação e desvio de recursos públicos federais destinados à aquisição de gases medicinais em Brasília (DF), Marabá e Altamira, ambas no Pará. 

Entre os alvos de mandados de prisão, estão o presidente nacional do Pros, Eurípides Júnior (temporária), e o ex-prefeito de Marabá João Salame Neto (preventiva), da mesma legenda. As irregularidades causaram prejuízo de R$ 2 milhões ao erário.  

A reportagem  apurou que, no Distrito Federal, equipes da Polícia Federal estiveram em imóveis nos lagos Sul e Norte. Também foram a Planaltina de Goiás, Entorno do DF, em endereços ligados a Eurípedes Júnior. João Salame foi preso por volta das 6h, em uma residência no Lago Norte. 

A corporação ainda não confirmou se o mandado contra o dirigente do Pros foi cumprido.    

A investigação é desdobramento da Operação Asfixia, deflagrada em junho de 2016 para apurar fraudes em licitações para aquisição de gases medicinais promovidas pela Prefeitura de Marabá. 

Após a análise de documentos apreendidos, além dos demais elementos de informações colhidos á época, descobriu-se um verdadeiro esquema de ilícitos, como cobrança de valores por parte de servidores municipais em troca da facilidade no recebimento de valores atrasados. 

Chamou a atenção, em especial, uma anotação que indicava depósito de R$ 100 mil para uma dita “parceria”.  

No total, estão sendo cumpridos, nas casas dos investigados e na sede de uma empresa, 17 mandados judiciais expedidos pela 2ª Vara da Justiça Federal de Marabá, sendo quatro de prisão preventiva, quatro de prisão temporária e nove de busca e apreensão.  

Ao todo, conforme dados da PF, em verbas federais, municipais e estaduais, os assessores diretos de João Salame, sob comando dele, sacaram em espécie, na boca do caixa das empresas que tinham contratos com a Prefeitura de Marabá, mais de R$ 1,5 milhão.  

Avião 

Somado a esse montante, mais R$ 1 milhão teriam sido depositados na conta da esposa de um assessor imediato do ex-gestor municipal, sendo que parte desses valores foi transferida, por meio de terceiros, diretamente para as contas do ex-prefeito. Além da apropriação dessas quantias, também foi adquirido, com recursos públicos federais, por um dos empresários investigados e presos durante a Operação Asfixia, uma aeronave de empresa com sede em Altamira (PA).  

Com base nas diligências, a aeronave foi enviada para Goiânia (GO), onde ficou sob responsabilidade da direção nacional do Pros. Tanto os empresários da empresa de Altamira como a direção nacional da legenda, de acordo com a PF, praticaram uma série de ilicitudes, a fim de justificar a versão dos fatos apresentadas perante a Justiça.  

A partir de análises de sigilo fiscal, a Receita Federal verificou diversas irregularidades, como movimentações bancárias em valores superiores aos apresentados, em alguns casos até cinco vezes maior, indiciando a prática de ilícitos fiscais e evolução patrimonial vertiginosa e incompatível com a renda declarada. 

De acordo com levantamentos preliminares, os verbas desviadas dos cofres públicos podem chegar, seguramente, a mais de R$ 2 milhões.  

Os investigados responderão pelos crimes de associação criminosa, corrupção ativa e passiva, falsidade ideológica, uso de documento falso e apropriação e/ou desvio de recursos públicos. Ao todo, as penas pelos crimes apurados podem alcançar mais de 30 anos de reclusão. 

Os presos serão encaminhados para presídios das cidades de Marabá, Altamira e Brasília, onde ficarão à disposição da Justiça Federal. 

Receba atualização do Blog no seu email.



Frank Bolsonaro fala sobre o uso do 'Gordo do Aurá' nas eleições do Pará

18 de Outubro de 2018, 3:29, por AS FALAS DA PÓLIS


Por Diógenes Brandão

Com fortes críticas ao delegado Eder Mauro (PSD), Frank Bolsonaro, administrador da página Família Bolsonaro - Pará, dá seu parecer sobre o uso do nome do vereador "Gordo do Aurá", neste segundo turno da campanha eleitoral. 

Assista e tire suas conclusões:


Ao visitarmos a página, encontramos uma enquete citada pelo administrador, com a seguinte pergunta: Quem é mais honesto, Eder Mauro ou Gordo do Aurá?

Até o fechamento desta matéria, o delegado e deputado federal Eder Mauro perde feio, como 61% dos votos válidos, contra 39% do Gordo do Aurá.

Note que o autor da enquete se refere ao delegado-deputado que coordenou a campanha de Jair Bolsonaro no Pará, como Eder Barbalho Mauro.

Veja o resultado da enquete:



Receba atualização do Blog no seu email.



Márcio Miranda detona Fake News e diz que "Gordo do Aurá" foi usado por Helder Barbalho

17 de Outubro de 2018, 17:34, por AS FALAS DA PÓLIS



Por Diógenes Brandão

Na noite desta quarta-feira (16), a população paraense teve pela primeira vez, a oportunidade de ouvir uma conversa franca e provocativa com um dos candidatos que disputam o segundo turno destas eleições, para o governo do Estado. 

Márcio Miranda participou do Bate-Papo da Pólis, programa conduzido por Diógenes Brandão e que teve o jornalista Carlos Mendes como convidado e este colaborou para uma entrevista contundente, de mais de uma hora, com o candidato que mais cresceu desde o início desta campanha eleitoral no Pará.

Com uma forte crítica ao que conhecemos como Fake News, Márcio Miranda revelou que sua campanha ganhou no TRE-PA, 26 direitos de respostas contra a campanha de Helder Barbalho, enquanto a campanha de Barbalho, mesmo pedindo, não conseguiu nenhum contra Miranda. 

Um dos direitos de resposta que a justiça eleitoral concedeu a Márcio Miranda foi contra a peça publicitária e as matérias 'jornalísticas' amplamente veiculadas nos meios de comunicação da família Barbalho (Rádio, TV e Jornal) e n que ele foi aposentado antes do tempo e a outra foi a que um ator vestido de médico aparece recebendo um banho de lama, levando a ideia de que ele, Márcio Miranda é um ficha suja, o que o candidato conseguiu na justiça, que a peça publicitária fosse retirada da TV, mas ela continua circulando pelas redes sociais e no Whatsapp.

GORDO DO AURÁ

Ao ser indagado sobre o vídeo que vem sendo veiculado pela campanha de Helder Barbalho, através do horário eleitoral gratuito, no rádio e na TV, onde Márcio Miranda aparece ao lado do 'Gordo da Aurá' e que foi amplamente viralizado nas redes sociais, o candidato foi enfático ao negar qualquer envolvimento com o 'Gordo do Aurá' e explicou que o vídeo em que aparece ao lado dele foi fruto de uma armação. 

"Foi má fé, baixaria". 

Fui convidado para o lançamento da candidatura do Dr. Daniel (PSDB) e lá eles colocaram alguns convidados para falar. Eu tinha acabado de chegar. Maldosamente, em um evento que não era meu, que não foi feito por mim, que não era lançamento meu, colocaram alguns convidados para falar, entre eles, o 'Gordo do Aurá'. A gravação original tinha o todo o palco inteiro, mas  para usarem as imagens na campanha, ele cortaram os demais e o número do Dr. Daniel. Além de Dr. Daniel, estavam o prefeito Manoel Pioneiro e diversas lideranças do PSDB, partido que apóia Márcio Miranda.


Leia também: A vingança de Pioneiro contra Jatene evitou a reeleição de Flexa Ribeiro 


"Eu nunca tive problemas com a justiça" 

"Não se tratava de um evento meu. Eu cheguei ao palco e ele (Gordo do Aurá) foi colocado para a falar ao meu lado, então não fiquei nem 8 segundos ao lado dele e me afastei, mas eles editaram o vídeo", revelou Márcio Miranda.  

O blog constatou que na base eleitoral do 'Gordo do Aurá', o candidato Helder Barbalho obteve 3.170, enquanto Márcio Miranda recebeu apenas 605 votos. Ou seja, Helder Barbalho teve 81% a mais de votos, que Márcio Miranda.

Leia também: Quem são os candidatos do "Gordo do Aurá"?

O candidato também disse que entende o desespero da família Barbalho, pois as pesquisas da DOXA mostraram o crescimento dele e o Helder "empacado" nos mesmos números com que começou a campanha. "Contrariando a pesquisa IBOPE, os eleitores votaram e me levaram ao segundo turno". E ironizou: "Criaram um ambiente de que o Helder venceria no primeiro turno, mas eleitor compreendeu que foi enganado e o IBOPE e o Real Time Big alguma coisa".

O bate-papo com Márcio Miranda abordou diversos outros temas, como a diferença de apenas 7,4% para o seu adversário, segundo ele, incomoda a família Barbalho.

Na questão da segurança, Márcio se comprometeu com diversas ações assim que assumir o governo: "Vou fazer Vilas Militares para os nossos policiais", declarou ao lembrar que é policial militar e que conhece as dificuldades e a violência em que ficam expostos os militares paraenses.

"Sou Médico há 35 anos e nunca tive um processo se quer. Foi só eu crescer nas pesquisas e vieram inventar Fake News. Eles não contavam com o 2º turno. Eu era conhecido por apenas 29% da população, enquanto meu adversário já começou a campanha conhecido por 99% dos paraenses", disse Márcio que iniciou a campanha com 2%, enquanto Helder Barbalho tinha 36%.  

Na última pesquisa realizada pelo Instituto DOXA, Helder Barbalho tem 46,8% e Márcio Miranda 39,4% das intenções de votos.

O programa bateu recorde de audiência e foi transmitido ao vivo para os blogs e rede sociais de jornalistas e ativistas digitais com as maiores audiências no Estado do Pará.

Assista o programa Bate Papo da Pólis com Márcio Miranda:



Gostou da matéria e do blog? Então clique na imagem abaixo e vote em Diógenes Brandão/AS FALAS DA PÓLIS, na categoria BLOGUEIRO DO ANO, do Prêmio Sistema Fiepa de Jornalismo, na modalidade Profissionais do Ano

Desde já eu agradeço pela gentileza! ❤️





Receba atualização do Blog no seu email.



Bate-papo ao vivo com Márcio Miranda bate recorde de audiência

17 de Outubro de 2018, 17:34, por AS FALAS DA PÓLIS



Por Diógenes Brandão

Na noite desta quarta-feira (16), a população paraense teve pela primeira vez, a oportunidade de ouvir uma conversa franca e provocativa com um dos candidatos que disputam o segundo turno destas eleições, para o governo do Estado. 

Márcio Miranda participou do Bate-Papo da Pólis, programa conduzido por Diógenes Brandão e que teve o jornalista Carlos Mendes como convidado e este colaborou para uma entrevista contundente, de mais de uma hora, com o candidato que mais cresceu desde o início desta campanha eleitoral no Pará.

Com uma forte crítica ao que conhecemos como Fake News, Márcio Miranda revelou que sua campanha ganhou no TRE-PA, 26 direitos de respostas contra a campanha de Helder Barbalho. Uma delas foi a que ele foi aposentado antes do tempo e a outra foi a de que 

GORDO DO AURÁ

Ao ser indagado sobre o vídeo que vem sendo veiculado pela campanha de Helder Barbalho, através do horário eleitoral gratuito, no rádio e na TV, onde Márcio Miranda aparece ao lado do 'Gordo da Aurá'  e que foi amplamente viralizado nas redes sociais, o candidato foi enfático ao negar qualquer envolvimento com o 'Gordo do Aurá' e explicou que o vídeo em que aparece ao lado dele foi editado. 

"Foi má fé, baixaria. Fui convidado para o lançamento da candidatura do Dr. Daniel (PSDB) e lá eles filmaram e colocaram alguns convidados para falar. Eu tinha acabado de chegar. Maldosamente, em um evento que não era meu, que não foi feito por mim, que não era lançamento meu, colocaram alguns convidados para falar e usaram a imagem. O filme pega todo o palco, mas ele cortaram e tiram todos os amigos que estavam lá (o prefeito Manoel Pioneiro, Dr. Daniel, etc). Não se tratava de um evento meu. Eu cheguei, vi quem era, não fiquei nem 8 segundos e me afastei", revela Márcio Miranda. 

Eu nunca tive problema com a justiça 

O candidato também disse que entende o desespero da família Barbalho, pois as pesquisas da DOXA mostram o crescimento dele e o Helder "empacado" nos mesmos números que começou a campanha. "Contrariando a pesquisa IBOPE

O bate-papo com Márcio Miranda abordou diversos outros temas, como a diferença de apenas 7,4% para o seu adversário, segundo ele, incomoda a família Barbalho.

Na questão da segurança, Márcio se comprometeu com diversas ações assim que assumir o governo: "Vou fazer Vilas Militares para os nossos policiais", declarou ao lembrar que é policial militar e que conhece as dificuldades e a violência em que ficam expostos os militares paraenses.

Sobre as pesquisas, Márcio ironizou: "Criaram um ambiente de que o Helder venceria no primeiro turno, mas eleitor compreendeu que foi enganado e o IBOPE e o Real Time Big alguma coisa", brincou.

"Sou Médico há 35 anos e nunca tive um processo se quer. Foi só eu crescer nas pesquisas e vieram inventar Fake News. Eles não contavam com o 2º turno. Eu era conhecido por apenas 29% da população, enquanto meu adversário já começou a campanha conhecido por 99% dos paraenses", disse Márcio que iniciou a campanha com 2%, enquanto Helder Barbalho tinha 36%.  

O programa bateu recorde de audiência e foi transmitido ao vivo para os blogs e rede sociais de jornalistas e ativistas digitais com as maiores audiências no Estado do Pará.

Assista o programa Bate Papo da Pólis com Márcio Miranda:





Receba atualização do Blog no seu email.



Um ano depois de deixar o PT, PCdoB trouxe menos votos à Ana Júlia

16 de Outubro de 2018, 18:48, por AS FALAS DA PÓLIS



Por Diógenes Brandão

Ana Júlia Carepa chegou onde poucas mulheres conseguem chegar: Foi a primeira mulher a governar o Pará.

Filiada ao PT, teve uma carreira política exitosa: Foi eleita pela primeira vez como vereadora de Belém em 1992 e dois anos depois foi eleita deputada federal. Em 1997 foi eleita vice-prefeita da capital do Estado. 

Em 2000, foi eleita novamente vereadora, a mais votada da história de Belém até os dias atuais.

Em 2002 se tornou a primeira mulher a representar o Pará no Senado da República, com votação histórica, mais de um milhão de votos.

Em 2006, foi eleita governadora do Estado do Pará. Em 2010 tentou a reeleição, mas foi derrotada por Simão Jatene (PSDB), eleito no segundo turno com uma vantagem de 10.48% dos votos válidos. Mesmo assim, Ana Júlia obteve 1.477,609 votos. 

Em 2014, disputou o cargo de deputada federal, quando recebeu 58.938 votos, mas não conseguiu eleger-se.   

Deixou o PT em outubro de 2017, após 30 anos de militância no partido, e anunciou o ingresso no Partido Comunista do Brasil. 

O PCdoB a deixou como única candidata do partido na disputa por uma vaga de deputada federal, mas mesmo assim, um ano depois da mudança de partido, Ana Júlia não conseguiu eleger-se, tendo obtido em 2018, sua menor votação na disputa por uma vaga na Câmara dos Deputados: 54.058 votos.

Há quem diga, que se tivesse escolhido outro partido, suas chances teriam sido melhores.
Receba atualização do Blog no seu email.



Márcio Miranda é o convidado do Bate-papo da Pólis desta terça. Participe!

16 de Outubro de 2018, 17:20, por AS FALAS DA PÓLIS



Por Diógenes Brandão

No Bate-papo da Pólis desta terça-feira, 16, o programa recebe Márcio Miranda, deputado estadual, presidente da ALEPA por três mandatos consecutivos e candidato ao governo do Estado do Pará, que disputa com Helder Barbalho, o segundo turno das eleições deste ano.  

A transmissão será ao vivo pelo blog AS FALAS DA PÓLIS, no Youtube e em nossas redes sociais, bem como será retransmitido por um pool de blogs e redes sociais de jornalistas e ativistas digitais com maior audiência no Estado.

O programa vai permitir o envio de perguntas e considerações ao vivo, a partir das 20h.

Não perca! 

PS: A assessoria do candidato Helder Barbalho ficou de retornar o contanto feito ainda na semana passada, para confirmar o melhor dia para o mesmo também participar do Bate Papo da Pólis.

Receba atualização do Blog no seu email.



Quem são os candidatos do "Gordo do Aurá"?

15 de Outubro de 2018, 21:05, por AS FALAS DA PÓLIS

Por Diógenes Brandão

Dr. Daniel (PSDB) é vereador de Ananindeua, segundo maior município do Pará, pertencente à Região Metropolitana de Belém, eleito como o deputado estadual mais votado nas eleições deste ano, no Pará, protagonizou uma das estratégias mais utilizadas neste segundo turno: A exibição de adesões políticas e de apoio aos candidatos que disputam as o cargo de governador do Estado.

No último sábado (13), o blog AS FALAS DA PÓLIS publicou a matéria Mais um tucano cooptado assume a campanha de Helder Barbalho, onde confirmamos a ligação de Dr. Daniel com a família Barbalho.

No entanto, circulam pelas redes sociais, fotos e vídeos onde o Dr. Daniel aparece pedindo e recebendo apoio de  nacional conhecido como "Gordo do Aurá", o qual é vereador de Ananindeua e se encontra preso desde o dia 04 de Setembro deste ano, acusado de liderar uma facção criminosa. A prisão do vereador foi realizada durante a operação  em uma área chamada "Cidade de Deus”, localizado no bairro do Aurá, em Ananindeua.  

A propaganda eleitoral oficial e extra-oficial de Helder Barbalho (MDB) tem veiculado a imagem do 'Gordo do Aurá", como sendo apoiador de seu rival, o candidato Márcio Miranda, já que ambos são filiados ao DEM. 

No entanto, assim como "Gordo do Aurá", a campanha de Helder tem cooptado diversas lideranças do PSDB, como Dr. Daniel e exibido como se fossem prêmios ou uma vantagem sobre seu adversário.

Na foto e vídeo abaixo, veja os momentos em que Dr. Daniel (PSDB) assume a campanha de Helder Barbalho (MDB).




Agora veja Dr. Daniel (PSDB) com o "Gordo do Aurá", recebendo e dando apoio um ao outro, durante uma caminhada no Aurá, poucos dias antes de ser preso.







Receba atualização do Blog no seu email.



PT troca campanha de Haddad pela de Helder Barbalho

15 de Outubro de 2018, 18:01, por AS FALAS DA PÓLIS

Desde 2014, a direção do PT-PA vestiu a camisa do PMDB e de lá pra cá, prioriza a campanha de Helder Barbalho ao governo do Estado do Pará.

Por Diógenes Brandão

A campanha de Fernando Haddad praticamente inexiste no único estado da região norte, onde o candidato do PT foi mais votado no primeiro turno. 

Apesar do apoio do povo paraense recebido nas urnas, a coordenação da campanha de Haddad hoje dedica-se a fazer a campanha do candidato do MDB ao governo do Estado, após assumirem a tarefa de eleger o filho de Helder Barbalho, como tentaram nas eleições de 2014. 

A falta de atividades e material de campanha, tem frustrados milhares de simpatizantes e eleitores de Fernando Haddad, que reclamam nas redes sociais e através delas fazem o que podem para evitar a eleição de Jair Bolsonaro, que supreendentemente, cresceu logo após o segundo turno e do anúncio de que o PT faria campanha para Helder Barbalho (MDB). Jair Bolsonaro descartou a possibilidade de declarar apoio aos candidatos que disputam o cargo de governador nos Estados, e aqui no Pará, Helder Barbalho e Márcio Miranda, que disputam o segundo turno, também não declararam apoio a nenhum candidato a presidente do Brasil.

Haddad, que esteve em Belém uma única vez nessas eleições, no dia 28 de Setembro, disse que conheceu o Pará já como ministro de Lula, inaugurando universidades. De lá prá cá, os interessados em votar no petista adotam seus próprios métodos para fazerem sua campanha, já que praticamente não se vê manifestações de rua, não há distribuição de materiais e nem caminhadas pelos bairros e municípios, como sempre o PT fez em suas campanhas. 

Já na de Helder, a direção do PT se jogou de corpo e alma, mas a militância e simpatizantes não. Sabendo disso, os parlamentares e lideranças petistas não estão assumindo o acordo feito pela executiva estadual do partido e não assumem a campanha de Helder nas suas redes sociais. 

"Só nos últimos 10 dias é que vamos receber uma ajuda para ir pra ruas e mostrar a cara", confessou uma militante, que em toda eleição recebe uma ajuda de custo para balançar bandeiras em comícios, feiras e sinais, além de participar de caminhadas.

Para um professor universitário que vai votar em Haddad, "esse tipo de militantes foi o que deixou o PT transfigurado e em contradição, perdendo apoio de setores importantes na sociedade". Segundo ele, que prefere não dizer seu nome, "os burocratas tornaram-se tão pragmáticos, que pouco importa de onde vem o dinheiro, o importante é ter a estrutura necessária para tocar a campanha e eleger o projeto político que favoreça a população, sobretudo os mais pobres", conclui.
Receba atualização do Blog no seu email.



A vingança de Pioneiro contra Jatene evitou a reeleição de Flexa Ribeiro

14 de Outubro de 2018, 22:14, por AS FALAS DA PÓLIS

Flexa Ribeiro (PSDB)  deixa de ser reeleito por falta de votos que migraram para o Coronel Osmar (PDT), candidato apoiado por Manoel Pioneiro (PSDB).

Por Diógenes Brandão

Ao comentar, via Whatsaap, a matéria Mais um tucano cooptado assume a campanha de Helder Barbalho, um servidor público da prefeitura de Ananindeua, enviou ao blog, uma mensagem privada, onde lembra de um fato político e corrobora com o trecho abaixo:

É isso mesmo, amigos e amigas do blog: A candidatura de Márcio Miranda (DEM) é fruto de uma indicação política estudada, calculada e reiterada em reuniões com o governador e diversos setores ligados aos deputados federais e estaduais, que o elegeram pela primeira vez presidente da ALEPA e o reelegeram por mais duas vezes, de forma unânime e durante todo o ano de 2017, foi indicado com veemência pelo grupo formado por quase metade dos deputados estaduais, os quais a maioria dá suporte e sustentação ao governo tucano, mas que não queriam mais que o PSDB estivesse no comando do executivo estadual a partir de 2018. 

Ou seja, Márcio Miranda não foi escolhido por Simão Jatene e nem pelo PSDB, como reza a lenda.   

Prova inconteste disso é que diversos outros tucanos tiveram que recuar em seus propósitos umbilicais, tais como a filha do governador, Izabela Jatene, o senador Flexa Ribeiro, o secretário especial Adnan Demachki, o prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho e  o diversos outros nomes de peso no PSDB, que passaram a compreender que sem atender esse clamor dos seus aliados, o PSDB não teria um nome competitivo para enfrentar a família Barbalho, seus principais adversários no Pará.  

A história está aí sendo construída e no primeiro turno já mostrou que a estratégia criada no parlamento paraense pode ser consolidada no dia 28 deste mês, após abrirem-se as urnas e o resultado das eleições for anunciado.  

Quem viver, verá!

Pois bem, agora vamos ao que disse, o servidor público de Ananindeua, que por motivos óbvios preza pela anonimato:

"Realmente, Pioneiro age de fato para se vingar de Jatene. Digo isso pois sei que em 2014, após reeleger-se prefeito de Ananindeua, ele foi logo procurado pelo governador, que terminou aquele primeiro turno atrás de Helder Barbalho, que por muito pouco não foi eleito. Naquele momento, Pioneiro foi cortejado, abraçado, homenageado pela família Jatene e dali em diante entendeu que ele é que seria o futuro sucessor de Simão Jatene. Mas acontece que logo que foi reeleito, Jatene passou a novamente a recolher-se em sua reserva aos mais íntimos, onde Pioneiro não participa. Jatene sempre foi assim: Reservado, nunca gostou de receber prefeitos e deputados, pois sempre há pedidos e demandas e ele detesta ser cobrado ou ter que atender pedidos, fora do período eleitoral, quando realmente precisa se submeter a essa prática político-eleitoral. 

Quando foi inaugurar uma obra em Ananindeua, Jatene em seu discurso disse que o governo do Estado do Pará não deveria cair em mãos erradas, as quais estão com seus nomes nas investigações da Lava Jato. Uma DAS de Pioneiro então gritou do meio da platéia que ouvia o governador: "Indique o Pioneiro".

Foi então que Simão Jatene passou a falar das qualidades e vantagens de Márcio Miranda, dizendo que ele moralizou a ALEPA, construindo uma ampla frente de parlamentares que juntos realizaram ações que economizaram recursos, tiraram privilégios e trouxeram uma nova imagem pública da instituição, perante à sociedade. E fez mais, exaltou a competência como gestor, já que Márcio Miranda está em seu terceiro mandato como presidente da ALEPA, nas quais foi reeleito duas vezes de forma unânime, inclusive com os votos dos deputados do MDB e todos os demais partido.

Isso tudo sendo dito, ali, na frente de Manoel Pioneiro, o deixou com a cara "azeda". 

Desde esse dia, nunca mais o prefeito de Ananindeua foi sincero ao tratar de política com Jatene e seu partido, o PSDB. 

Esse ano, ao ter certeza de que não teria forças para disputar na convenção partidária, a indicação de seu nome ao governo e para mostrar o quanto é vingativo, indicou para a disputa ao senado, o seu secretário de obras, que não se elegeu, mais obteve 324.331 votos, os quais se fossem somados aos 1.138,337 votos recebidos por Flexa Ribeiroteriam garantido a reeleição do tucano, que ficaria com 1.462,708 votos e assim seria o senador mais votado nestas eleições, superando Jader Barbalho e Zequinha Marinho.
Receba atualização do Blog no seu email.



Bolsonaro abre 10% sobre Haddad, Márcio Miranda cresce e Helder Barbalho estabiliza, aponta DOXA

14 de Outubro de 2018, 20:06, por AS FALAS DA PÓLIS

Mesmo mantendo a liderança na disputa do segundo turno, Helder Barbalho teve uma leve queda, enquanto Márcio Miranda cresceu significativamente, aponta o mais novo estudo eleitoral do Instituto DOXA de Pesquisas.

Por Diógenes Brandão, com informações da DOXA Pesquisas

A divulgação da mais nova pesquisa do Instituto DOXA realizada após o resultado eleitoral do primeiro turno, mostra que Márcio Miranda cresceu 9,3 pontos percentuais, em relação ao resultado das urnas, enquanto Helder Barbalho teve uma queda de 0,89%, em relação ao mesmo resultado eleitoral do primeiro turno.

Quando estimulados, os eleitores entrevistados continuam apontando Helder Barbalho na liderança, mas a diferença para Márcio Miranda continua diminuindo a cada pesquisa. Neste momento, faltando duas semanas para o segundo turno, a diferença entre os dois candidatos é de 7.4% 

Helder Barbalho (MDB) obteve 46,8% das intenções de voto; Márcio Miranda (DEM) ficou com 39,4%. Indecisos somam 6,6%; e os que pretendem votar branco ou anular o voto são 7,2%. 


Já na disputa presidencial, Jair Bolsonaro (PSL) abriu uma diferença de quase 10% sobre seu adversário, Fernando Haddad (PT). 

Na pesquisa estimulada, Jair Bolsonaro (PSL) está com 47,8% e Fernando Haddad ficou com 37,7%. Indecisos são 4,9% e os que pretendem anular ou votar em branco somam 9,5%.

Comparando com o resultado eleitoral do primeiro turno, quando Fernando Haddad teve 41,39% e Bolsonaro 36,19% dos votos válidos, a pesquisa DOXA revela uma virada surpreendente no Estado do Pará.

A pesquisa foi registrada no TRE-PA sob o protocolo PA-07843/2018  e foi realizada no período de 10 a 13 de outubro com 1.896 eleitores, entrevistados nas seis (6) mesorregiões do Estado.  

O nível de confiança utilizado é de 95% e a margem de erro estimada de 2,25% para mais ou para menos.  A pesquisa foi encomendada GRAVASOM/A Província do Pará.

Siga no Twitter 
Receba atualização do Blog no seu email.



Fake News ou racismo e intolerância religiosa: O que aconteceu no Ziggy Hostel Club?

13 de Outubro de 2018, 20:47, por AS FALAS DA PÓLIS

Bastante ferido, Nilberto tem fotos provavelmente em uma maca hospitalar, logo após o que ele chamou de linchamento por intolerância religiosa e política, além de racismo. A casa noturna alega que foi Fake News e o acusa de tentativa de furto.

Por Diógenes Brandão

Na tarde deste sábado (13) o blog recebeu um vídeo onde o cidadão paraense Nilberto Gonçalves relata ter sido agredido por quatro homens, em frente a uma casa de shows chamada Ziggy Hostel Club.

O blog AS FALAS DA PÓLIS entrou em campo e apurou que a vítima é professor de Geografia da rede pública estadual de ensino e da rede pública de ensino de Belém, além de ser estudante da pós-graduação da mesma disciplina, na UFPA.

Assista o relato dele e voltamos em seguida:


Após a circulação do vídeo acima, a fanpage do estabelecimento citado pelo jovem, publicou uma outra versão para o fato e chamou o relato de Nilberto Gonçalves, como sendo uma Fake News.

Assista:




Em meio à polêmica criada pelas duas versões, fica uma dúvida apresentada por um internauta nos comentário da própria publicação da página do Ziggy Hostel Club: O rapaz que aparece deitado e ensanguentado, provavelmente em uma maca hospitalar, com a mesma camisa que aparece no seu vídeo, não tem a mesma camisa do homem que aparece no vídeo, em que supostamente ele é gravado dentro e fora da casa de shows.


Diante disso, pergunto: Qual a verdade nestas duas versões de um mesmo fato?
Receba atualização do Blog no seu email.



Mais um tucano cooptado assume a campanha de Helder Barbalho

13 de Outubro de 2018, 19:27, por AS FALAS DA PÓLIS

Eleito o deputado estadual mais votado do Pará, Dr. Daniel (PSDB) rompe com a aliança de seu partido e assume a campanha de Helder Barbalho (MDB)

Por Diógenes Brandão

Publicada no dia 10 de Julho deste ano, a matéria A cooptação eleitoral, a disputa pelo governo e pela prefeitura de Ananindeua foi muito criticada na época, por ter tido a ousadia de tocar em um assunto tão reservado aos bastidores da política paraense: A infidelidade partidária, que pode inclusive acabar em perda de mandatos ainda nem diplomados pelo TRE-PA.

Segundo o art. 22-A da Lei 9.096/95, que foi acrescentado pela Reforma Eleitoral de 2015, especifica os três casos considerados como justa causa para desfiliação partidária sem a perda de mandato. São eles:  

Mudança substancial ou desvio reiterado do programa partidário; 

Grave discriminação política pessoal; 

Mudança de partido efetuada durante o período de trinta dias que antecede o prazo de filiação exigido em lei para concorrer à eleição, majoritária ou proporcional, ao término do mandato vigente.

Pois bem, fazendo pouco mais de 03 meses, o blog AS FALAS DA PÓLIS publicou a informação recebida direito dos chamados currais eleitorais de Ananindeua: Dr. Daniel (PSDB), atualmente cumprindo o mandato de vereador em Ananindeua, foi "cantado" pelo MDB, para que se desviasse da orientação da coligação de seu partido e fosse apoiar o candidato Helder Barbalho (MDB). 

Para seduzir Dr. Daniel, Helder teria prometido-lhe apoio para sua campanha de pré-candidato a deputado estadual e para 2020 ser o sucessor de Manoel Pioneiro, como futuro prefeito de Ananindeua.

Na época, muita gente reclamou do blog pela informação trazida em primeira mão aos nossos leitores. Hoje, Dr. Daniel, eleito como o deputado estadual mais votado no Pará, finalmente assumiu a aliança com o MDB e seu candidato, Helder Barbalho.

Há quem diga que Manoel Pioneiro assistiu a tudo calado e fingindo-se de cego e surdo, abriu as portas de sua base política e eleitoral a Helder e seu partido, que passaram a gozar do apoio político, inclusive da prefeitura, onde DASs foram liberados para atuar na campanha do MDB, tanto ao governo, quanto para o senado. 

O resultado das urnas no segundo maior colégio eleitoral paraense administrado pelo PSDB, todos já sabem: Helder Barbalho saiu de Ananindeua com 55,36% dos votos válidos e Márcio Miranda com 25,54%.

A razão pela qual não exerceu sua liderança política para evitar a debandada de diversos vereadores, secretários municipais e assessores especiais da prefeitura de Ananindeua teria diversas motivações, mas uma das mais comentadas nas rodas de conversas no município é de que o prefeito está vingando-se do governador Simão Jatene, por este não ter-lhe indicado e o defendido como candidato à sua sucessão no governo, tal como era sua pretensão. 

Ou seja, Pioneiro queria ser o sucessor natural de Simão Jatene, pois alegava ser o tucano com mais força política no Estado, por ter sido reeleito prefeito de Ananindeua em 2016, ainda no primeiro turno e também por ser do mesmo partido do governador, o PSDB.

Acontece que nestes  meses de investigação jornalística no metiê político-partidário, o blog AS FALAS DA PÓLIS apurou que Simão Jatene não foi quem realmente escolheu seu sucessor. 

É isso mesmo, amigos e amigas do blog: A candidatura de Márcio Miranda (DEM) é fruto de uma indicação política estudada, calculada e reiterada em reuniões com o governador e diversos setores ligados aos deputados federais e estaduais, que o elegeram pela primeira vez presidente da ALEPA e o reelegeram por mais duas vezes, de forma unânime e durante todo o ano de 2017, foi indicado com veemência pelo grupo formado de quase metade dos deputados estaduais, os quais a maioria dá suporte e sustentação ao governo tucano, mas que não queriam mais que o PSDB estivesse no comando do executivo estadual a partir de 2018. Ou seja, Márcio Miranda não foi escolhido por Simão Jatene e nem pelo PSDB, como reza a lenda. 

Prova inconteste disso é que diversos outros tucanos tiveram que recuar em seus propósitos umbilicais, tais como a filha do governador, Izabela Jatene, o senador Flexa Ribeiro, o secretário especial Adnan Demachki, o prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho e diversos outros nomes de peso no PSDB, que passaram a compreender que sem atender esse clamor dos seus aliados, o PSDB não teria um nome competitivo para enfrentar a família Barbalho, seus principais adversários no Pará.

A história está aí sendo construída e no primeiro turno já mostrou que a estratégia criada no parlamento paraense pode ser consolidada no dia 28 deste mês, após abrirem-se as urnas e o resultado das eleições for anunciado.

Quem viver, verá!

Siga-me no twitter
Receba atualização do Blog no seu email.